Financie seu veiculo

-

Página 1

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 121Artigo 12.Lei de Licenciamento de Concessionários e Fabricantes de Veículos Automotores.§ 20-285. Regulação da distribuição de veículos automotores de interesse público.A Assembleia Geral considera e declara que a distribuição de veículos motorizados no Estado deCarolina do Norte afeta vitalmente a economia geral do Estado e o interesse público e públicoprevidenciária, e no exercício de seu poder de polícia, é necessário regular e licenciar veículos automotoresfabricantes, distribuidores, revendedores, vendedores e seus representantes que fazem negócios no NorteCarolina, a fim de prevenir fraudes, imposições e outros abusos aos seus cidadãos e para protegere preservar os investimentos e propriedades dos cidadãos deste Estado. (1955, c. 1243, s. 1; 1983,c. 704, s. 1.)§ 20-286. DefiniçõesAs seguintes definições se aplicam a este artigo:(1), (2) Revogada pelas Leis da Sessão de 1973, c. 1330, s. 39(2a) Instalações da concessionária. – Os imóveis, edifícios, acessórios e benfeitoriasdedicado à condução de negócios sob uma franquia.(2b) Membro designado da família. – O cônjuge, filho, neto, pai, irmão ouirmã de um traficante, que, no caso de traficante falecido, tem o direito de herdar oparticipação do revendedor no revendedor nos termos da vontade do revendedor;ou quem de outra forma foi designado por escrito por um negociante falecido para sucederele na concessionária de veículos motorizados; ou quem sob as leis do intestadosucessão deste Estado tem direito a herdar os juros; ou quem, no caso deum negociante incapacitado, foi nomeado por um tribunal como o representante legalda propriedade do negociante. O termo inclui o pessoal nomeado e qualificadorepresentante e curador testamentário de um negociante falecido.(3) Distribuidor. – Uma pessoa, residente ou não neste Estado, que vende oudistribui veículos automotores novos para concessionárias de veículos automotores novos neste estado,mantém um representante distribuidor neste Estado, controla qualquer pessoa, residenteou não residente, que no todo ou em parte oferece para venda, vende ou distribui qualquerveículo motorizado novo para qualquer concessionário de veículos motorizados neste Estado.(4) Filial do distribuidor. – Uma filial mantida por um distribuidor para a venda deveículos motorizados novos para concessionários de veículos motorizados novos, ou para dirigir ou supervisionarrepresentantes da distribuidora neste Estado.(5) Representante do distribuidor. – Uma pessoa empregada por um distribuidor ou distribuidorsucursal com o propósito de vender ou promover a venda de veículos motorizados novosou conduzindo os negócios do distribuidor ou filial do distribuidor.(5a) Escritório estabelecido. – Um escritório que atenda aos seguintes requisitos:uma.Contém pelo menos 96 pés quadrados de espaço físico em um compartimento fechado permanenteconstrução.b.É um local onde os livros, registros e arquivos exigidos pela Divisãosob este artigo são mantidos.(6) Sala de vendas estabelecida. – Uma sala de vendas que atenda aos seguintes requisitos:uma.Contém pelo menos 96 pés quadrados de espaço físico em um compartimento fechado permanenteconstrução.


Página 2

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 122b.Exibe ou está localizado imediatamente adjacente a uma placa com blocoletras com não menos de sete centímetros de altura em fundo contrastante,designando clara e distintamente o nome comercial da empresa.c.É um lugar em que um negócio permanente de troca, comércio ea venda de veículos motorizados será realizada de boa fé em umabase pela qual o revendedor pode ser contatado pelo público emvezes.d.É um local onde os livros, registros e arquivos exigidos pela Divisãosob este artigo são mantidos.O termo inclui a área contígua ou localizada a 500 pés doinstalações nas quais a sala de vendas está localizada. O termo não inclui uma tenda, umsuporte temporário, ou outros alojamentos temporários. O requisito mínimo de áreanão se aplica a qualquer local de negócios legalmente existente e devidamente licenciadoem ou antes de 1º de janeiro de 1978.(7) Filial da fábrica. – Uma filial, mantida para a venda de motor novoveículos para concessionárias de veículos motorizados novos, ou para dirigir ou supervisionar a fábricarepresentantes da sucursal neste Estado.(8) Representante da fábrica. – Uma pessoa empregada por um fabricante ou fábricafilial com a finalidade de vender ou promover a venda de produtos do fabricanteveículos motorizados ou de outra forma conduzindo os negócios do fabricante oufilial da fábrica.(8a) Franquia. – Um acordo ou contrato por escrito entre qualquer novo veículo motorizadofabricante, e qualquer revendedor de veículos motorizados novo que pretenda corrigir odireitos e responsabilidades das partes de tal acordo ou contrato, e conformepara a qual o revendedor compra e revende o produto franqueado ou aluga oualuga as instalações do concessionário.(8b) Concessionário franqueado de veículos motorizados. – Um revendedor que possui um atualmente válidofranquia conforme definido no GS 20-286 (8a) com um fabricante ou distribuidor deveículos motorizados novos, reboques ou semirreboques.(8c) Boa fé. – Honestidade de fato e a observância do comercial razoávelpadrões de negociação justa, conforme definido e interpretado em GS 25-1-201 (b) (20).(8d) Revendedor independente de veículos motorizados. – Revendedor de veículos usados.(8e) Fabricante. – Uma pessoa, residente ou não, que fabrica oumonta veículos motorizados novos, ou quem importa veículos motorizados novos paradistribuição por meio de um distribuidor, incluindo qualquer pessoa que atue e sejasob o controle do fabricante ou montador em conexão com odistribuição dos veículos motorizados. Além disso, o termo “fabricante” deveincluem os termos “distribuidor” e “filial da fábrica”.(9) Revogada pelas Leis da Sessão 1973, c. 1330, s. 39(10) Veículo motorizado. – Qualquer veículo movido a motor, reboque ou semi-reboque, necessário paraser registrado sob as leis deste Estado. Este termo não inclui ciclomotores,como esse termo é definido em GS 20-4.01.uma.”Veículo motorizado novo” significa um veículo motorizado que nunca foi oassunto de uma venda concluída, bem-sucedida ou condicional que foiposteriormente aprovado de forma diferente de entre concessionários de veículos motorizados novosou entre um fabricante e um novo concessionário de veículos motorizados do mesmo

-ad-


Página 3

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 123franquia. Para fins desta subdivisão, o uso de um novo motorveículo por um novo concessionário de veículos motorizados para demonstração ou serviçofins de empréstimo não tornam o novo veículo motorizado um motor usadoveículo, não obstante (i) o início dagarantia original como resultado do uso do veículo pelo concessionário franqueadopara fins de demonstração ou empréstimo, ou (ii) o recebimento do revendedor deincentivo ou compensação de garantia ou outro reembolso ouconsideração de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor,filial do distribuidor ou de uma garantia de terceiros, manutenção ouempresa de contrato de serviço relacionada ao uso de um veículo como umdemonstrador ou prestador de serviço.b.”Veículo motorizado usado” significa um veículo motorizado que não seja um veículo motorizadodescrito na subdivisão a. desta subdivisão.c.O termo “veículo motorizado” não inclui um veículo movido a eletricidadedispositivo equipado com tecnologia de direção automatizada que permiteoperação do dispositivo com ou sem suporte remoto e supervisão de umhumano, e ao qual todos os seguintes se aplicam: (i) o dispositivo nãoexceder um peso de 750 libras, excluindo carga, (ii) o dispositivo nãoexceder um comprimento de 40 polegadas quando não estiver conectado a outros dispositivos, e(iii) o dispositivo não excede uma largura de 36 polegadas. Eletricamentedispositivo motorizado equipado com tecnologia de direção automatizada quepermite a operação do dispositivo com ou sem suporte remoto esupervisão de um ser humano e que exceda qualquer uma das dimensões estabelecidasnesta subdivisão está incluído no termo “veículo motorizado” nesteArtigo, e o dispositivo está sujeito ao disposto no Artigo 18 desteCapítulo se cair na definição de “veículo totalmente autônomo”sob GS 20-400 (3).(11) Revendedor ou revendedor de veículos motorizados. -uma.Uma pessoa que faz o seguinte:1Por comissão, dinheiro ou outra coisa de valor, compra, vende outrocas, seja direta ou em venda condicional, fiançalocação, hipoteca de bens móveis ou de outra forma, cinco ou mais motoresveículos dentro de 12 meses consecutivos, independentemente de quempossui os veículos motorizados.2Em nome de outra pessoa e por comissão, dinheiro ou outra coisade valor, arranjos, ofertas, tentativas de solicitar ou tentativas denegociar a venda, compra ou troca de participação em cinco oumais veículos motorizados dentro de 12 meses consecutivos,independentemente de quem possui os veículos motorizados.3 -Dedica-se, total ou parcialmente, ao negócio de venda de motores novosveículos ou veículos motorizados novos ou usados, ou veículos motorizados usadosapenas, se os veículos motorizados são propriedade dessapessoa e vende cinco ou mais veículos motorizados dentro de 12meses consecutivos.


Página 4

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1244 -Oferece para vender, exibe ou permite a exibição à venda para qualquerforma de compensação de cinco ou mais veículos motorizados em qualquer 12meses consecutivos.5Principalmente se dedica ao arrendamento ou aluguel de veículos motorizados paraoutros e vende ou se oferece para vender esses veículos no varejo.b.O termo “concessionário de veículos motorizados” ou “concessionário” não inclui nenhum dosSegue:1Destinatários, curadores, administradores, executores, tutores ououtras pessoas nomeadas por ou agindo de acordo com o julgamento ou ordemde qualquer tribunal.2Funcionários públicos no desempenho de suas funções oficiais.3 -Pessoas que descartam veículos automotores adquiridos para uso próprioou o uso de um membro da família, e realmente usado, quando oveículos foram adquiridos e usados ​​de boa fé e não parao objetivo de evitar as disposições deste artigo.4 -Pessoas que vendem veículos motorizados como um incidente para seu diretornegócios, mas que não se dedicam principalmente à venda deveículos motorizados. Esta categoria inclui instituições financeiras quevender veículos motorizados recuperados e seguradoras quevender veículos motorizados para os quais eles assumiram o título como um incidentede pagamentos feitos sob apólices de seguro e leiloeirosque vendem veículos motorizados para os proprietários ou herdeiros dos proprietáriosdesses veículos como parte de um leilão de outro pessoal ou realpropriedade ou com a finalidade de liquidar uma propriedade ou fechar umempresa ou quem vende veículos motorizados em nome de um governoentidade, e que não mantém um lote de carros usados ​​ou prédio comum ou mais representantes de vendas de veículos motorizados empregados.5Pessoas que fabricam, distribuem ou vendem reboques esemirreboques pesando não mais que 2.500 libras descarregadospeso.6Um corretor de imóveis licenciado ou vendedor que vende um celularcasa para o proprietário como um incidente com a venda de um terreno no quala casa móvel está localizada.7Um funcionário de uma organização que organiza a compra oulocação pela organização de veículos para uso na organizaçãoo negócio.8Qualquer publicação, transmissão ou outro meio de comunicaçãoquando envolvido no negócio de publicidade, mas não de outra formaOrganização da venda de veículos motorizados de terceiros.9Qualquer pessoa que lide exclusivamente com a venda ou aluguel de veículosprojetado exclusivamente para uso off-road.10. Qualquer proprietário de imóvel que aluga qualquer participação na propriedade parauso por um revendedor.11. Qualquer pessoa que adquira qualquer interesse em um veículo motorizado para uma famíliamembro.

-ad-


Página 5

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 12512. Qualquer leiloeiro licenciado de acordo com o Capítulo 85B do GeralEstatutos empregados para ser leiloeiro de veículos motorizados para umconcessionário licenciado de veículos motorizados, durante a realização de um leilão paraaquele negociante.13. Qualquer organização de caridade operando de acordo com a seção 501 (c) (3)do Código da Receita Federal (26 USC § 501 (c) (3)) onde oveículo foi doado à organização de caridade apenas parafins de revenda pela organização de caridade.(12) Representante de vendas de veículos automotores ou vendedor. – Uma pessoa que trabalha comoum representante de vendas por, ou tem um acordo com, um concessionário de veículos motorizados ou umgrossista para vender ou trocar veículos motorizados.(13) Concessionário de veículos automóveis novos. – Um concessionário de veículos motorizados que compra, vende outrocas, ofertas ou tentativas de negociar uma venda ou troca de um interesseem, ou quem está envolvido, no todo ou em parte, no negócio de venda, novo ou novoe veículos motorizados usados.(13a) Pessoa. – Definido no GS 20-4.01.(13b) Área de mercado ou área comercial relevante. – A área em um raio de 20 milhas ao redorum revendedor existente ou a área de responsabilidade definida na franquia,o que for maior; exceto que, quando um fabricante está procurando estabelecerum revendedor de veículos novos adicionais, a área de mercado relevante será comosegue:uma.Se a população em uma área dentro de um raio de 10 milhas ao redor dolocal proposto é de 250.000 ou mais, a área de mercado relevante será aquelaárea dentro do raio de 10 milhas; oub.Se a população em uma área dentro de um raio de 10 milhas ao redor dolocal proposto é inferior a 250.000, mas a população em uma área dentroum raio de 15 milhas ao redor do local proposto é 150.000 ou mais, oa área de mercado relevante será a área dentro do raio de 15 milhas; ouc.Exceto conforme definido nas subpartes a. e b., a área de mercado relevante deve sera área dentro de um raio de 20 milhas ao redor de um concessionário existente.Ao determinar a população para esta definição, o censo mais recente dos EUABureau of the Census ou a atualização populacional mais recente da ClaritasInc. ou outra fonte similar reconhecida deve ser acumulada para todos os setores censitáriostotal ou parcialmente dentro da área de mercado relevante. Em acumulaçãopopulação para esta definição, grupo de blocos e dados de nível de bloco devem ser usados ​​paradistribuir a população de setores censitários que estão apenas parcialmente dentro doárea de mercado relevante para que a população fora do raio aplicável não sejaincluídos na contagem.(14) Revogado pelas Session Laws 1973, c. 1330, s. 39(15) Venda a retalho a prazo. – A venda de um ou mais veículos motorizados a um comprador parapara uso do comprador e não para revenda, sendo o preço pagável em umaou mais parcelas ao longo de um período de tempo e nas quais o vendedor tenhareteve o título das mercadorias ou obteve ou manteve uma garantia real sobre as mercadoriassob uma forma de contrato designada como venda condicional, arrendamento de fiança, bens móveishipoteca ou de outra forma.

-ad-


Página 6

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 126(15a) Ferramenta especial ou ferramenta essencial. – Uma ferramenta projetada e exigida pelofabricante ou distribuidor e não prontamente disponível de outra fonte queé utilizado com a finalidade de realizar reparos de serviço em um veículo motorizado vendidopor um fabricante ou distribuidor para seus concessionários de veículos motorizados novos franqueados emeste estado.(16) Revendedor de veículos usados. – Um concessionário de veículos motorizados que compra, vende outrocas, ofertas ou tentativas de negociar uma venda ou troca de um interesseem, ou quem está envolvido, no todo ou em parte, no negócio de venda de motores usadosveículos apenas.(17) Atacadista. – Uma pessoa que vende ou distribui veículos motorizados usados ​​para automóveisconcessionários de veículos neste estado, tem um representante de vendas neste estado, ou controlaqualquer pessoa que, no todo ou em parte, oferece para venda, vende ou distribui qualquerveículo automotor a um concessionário de veículos automotores neste Estado. As disposições deGS 20-302, 20-305.1 e 20-305.2 que se aplicam aos distribuidores também se aplicam aatacadistas. (1955, c. 1243, s. 2; 1967, c. 1126, s. 1; c. 1173; 1973, c.1330, s. 39; 1977, c. 560, s. 1; 1983, c. 312; c. 704, ss. 2, 3, 21; 1987, c.381; 1991, c. 527, s. 1; c. 662, s. 1; 1991 (Reg. Sess., 1992), c. 819, s. 23;1993, c. 331, s. 1; 1995, c. 234, s. 1; 1997-456. s. 27; 2003-254, s. 1;2003-265, s. 1; 2005-409, s. 7; 2007-484, s. 6; 2015-125, s. 8; 2015-209,s. 1; 2015-232, s. 1,2; 2015-264, s. 42 (a); 2018-43, s. 3; 2019-125, s. 1;2020-73, s. 6.)§ 20-287. Licenças necessárias; penalidades.(a) Licença necessária. – Será ilegal para qualquer concessionário de veículos motorizados novos, usadosconcessionário de veículos motorizados, representante de vendas de veículos motorizados, fabricante, filial da fábrica,representante da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, representante do distribuidor ouatacadista para se envolver em negócios neste Estado sem primeiro obter uma licença, conforme previstoneste artigo. Se qualquer concessionário de veículos motorizados atuar como representante de vendas de veículos motorizados, oconcessionário deve obter uma licença de representante de vendas de veículos motorizados, além de um motorlicença de concessionário de veículos. Um representante de vendas pode ter apenas uma licença. A licença devemostre o nome do revendedor ou atacadista que emprega o representante de vendas. Aindivíduo que apresentou um pedido de representante de vendas à Divisãolicença nos termos do GS 20-288 (a) será permitido o envolvimento em atividades de vendasrepresentante enquanto o pedido estiver pendente, desde que o representante de vendaso candidato é ativamente e diretamente supervisionado por um revendedor de veículos motorizados licenciado ou um licenciadorepresentante de vendas designado pelo concessionário, desde que o requerente certifiqueno aplicativo que o requerente não foi negado anteriormente um representante de vendaslicença para qualquer concessionário pela Divisão e que o requerente não tenha sido anteriormentecondenado por um crime. Qualquer licença emitida pela Divisão para um concessionário de veículos motorizados,fabricante, filial da fábrica, representante da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor,representante do distribuidor ou atacadista nos termos deste Artigo não pode ser cedido, vendido oucaso contrário, transferido para qualquer outra pessoa ou entidade.(b) Pena Civil por Violações da Licenciada. – Além de qualquer outra puniçãoou remédio legal para qualquer violação desta seção, a Divisão pode cobrar e cobrar


Página 7

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 127uma penalidade civil, em um valor não superior a mil dólares ($ 1.000) para cada violação,contra qualquer pessoa que tenha obtido uma licença nos termos desta seção, se considerar que oo licenciado violou qualquer uma das disposições da GS 20-285 a GS 20-303, Artigo 15deste Capítulo, ou qualquer estatuto ou regra adotada pela Divisão em relação à venda de veículos,titulação de veículos ou registro de veículos.(c) Pena Civil por Violações por Pessoa Sem Licença. – Além de qualqueroutra punição ou remédio legal para qualquer violação desta seção, a Divisãopode aplicar e cobrar multa civil, em valor não superior a cinco mil dólares($ 5.000) para cada violação, contra qualquer pessoa que seja obrigada a obter uma licença sobesta seção e não obteve a licença, se verificar que a pessoa violou qualquer um dosas disposições da GS 20-285 a GS 20-303, Artigo 15 deste Capítulo, ou qualquerestatuto ou regra adotada pela Divisão em relação à venda de veículos, titulação de veículos ouregistro de Veículo. (1955, c. 1243, s. 3; 1991, c. 662, s. 2; 2001-345, s. 1; 2005-99, s. 1;2019-181, s. 1.)§ 20-288. Pedido de licença; requisitos de licença; expiração da licença; vinculo.(a) Um novo concessionário de veículos motorizados, representante de vendas de veículos motorizados, fabricante,filial da fábrica, representante da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, distribuidorrepresentante, ou atacadista pode obter uma licença preenchendo um pedido com oDivisão. O pedido deve ser em um formulário fornecido pela Divisão e conter oinformações exigidas pela Divisão. Um pedido de licença deve ser acompanhado pora taxa exigida. Os requisitos a seguir também se aplicam aos candidatos nesta seção:(1) O pedido de uma nova licença de concessionário de veículos motorizados deve ser acompanhado porum pedido de placa de concessionário. Além disso, a Divisão deve exigircada candidato a uma nova licença de concessionário de veículos motorizados para certificar naaplicação, seja o requerente ou qualquer controladora, subsidiária, afiliada ou qualqueroutra entidade relacionada ao requerente é um fabricante, filial de fábrica, fábricarepresentante, distribuidor, filial do distribuidor ou representante do distribuidor. Noo caso em que o requerente indica no pedido que o requerente ou qualquercontroladora, subsidiária, afiliada ou qualquer outra entidade relacionada ao requerente é umfabricante, filial da fábrica, representante da fábrica, distribuidor, distribuidorfilial, ou representante do distribuidor, a Divisão não emitirá um veículo motorizadolicença de concessionário ao requerente até que ambas as seguintes condições sejamsatisfeito:uma.O requerente declara no pedido a exceção específica ouexceções à proibição da emissão de um concessionário de veículos motorizadoslicença para qualquer fabricante, filial de fábrica, representante de fábrica,distribuidor, filial do distribuidor ou representante do distribuidor para o qual oo requerente afirma que se qualifica ao abrigo do GS 20-305.2 (a).b.Se o requerente não possui atualmente uma licença de concessionário de veículos motorizadosemitido pela Divisão, o Comissário determina, após umaudiência de prova, que o requerente se qualifica em um ou mais dosexceções à proibição de emissão de veículo motorizadolicença de revendedor para qualquer fabricante, filial de fábrica, fábricarepresentante, distribuidor, filial de distribuidor ou distribuidor

-ad-


Página 8

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 128representante fornecido em GS 20-305.2 (a). O requerente deve portar oónus de provar a qualificação do requerente para a exceção ouexceções reivindicadas.(2) Após a apresentação de um pedido de licença por um fabricante, filial da fábrica,representante da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou distribuidorrepresentante que não tenha previamente emitido uma licença pela Divisão, oA Divisão deve publicar prontamente um aviso do pedido de licença no NorteCarolina Register. O aviso deve incluir o nome do requerente, endereço,data de aplicação e os nomes e cargos de qualquer indivíduo listado noaplicação como proprietário, parceiro, membro ou oficial do requerente. OA divisão não deve aprovar ou emitir qualquer licença para um fabricante, fábricafilial, representante da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou distribuidorrepresentante antes de 15 dias a partir da data do aviso da licença ouO pedido de renovação da licença foi publicado no Registro da Carolina do Norte.(a1) Um concessionário de veículos motorizados usados ​​pode obter uma licença mediante a apresentação de um pedido, comoprescrito na subseção (a) desta seção, e fornecendo o seguinte:(1) A taxa exigida.(2) Prova de que o requerente, nos últimos 12 meses, completou um período de 12 horaslicenciamento de curso aprovado pela Divisão se o requerente estiver buscando umalicença e um curso de seis horas aprovado pela Divisão se o candidato forbuscando uma licença de renovação. Os requisitos desta subdivisão não se aplicam aum revendedor de veículos usados ​​cujo principal negócio é a venda de salvadosveículos em nome de seguradoras ou para um revendedor de casas pré-fabricadas licenciado sobGS 143-143.11 que cumpre os requisitos de educação continuada deGS 143-143.11B. O requisito desta subdivisão não se aplica apessoas com 62 anos ou mais em 1º de julho de 2002, que buscam uma licença de renovação.Esta subdivisão também não se aplica a um requerente que possui uma licença como umconcessionário de veículos motorizados novos, conforme definido no GS 20-286 (13) e opera a partir de umshowroom estabelecido localizado em uma área dentro de um raio de 30 milhas ao redor dolocalização do showroom estabelecido para o qual o requerente procura umlicença de concessionário de veículos motorizados. Um candidato que também possui uma licença como um novoconcessionário de veículos automotores pode designar um representante para concluir o licenciamentocurso exigido por esta subdivisão.(3) Se o requerente for um indivíduo, prova de que o requerente tem pelo menos 18 anos deidade e prova de que todos os vendedores empregados pela concessionária têm pelo menos 18 anosde idade.(4) O pedido de uma placa de concessionário.(5) Uma certificação para saber se o requerente ou qualquer entidade que tenha qualquerpropriedade ou afiliação com o requerente é um fabricante de veículos motorizados,filial da fábrica, representante da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ourepresentante do distribuidor. Caso o requerente indique na candidaturaque o requerente ou qualquer controladora, subsidiária, afiliada ou qualquer outra entidade relacionadapara o requerente é um fabricante, filial de fábrica, representante de fábrica,distribuidor, filial do distribuidor ou representante do distribuidor, o requerente deveser obrigado a declarar se o requerente afirma que se qualifica para um motorlicença do concessionário de veículos de acordo com qualquer uma das exceções às


Página 9

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 129proibição da emissão de licença de concessionário de veículos motorizados para qualquerfabricante, filial da fábrica, representante da fábrica, distribuidor, distribuidorfilial ou representante do distribuidor, conforme estabelecido em GS 20-305.2 (a).(b) A Divisão exigirá em tal pedido, ou de outra forma, informações relacionadasàs questões estabelecidas no GS 20-294 como fundamento para a recusa de licenças, e a outrosassuntos pertinentes proporcionais à salvaguarda do interesse público, todos os quaisdeve ser considerado pela Divisão para determinar a aptidão do candidato para se envolver emo negócio para o qual ele busca uma licença. A Divisão não exigirá a apresentação de umimpressões digitais do requerente para serem usadas na realização de uma verificação de registro de história criminal de umrequerente de uma licença ou renovação de licença.(b1) A Divisão exigirá em tal pedido de licença e cada pedido derenovação da licença uma certificação que o candidato conhece da Carolina do NorteLei de licenciamento de concessionários e fabricantes de veículos automotores e com outras leis da Carolina do Norteleis que regem a conduta e operação da empresa para a qual a licença ou licençaa renovação é solicitada e que o requerente deve cumprir as disposições dessas leis,com as disposições do artigo 12 do Capítulo 20 dos Estatutos Gerais, e com outrasregulamentos legais da Divisão.(c) Todas as licenças concedidas serão por um período de um ano, a menos que antesrevogado ou suspenso. A Divisão deve variar as datas de expiração de todas as licenças que sãoconcedida para que um número igual de licenças expire no final de cada mês, trimestre ououtro período consistindo de um ou mais meses para coincidir com GS 20-79 (c).(d) Para obter uma licença como atacadista, um requerente que pretenda vender ou distribuiros veículos automotores devem ter um escritório estabelecido neste Estado, e um requerente quepretende vender ou distribuir apenas reboques ou semi-reboques com mais de 2.500 libras descarregadaspeso deve ter um local de negócios neste Estado, onde os registros exigidos nesteArtigo são mantidos.Para obter uma licença como concessionário de veículos motorizados, um candidato que pretende negociarveículos automotores devem ter uma sala de vendas estabelecida neste estado, e um candidatoquem pretende negociar apenas em reboques ou semirreboques de mais de 2.500 libras descarregadospeso deve ter um local de negócios neste Estado, onde os registros exigidos nesteArtigo são mantidos.Um candidato a uma licença como fabricante, filial de fábrica, distribuidor, distribuidorfilial, um atacadista ou um concessionário de veículos motorizados deve ter uma licença separada para cadaescritório estabelecido, sala de vendas estabelecida ou outro local de negócios neste estado. Ao pedido de qualquer uma dessas licenças deve incluir uma lista dos locais de negócios do requerenteneste estado.(e) Cada candidato aprovado pela Divisão para licença como concessionário de veículos motorizados,fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou atacadista deve fornecer umfiança corporativa ou título em dinheiro ou valor fixo equivalente ao título. A quantidade dea caução para um requerente de licença de concessionário de veículos motorizados é de cinquenta mil dólares($ 50.000) para uma sala de vendas estabelecida do requerente e vinte e cinco mil dólares($ 25.000) para cada uma das salas de vendas adicionais estabelecidas pelo candidato. A quantidade degarantia para outros requerentes obrigados a fornecer uma garantia é de cinquenta mil dólares ($ 50.000) para


Página 10

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1210um local de trabalho do requerente e vinte e cinco mil dólares ($ 25.000) para cadalocais de negócios adicionais do requerente.Uma fiança corporativa deve ser aprovada pelo Comissário para formar e deveser condicionada a que o devedor cumprirá fielmente as disposições doeste artigo e o artigo 15. Deve ser aprovada uma caução em dinheiro ou seu equivalente em valor fixopelo Comissário quanto à forma e aos termos dos depósitos, de forma a garantir obeneficiários do título; e tal caução não estará disponível para entrega a qualquer pessoacontrário às regras do Comissário. Qualquer comprador de um veículo motorizado, incluindo umconcessionário de veículos motorizados, que deve ter sofrido qualquer perda ou dano pela falha de qualquertitular de licença sujeito a esta subseção para entregar título livre e claro para qualquer veículoadquirido de um titular de licença ou qualquer outro ato de um titular de licença sujeito a estesubseção que constitua uma violação deste Artigo ou do Artigo 15 deste Capítulo teráo direito de instaurar ação de ressarcimento contra o titular da licença e a fiança. Cadatitular da licença contra o qual uma ação é intentada deve notificar o Comissário doação dentro de 10 dias após servido com processo. Exceto conforme fornecido pelo GS 20-288 (f) e(g), uma fiança corporativa deve permanecer em vigor e efeito e não pode ser cancelada pora fiança, a menos que a pessoa vinculada pare de se envolver em negócios ou a licença da pessoa sejanegado, suspenso ou revogado sob GS 20-294. Esse cancelamento só pode ser feito após30 dias de notificação por escrito ao Comissário e não afetará qualquer responsabilidade incorrida ouacumulado antes do término desse período de 30 dias. Esta subseção não se aplica a umtitular de licença que lida apenas com reboques com peso vazio de 4.000 libras ou menos.Esta subseção não se aplica a fabricantes ou revendedores de dispositivos móveis ou fabricadoscasas que fornecem fiança corporativa, título em dinheiro ou valor fixo equivalente,de acordo com GS 143-143.12.(f) Uma fiança corporativa fornecida de acordo com esta seção ou sua renovaçãotambém pode ser cancelado pela fiança antes da próxima data de aniversário do prêmio sem oconsentimento prévio por escrito do titular da licença pelos seguintes motivos:(1) Não pagamento do prêmio de acordo com os termos de emissão da fiançaligação; ou(2) Um ato ou omissão do titular da licença ou seu representante que constituideturpação substancial e material ou não divulgação de um fato relevante emobtenção da fiança ou renovação da fiança.Qualquer cancelamento permitido por esta subseção não é eficaz, a menos que um aviso por escrito de cancelamentofoi entregue ou enviado ao titular da licença e ao Comissário em pelo menos 30 diasantes da data de vigência proposta para o cancelamento. O aviso deve ser dado ou enviado por correio certificadocorreio para o titular da licença em seu último endereço conhecido. O aviso deve indicar o motivo paracancelamento. O cancelamento por não pagamento do prêmio não é efetivo se o valor devido for pagoantes da data de entrada em vigor estabelecida no aviso de cancelamento. O cancelamento da fiança não deveafetar qualquer responsabilidade incorrida ou acumulada antes do término do período de aviso prévio de 30 dias.(g) Uma fiança corporativa pode se recusar a renovar uma fiança fornecida de acordo com esteseção, dando ou enviando uma notificação por escrito de não renovação para o titular da licença e para oComissário pelo menos 30 dias antes da data de aniversário do prêmio da fiançavinculo. O aviso deve ser entregue ou enviado por correio certificado ao titular da licença em sua últimaendereço conhecido. A não renovação da fiança não afetará qualquer responsabilidade incorrida ou


Página 11

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1211acumulado antes da data de aniversário do prêmio do seguro garantia. (1955, c. 1243, s. 4;1975, c. 716, s. 5; 1977, c. 560, s. 2; 1979, c. 254; 1981, c. 952, s. 3; 1985, c. 262; 1991, c.495, s. 1; c. 662, s. 3; 1993, c. 440, s. 3; 1997-429, s. 1; 2001-345, s. 2; 2001-492, s. 4;2003-254, s. 2; 2004-167, s. 9; 2004-199, s. 59; 2005-99, s. 2; 2006-105, s. 2,3; 2006-191,s. 1; 2006-259, s. 12; 2011-290, ss. 1, 2; 2017-148, s. 1; 2019-125, s. 11; 2020-77, s. 5 (a).)§ 20-289. Taxas de licença.(a) A taxa de licença para cada ano fiscal, ou parte dele, será a seguinte:(1) Para revendedores de veículos automotores, distribuidores, filiais de distribuidores e atacadistas,noventa dólares ($ 90,00) para cada local de trabalho.(2) Para fabricantes, cento e noventa e cinco dólares ($ 195,00) e para cadafilial da fábrica neste Estado, cento e trinta dólares ($ 130,00).(3) Para representantes de vendas de veículos motorizados, vinte dólares ($ 20,00).(4) Para representantes da fábrica ou representantes do distribuidor, vinte dólares($ 20,00).(5) Revogado por Session Laws 1991, c. 662, s. 4 -(b) As taxas cobradas de acordo com esta seção serão creditadas ao Fundo de Rodovias.Essas taxas são adicionais a todos os outros impostos e taxas. (1955, c. 1243, s. 5; 1969, c. 593;1977, c. 802, s. 8; 1981, c. 690, s. 16; 1991, c. 662, s. 4; c. 689, s. 335; 2005-276, s. 44,1 (o);2015-241, s. 29,30 (p).)§ 20-290. Licenças para especificar locais de negócios; exibição de licença e lista de vendedores;propaganda.(a) A licença de um concessionário de veículos motorizados deve listar cada um dos concessionários estabelecidossalas de vendas neste estado. Uma licença de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor, distribuidora sucursal ou o atacadista listará cada um dos locais de negócios do titular da licença neste Estado. Uma licençadevem ser exibidos de forma visível em cada local de negócios. No caso da localização de uma empresaalterações, a Divisão deverá aprovar a mudança de localização na licença, sem encargos.(b) Cada revendedor deve manter uma lista atualizada de seus vendedores licenciados, mostrando o nome de cadavendedor licenciado, afixado em local visível em cada local de trabalho.(c) Sempre que qualquer licenciado colocar um anúncio em qualquer jornal ou publicação, oo nome do licenciado deve aparecer no anúncio. (1955, c. 1243, s. 6; 1975, c. 716, s. 5; 1991, c.662, s. 5; 2005-99, s. 3.)§ 20-291. Representantes para portar licença e exibi-la a pedido; licença para nomearEmpregador.Cada pessoa a quem um representante de vendas, representante de fábrica ou distribuidorlicença de representante for emitida deve portar a licença quando envolvido no negócio, e deve exibira pedido. A licença deve conter o nome do empregador do representante. Se orepresentante mudar de empregador, o representante deverá imediatamente solicitar à Divisão umlicença que indica o nome do novo empregador do representante. A taxa de emissão de licençadeclarar o nome de um novo empregador é dez dólares ($ 10,00). (1955, c. 1243, s. 7; 1975, c. 716, s. 5;1991, c. 662, s. 6; c. 689, s. 336; 2005-99, s. 4; 2005-276, s. 44,1 (r).)§ 20-292. Os revendedores podem exibir veículos motorizados para venda no varejo apenas em salas de vendas estabelecidas.


Página 12

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1212Um revendedor de veículos motorizados novos ou usados ​​pode exibir um veículo motorizado para venda no varejo apenas nosala de vendas estabelecida do revendedor, a menos que a exibição seja de um veículo motorizado que atenda a qualquer um dosseguintes descrições:(1) Contém o nome do revendedor ou outras informações de vendas e é usado pelo revendedorcomo “demonstrador” para fins de transporte.(2) É exibido em uma feira ou exposição na qual nenhuma atividade de venda relacionada ao veículo ocorrer.(3) É exibido na casa ou local de negócios de um cliente a pedido docliente.Esta seção não se aplica a veículos recreativos, reboques de casas, barcos, animais, camping ououtros reboques utilitários. (1955, c. 1243, s. 8; 1991, c. 662, s. 7.)§ 20-292.1. Licença temporária complementar para venda de veículos antigos e especiais.Qualquer concessionário licenciado como concessionário de veículos motorizados ao abrigo deste artigo pode aplicar aoComissário e receba, sem custo adicional, uma licença temporária suplementar autorizandoas vendas fora das instalações de veículos motorizados antigos e veículos motorizados especiais por um período nãoexceder 10 dias consecutivos de calendário. Para obter uma licença complementar temporária para ovenda fora das instalações de veículos motorizados antigos e veículos motorizados especiais, o requerente deve:(1) Ser licenciado como concessionário de veículos motorizados de acordo com este Artigo.(2) Notificar o escritório local aplicável da Divisão das datas específicas elocal para o qual a licença é solicitada.(3) Exibir uma placa no local licenciado identificando claramente o revendedor.(4) Manter e manter os registros necessários para a venda de veículos motorizados sob esteArtigo.(5) Fornecer pessoal para trabalhar no local temporário durante ovenda fora das instalações.(6) Atender a todos os requisitos de autorização do governo local.(7) Ter permissão por escrito do proprietário do imóvel para vender no local.Para os fins desta seção, o termo “veículo motorizado antigo” significa qualquer veículo motorizadopara uso privado fabricado pelo menos 25 anos antes do ano do modelo atual, e o prazo”veículo motorizado especializado” significa qualquer modelo ou série de veículo motorizado para uso privadofabricado pelo menos três anos antes do ano do modelo atual, dos quais não mais de 5.000os veículos foram vendidos nos Estados Unidos durante o ano do modelo em que o veículo foi fabricado.Esta seção não se aplica a um show de veículo motorizado não vendido ou a uma exibição pública de um motor novoveículos. (2003-113, s. 1.)§ 20-293: Revogado pelas Session Laws 1993, c. 440, s. 10§ 20-294. Motivos para negar, suspender, colocar em liberdade condicional ou revogarlicenças.A Divisão pode negar, suspender, colocar em liberdade condicional ou revogar uma licença emitida sobeste Artigo por qualquer um ou mais dos seguintes motivos:(1) Fazer uma distorção relevante em um pedido de licença.(2) O incumprimento voluntário e intencional do presente artigo, o artigo 15.º desteCapítulo, ou GS 20-52,1, 20-75, 20-79,1, 20-79,2, 20-108, 20-109, 20-109,3,ou uma regra adotada pela Divisão de acordo com este Artigo.


Página 13

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1213(3) Não ter uma sala de vendas estabelecida, se o titular da licença for um veículo motorizadoconcessionário, ou na falta de escritório estabelecido, se o titular da licença for umgrossista.(4) Fraude intencionalmente a qualquer comprador de varejo, em prejuízo do comprador ou de qualquer outra pessoana condução dos negócios do licenciado.(5) Empregar dispositivos, métodos ou práticas fraudulentas em conexão comconformidade com os requisitos previstos nas leis deste Estado com relação aa retomada de veículos automotores sob contratos de parcelamento de varejo e aresgate e revenda de tais veículos motorizados.(6) Usar métodos desleais de concorrência ou atos ou práticas enganosas desleais.(7) Publicidade conscientemente por qualquer meio, qualquer afirmação, representação ou declaraçãode fato que é falso, enganoso ou enganoso em qualquer particular relacionado aoconduta do negócio licenciado ou para o qual uma licença é solicitada.(8) Divulgar conscientemente um veículo motorizado usado para venda como um veículo motorizado novo.(9) Ser condenado por uma ofensa estabelecida sob GS 20-106, 20-106.1, 20-107,ou 20-112 enquanto detém essa licença ou nos cinco anos imediatamente anteriores àdata de depósito do pedido; ou ser condenado por um crime envolvendo moraltorpeza sob as leis deste estado, de outro estado ou dos Estados Unidos.(10) Envio de um cheque sem fundos para a Divisão de Veículos Motorizados em pagamento detaxas de uso da rodovia recolhidas pelo licenciado.(11) Fornecer conscientemente um certificado de título incorreto ou deixar de fornecer um certificadode título para um comprador, um titular de garantia ou a Divisão, conforme apropriado, após umveículo é vendido.(12) Fazer uma distorção relevante em um pedido de placa de concessionário.(13) A falta de pagamento de uma penalidade civil imposta de acordo com GS 20-287. (1955, c. 1243, s.10; 1963, c. 1102; 1967, c. 1126, s. 2; 1975, c. 716, s. 5; 1977, c. 560, s.3; 1983, c. 704, s. 4; 1985, c. 687; WL. 1, 2; 1991, c. 193, s. 2; 1993, c. 440,s. 11; 2001-345, ss. 3, 4; 2010-132, s. 16; 2014-108, s. 5 (a); 2018-43, s.4.)§ 20-295. Ação na aplicação; período de carência enquanto o pedido de renovação da licença épendente.(a) Ação da Divisão. – A Divisão deve conceder ou negar um pedido de umlicença ou renovação da licença dentro de 30 dias após o recebimento. Qualquer candidato negou uma licençadeverá, mediante a apresentação de um pedido por escrito no prazo de 30 dias, ter uma audiência na hora e localdeterminado pelo Comissário ou uma pessoa designada pelo Comissário. Uma audiênciaserão públicas e realizadas com razoável prontidão.(b) Período de carência para renovação de licença pendente. – Quando um pedido de licençaa renovação for apresentada em tempo hábil antes do vencimento da licença, a licença deverápermanecerá válido por até 30 dias após a data de expiração até que a Divisão conceda ou neguea aplicação. A Divisão deve assegurar que qualquer banco de dados mantido pela Divisãoque indica que o status de uma licença emitida nos termos deste Artigo reflete que a licençacontinua a ser válido durante este período. (1955, c. 1243, s. 11; 1975, c. 716, s. 5; 1993, c.440, s. 1; 2020-77, s. 6 (a).)


Página 14

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1214§ 20-296. Aviso e audiência sobre negação, suspensão, revogação, colocação emliberdade condicional ou recusa de renovação da licença.Nenhuma licença deve ser suspensa, revogada, negada, colocada em liberdade condicional ou renovadarecusado, até que uma notificação por escrito da reclamação feita tenha sido fornecida ao licenciadocontra quem o mesmo é dirigido, e uma audiência a respeito foi realizada antes doComissário ou pessoa por ele designada. Notificação por escrito da hora pelo menos 10 diase o local dessa audiência deve ser dado ao licenciado por carta registrada com aviso de recebimentosolicitado ao seu último endereço conhecido conforme mostrado em sua licença ou outro registro de informaçõesna posse da Divisão. Em qualquer dessas audiências, o licenciado terá o direito de serouvido pessoalmente ou por um advogado. Após a audiência, a Divisão terá o poder de suspender,revogar, colocar em liberdade condicional ou recusar a renovação da licença em questão. Aviso imediato dequalquer ação desse tipo deve ser dada ao licenciado de acordo com GS 1A-1, Regra 4 (j) deas Regras de Processo Civil. (1955, c. 1243, s. 12; 1975, c. 716, s. 5; 1981, c. 108;2014-108, s. 6 (a).)§ 20-297. Retenção e inspeção de determinados registros.(a) Veículos. – A concessionária deve manter um registro de todos os veículos recebidos pela concessionáriae todos os veículos vendidos pelo concessionário. Os registros devem conter as informações de que oA Divisão exige e deve ser disponibilizada para inspeção pela Divisão dentro de um prazo razoávelprazo após ter sido solicitado pela Divisão. Um revendedor pode satisfazer orequisitos de manutenção de registros contidos nesta subseção por (i) manutenção emanter registros escritos ou em papel nas instalações da concessionária onde os veículos foram vendidosou em outro local dentro deste Estado, desde que a localização e o nome de um designadoagente de contato são fornecidos à Divisão ou (ii) manutenção de cópias eletrônicas doregistros exigidos por esta subseção, desde que a Divisão tenha acesso a essesregistros eletrônicos de uma localidade dentro deste Estado. Para os fins desta seção, olocal onde os registros escritos ou eletrônicos da concessionária são mantidos e mantidos podem serpertencente e operado por uma parte que não seja o revendedor.(b) Inspeção. – A Divisão pode inspecionar os livros, registros, cartas econtratos de um licenciado relativos a qualquer reclamação por escrito feita à Divisão contra olicenciado.(c) Formato dos registros. – Qualquer registro necessário para ser mantido e mantido sob esteseção pode ser convertida em formato eletrônico e retida por um revendedor em formato eletrônicosem retenção do original ou de quaisquer cópias do registro em papel ou outro material não eletrônicoFormato. (1955, c. 1243, s. 13; 1975, c. 716, s. 5; 1995, c. 163, s. 5; 2007-481, s. 3; 2016-74,s. 1.)§ 20-297.1. Acordos de forma de franquia.(a) Todos os contratos de forma relacionados à franquia, conforme definido nesta subseção, oferecidos a um motorconcessionário de veículos neste Estado deve estabelecer que todos os termos e condições do contrato são inconsistentescom qualquer uma das leis ou regras deste Estado não têm força e efeito. Para os fins desta seção,o termo “acordos de forma relacionados à franquia” significa um ou mais contratos entre um franqueadorevendedor de veículos motorizados e um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial distribuidora,

-ad-


Página 15

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1215incluindo uma comunicação escrita de um fabricante ou distribuidor em que um dever é impostono concessionário de veículos motorizados franqueado em que:(1) O concessionário de veículos motorizados franqueado tem o direito de vender e reparar novosveículos motorizados fabricados ou distribuídos pelo fabricante ou distribuidorou apenas para fazer a manutenção de veículos motorizados sob o contrato e de um fabricantegarantia;(2) O concessionário de veículos motorizados franqueado é um componente do fabricante ouo sistema de distribuição do distribuidor como uma empresa independente;(3) O concessionário de veículos motorizados franqueado está substancialmente associado aomarca comercial, nome comercial e símbolo comercial do fabricante ou distribuidor;(4) O negócio do concessionário de veículos motorizados franqueados depende substancialmente dofabricante ou distribuidor para um fornecimento contínuo de veículos motorizados, peças eacessórios; ou(5) Qualquer direito, dever ou obrigação concedido ou imposto por este Capítulo é afetado.(b) Não obstante os termos de qualquer franquia ou acordo, será ilegal para qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para oferecer a um revendedor, revisar, modificar,ou substituir um contrato de formulário relacionado à franquia, conforme definido acima nesta seção, cujo contrato,modificação ou substituição pode afetar adversamente ou alterar os direitos, obrigações ou responsabilidades de umconcessionário de veículos motorizados ou pode prejudicar as vendas, obrigações de serviço, investimento oulucratividade de qualquer concessionário de veículos automotores localizado neste Estado, a menos que:(1) O fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor forneceaviso prévio por escrito por correio registrado ou certificado para cada revendedor afetado, oComissário, e a North Carolina Automobile Dealers Association, Inc.,da modificação ou substituição na forma e dentro do prazo definidoapresentadas nesta seção e na subseção (c) desta seção; e(2) Se um protesto for apresentado sob esta seção, o Comissário aprova omodificação ou substituição.(c) A notificação exigida pela subdivisão (b) (1) desta seção deverá:(1) Ser dado o mais tardar no 60º dia antes da data efetiva da modificaçãoou substituição;(2) Conter em sua primeira página uma declaração visível onde se lê: “AVISO ACONCESSIONÁRIO: VOCÊ PODE TER DIREITO A INCLUIR UM PROTESTO COM OCOMISSÁRIO DA DIVISÃO DE MOTORES DA CAROLINA DO NORTEVEÍCULOS E TER UMA AUDIÇÃO EM QUE VOCÊ PODE PROTESTARA OFERTA INICIAL PROPOSTA, MODIFICAÇÃO OUSUBSTITUIÇÃO DE CERTO FORMULÁRIO RELACIONADO À FRANQUIAACORDOS SOB OS TERMOS DO VEÍCULO MOTORLEI DE LICENCIAMENTO DE CONCESSIONÁRIOS E FABRICANTES, SE VOCÊ SE OPORESTA AÇÃO “; e(3) Conter uma carta ou declaração separada que identifique todos os substantivosmodificações ou revisões e as principais razões para cada modificaçãoou revisão.(d) Um concessionário franqueado pode apresentar um protesto com o Comissário da oferta,modificação ou substituição de acordo com esta seção, o mais tardar a última de:(1) 60º dia após a data de recebimento da notificação; ou(2) A hora especificada no aviso.


Página 16

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1216(e) Após a apresentação de um protesto, o Comissário deve determinar se o fabricante,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor foi estabelecido por uma preponderância daevidência de que há uma boa causa para a oferta, modificação ou substituição proposta. Oacordo prévio de formulário relacionado à franquia, se houver, continua em vigor até que o Comissário resolvao protesto.(f)O Comissário está autorizado e orientado a investigar e prevenir violações deesta seção, incluindo inconsistências de qualquer contrato de formulário relacionado à franquia com as disposiçõesdeste artigo.(g) Nada contido nesta seção deve, de forma alguma, limitar os direitos de um revendedor sob qualquer outrodisposição deste Artigo ou outra lei aplicável. (1997-319, s. 1; 2005-409, s. 1.)§ 20-298. Seguro.Será ilegal para qualquer revendedor ou vendedor ou qualquer funcionário de qualquer revendedor, coagir ouoferecer qualquer coisa de valor a qualquer comprador de um veículo motorizado para fornecer qualquer tipo de segurocobertura no referido veículo motorizado. Nenhum negociante, vendedor ou representante de qualquer um deve aceitar qualquerpolítica como garantia em qualquer veículo vendido por ele para garantir uma participação em tal veículo em qualquer empresanão qualificado de acordo com as leis de seguros deste Estado: Desde que, nada neste Artigo impediráum revendedor ou seu representante de exigir cobertura de seguro adequada em um veículo motorizado queé o assunto de uma venda a prazo. (1955, c. 1243, s. 14.)§ 20-298.1. Fornecimento de certos produtos e serviços para aqueles abrangidos peloLei de empréstimos militares.Um revendedor de veículos motorizados que não comercializa ou concede a um mutuário coberto um empréstimo outransação de crédito coberta pela Seção 987 do Título 10 do Código dos Estados Unidos, ou qualqueralterações subsequentes ao mesmo, e Parte 232 (começando com a Seção 232.1) deSubcapítulo M do Capítulo I do Subtítulo A do Título 32 do Código de Regulamentações Federais, ouquaisquer alterações subsequentes, não devem violar GS 127B-11 ou de outra formade acordo com a lei com relação a todas as transações celebradas em ou após 3 de outubro de 2016,independentemente de o revendedor de veículos automotores comercializar ou conceder o empréstimo ou créditotransação a outras pessoas que não são mutuários cobertos. Para os fins desta seção,”mutuário coberto” tem o mesmo significado que o fornecido na Parte 232 (começando comSeção 232.1) do Subcapítulo M do Capítulo I do Subtítulo A do Título 32 do Código FederalRegulamentos e quaisquer alterações subsequentes aos mesmos. (2019-181, s. 4.)§ 20-299. Atos de dirigentes, diretores, sócios, vendedores e demais representantes.(a) Se um licenciado for uma sociedade ou uma sociedade, será motivo suficiente para a recusa,suspensão ou revogação de uma licença que qualquer dirigente, diretor ou sócio da co-parceria oucorporação cometeu qualquer ato ou omitiu qualquer dever que seria motivo para a recusa,suspender ou revogar uma licença para tal parte como um indivíduo. Cada licenciado será responsávelpelos atos de qualquer ou todos os seus vendedores enquanto atuam como seu agente.(b) Cada licenciado que seja um fabricante ou uma filial de fábrica será responsável peloatos de qualquer ou todos os seus agentes e representantes enquanto atuam na conduta do referido licenciadonegócios, quer o licenciado tenha ou não aprovado, autorizado ou tenha conhecimento de tais atos. (1955,c. 1243, s. 15; 1973, c. 559.)


Página 17

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1217§ 20-300. Recursos de ações do Comissário.Os recursos das ações do Comissário serão regidos pelas disposições do Capítulo150B dos Estatutos Gerais. (1955, c. 1243, s. 16; 1973, c. 1331, s. 3; 1987, c. 827, s. 1.)§ 20-301. Poderes do Comissário.(a) O Comissário deve promover os interesses do comprador varejista de automóveisveículos.(b) O Comissário terá poderes para prevenir métodos desleais de concorrênciae atos ou práticas injustas ou enganosas e outras violações deste Artigo. Qualquer franqueadoconcessionário de veículos motorizados que acredita que um fabricante, filial de fábrica, distribuidor oufilial do distribuidor com a qual o revendedor mantém uma franquia válida violou ou estáatualmente violando qualquer disposição deste artigo, pode entrar com uma petição antes doComissário estabelecendo a base factual e legal para tais violações. OO comissário deve encaminhar imediatamente uma cópia da petição ao fabricante nomeado,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor solicitando uma resposta à petição dentro30 dias. Permitindo tempo suficiente para as partes realizarem a descoberta, oO comissário ou seu representante deve, então, realizar uma audiência probatória e apresentar as conclusõesde fato e conclusões de direito com base nas evidências apresentadas. Qualquer parte de uma audiênciapelo Comissário sobre o estabelecimento ou realocação de um novo veículo motorizadorevendedor deve ter o direito de revisão da decisão em um tribunal de jurisdição competentede acordo com o Capítulo 150B dos Estatutos Gerais.(c) O Comissário terá o poder de, nas audiências decorrentes deste Artigo,inserir ordens de agendamento e limitar o tempo e o escopo da descoberta; para determinar a data,hora e local onde as audiências serão realizadas; para intimar testemunhas; para receber depoimentosde testemunhas; e para administrar juramentos.(d) O Comissário pode, sempre que ele acreditar nas evidências apresentadas aa ele que qualquer pessoa tenha violado ou esteja violando qualquer disposição deste Artigo, além de qualqueroutro recurso, intentar uma ação em nome do Estado contra essa pessoa e qualquer outropessoas interessadas ou de qualquer forma participando, ou prestes a participar de práticas ou atosportanto, em violação, para proibir qualquer pessoa de continuar as violações.(e) O Comissário pode emitir regras e regulamentos para implementar as disposiçõesdesta seção e para estabelecer procedimentos relacionados a processos administrativoscomeçou nesta seção.(f) No caso de um revendedor, que tem permissão ou é obrigado a registrar uma notificação, protesta,ou petição perante o Comissário dentro de um determinado período de tempo para julgar,fazer cumprir ou proteger os direitos concedidos ao revendedor de acordo com este artigo, voluntariamente opta por apelaruma política, determinação ou decisão do fabricante por meio de um conselho de apelação ouprocedimento de reclamação interna do fabricante, ou para participar ou encaminhar o assunto paramediação, arbitragem ou outro procedimento ou processo alternativo de resolução de disputasestabelecido ou aprovado pelo fabricante, o período de tempo aplicável para o revendedorapresentar a notificação, protesto ou petição perante o Comissário nos termos deste artigo nãocomeçar até o painel de apelação do fabricante ou procedimento interno de reclamação,o processo de mediação, arbitragem ou apelação do fabricante foi concluído e o


Página 18

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1218concessionário recebeu notificação por escrito da decisão final ou resultado do procedimento ouprocesso. Nada, no entanto, contido nesta subseção será considerado para exigir que qualquerrevendedor esgotar qualquer reclamação interna ou outro processo alternativo de disputa necessário ouestabelecido pelo fabricante antes de buscar reparação do Comissário, conforme previstoneste artigo.(g) Não obstante qualquer outro estatuto, regulamento ou regra ou a existência de umpendente de processo judicial ou administrativo em qualquer outro fórum, qualquer motor novo franqueadorevendedor de veículos ou qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor podeoptar por apresentar uma petição perante o Comissário para a resolução de qualquer disputa que possa surgircom relação a qualquer um dos direitos ou obrigações do revendedor ou do fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora relacionada a uma franquia ou formulário relacionado à franquiaacordo. O Comissário terá autoridade para aplicar os princípios de direito, equidade,e boa fé na determinação de tais questões. A apresentação de uma petição por um traficante ou umfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor de acordo com esta seção devenão impede a parte que apresenta a petição de buscar qualquer outra forma de recurso que possatenha, antes do Comissário ou de outra forma, incluindo quaisquer danos emedida cautelar. O Comissário terá autoridade para receber e avaliar ofatos em matéria de controvérsia e tomar uma decisão entrando em uma ordem que deveráa partir daí, tornam-se vinculativos e exeqüíveis em relação às partes, sujeitos ao direitode revisão da decisão em um tribunal de jurisdição competente, nos termos do Capítulo 150B deos Estatutos Gerais. (1955, c. 1243, s. 17; 1983, c. 704, s. 23; 1991, c. 510, s. 1; 1997-319,s. 2; 1999-335, s. 1; 2011-290, s. 3.)§ 20-301.1. Aviso de cobranças adicionais contra a conta do revendedor; apelos informaisprocedimento.(a) Não obstante os termos de qualquer contrato, franquia, novação ou acordo,deve ser ilegal para qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor paracobrar ou avaliar um de seus concessionários de veículos motorizados franqueados localizados neste Estado, ou paracobrar ou debitar da conta do concessionário de veículos motorizados franqueados por mercadorias, ferramentas,ou equipamento, ou outros encargos ou valores que totalizem mais de [que] cinco mil dólares($ 5.000), exceto o custo publicado de novos veículos motorizados e mercadorias, ferramentas ouequipamentos especificamente encomendados pelo concessionário de veículos motorizados franqueados, a menos que oconcessionário de veículos motorizados franqueados recebe uma descrição detalhada da natureza evalor de cada cobrança por escrito pelo menos 10 dias antes da data em que a cobrança ou contao débito entrará em vigor ou vencerá. Para os fins desta subseção, o aviso prévio por escritoexigido de acordo com esta subseção inclui, mas não está limitado a, todas as cobranças ou débitos paraa conta de um revendedor para publicidade ou materiais de publicidade; publicidade ou showroomexibe; materiais informativos ao cliente; computador ou hardware de comunicação ouProgramas; ferramentas especiais; equipamento; guias de operação da concessionária; Programas de Internet; e qualquerencargos adicionais ou sobretaxas feitas ou propostas para mercadorias, ferramentas ou equipamentosanteriormente cobrado do revendedor; e quaisquer outros encargos ou valores que totalizem mais do quecinco mil dólares ($ 5.000). Se o concessionário de veículos motorizados novos franqueados contestar todos ouqualquer parte de uma cobrança ou débito real ou proposto na conta do revendedor, o revendedor pode


Página 19

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1219proceder conforme previsto em GS 20-301 (b) e GS 20-308.1. Após a apresentação de uma petiçãode acordo com GS 20-301 (b) ou uma ação civil de acordo com GS 20-308.1, o afetadofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor não deve exigir o pagamentodo revendedor, ou debitar ou cobrar da conta do revendedor, a menos e até um julgamento finalapoiar o pagamento ou cobrança foi feita pelo Comissário ou tribunal.(b) Qualquer concessionário de veículos motorizados novo franqueado que procura desafiar um real ouproposta de cobrança, débito, pagamento, reembolso ou crédito para o novo motor franqueadoconcessionário de veículos ou para a conta do concessionário de veículos novos franqueados em um valor inferiorigual ou superior a dez mil dólares ($ 10.000) e que viole este artigo oucontrariamente aos termos da franquia pode, antes de entrar com uma petição formal perante oComissário, conforme previsto no GS 20-301 (b) ou uma ação civil em qualquer tribunal competentejurisdição sob GS 20-308.1, solicitar e obter uma conferência de liquidação mediada comofornecidos nesta subseção. A menos que haja objeções à oportunidade do novo motor franqueadoO pedido do revendedor de veículos para mediação nos termos desta subseção é dispensado por escrito pelofabricante afetado, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor, uma nova franquiaO pedido do concessionário de veículos motorizados para mediar deve ser enviado ao Comissário no prazo de 75 diasapós o recebimento do concessionário de veículos motorizados franqueados de notificação por escrito de umfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidor das cobranças, débitos,pagamentos, reembolsos ou créditos contestados pelo novo veículo motorizado franqueadodistribuidor. Se o concessionário de veículos motorizados novos franqueado solicitou por escrito que ofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor analise o questionadoencargos, débitos, pagamentos, reembolsos ou créditos, um veículo motorizado novo franqueadoo pedido do revendedor para mediar deve ser enviado ao Comissário no prazo de 30 dias após orecibo do concessionário de veículos motorizados franqueados da determinação escrita final sobre a questãodo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor.(1) É a política e o objetivo desta subseção implementar um sistema deeventos de liquidação que são projetados para reduzir o custo do litígio sob esteArtigo para o público em geral e as partes, para focar a atenção das partes noliquidação, em vez de preparação para o julgamento, e para fornecer uma estruturaoportunidade para que ocorram negociações de acordo.(2) O concessionário de veículos automóveis novos franqueado deve enviar uma carta ao Comissáriopor carta registrada ou certificada, com aviso de recebimento, identificando o realou encargos propostos que o concessionário de veículos motorizados novos pretende desafiare a razão ou base para o desafio. As cobranças, débitos, pagamentos,reembolsos ou créditos contestados pelo novo veículo motorizado franqueadorevendedor não precisa ser relacionado, e vários problemas podem ser resolvidos em um únicoprocesso. O concessionário de veículos motorizados novos franqueado deve enviar uma cópia docarta ao fabricante afetado, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial, dirigida ao atual gerente de distrito, zona ou regional encarregado desupervisionar as operações do revendedor, ou o agente registrado para aceitação deprocesso legal neste Estado. Após o envio de uma carta ao Comissário eo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor de acordo comesta subseção, qualquer estorno ou qualquer pagamento exigido de uma nova franquiaconcessionário de veículos motorizados por um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou

-ad-


Página 20

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1220filial distribuidora deverá ser suspensa durante a pendência da mediação. Sobreo envio de uma carta ao Comissário e ao fabricante, filial da fábrica,distribuidor, ou filial distribuidora de acordo com esta subseção, qualquer estatuto delimitação ou outra limitação de tempo para a apresentação de uma petição perante o Comissárioou ação civil será cobrada durante a pendência da mediação.(3) Após o recebimento da solicitação por escrito do concessionário de veículos motorizados novos franqueados,o Comissário nomeará um mediador e enviará a notificação dessa nomeaçãopara as partes. Uma pessoa é qualificada para servir como mediador conforme previsto nestesubdivisão se a pessoa for certificada para servir como mediador de acordo com a Regra 8 doRegras da Carolina do Norte que implementam um acordo mediado em todo o estadoConfere em Ações Civis do Superior Tribunal de Justiça e não representa motorconcessionários ou fabricantes de veículos, filiais de fábricas, distribuidores ou distribuidoresramos. Um mediador agindo de acordo com esta subdivisão deve terimunidade da mesma maneira e na mesma medida que um juiz do GeralCorte de Justiça.(4) As partes devem, por acordo por escrito, selecionar um local e horário para oconferência de liquidação mediada conduzida sob esta subseção. Se as festassão incapazes de chegar a um acordo sobre um local e horário, o mediador deve selecionar um locale cronograma. Exceto por acordo escrito de todas as partes, uma mediaçãoprocedimento e conferência de liquidação mediada sob esta subseção deve serrealizada na Carolina do Norte.(5) Nesta subseção, “mediação” significa um fórum não vinculante no qual umpessoa, o mediador, facilita a comunicação entre as partes para promoverreconciliação, liquidação ou entendimento entre eles. Um mediador não podeimpor o seu próprio julgamento sobre as questões das partes.(6) Pelo menos 10 dias antes da conferência de liquidação mediada, o afetadofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor deve, porcarta certificada ou registrada, aviso de recebimento, envio ao mediador e aoconcessionário de veículos motorizados novos franquia uma resposta detalhada às alegações levantadasno pedido por escrito do concessionário de veículos automóveis novos franqueados. A mediação podeser conduzido por dirigentes ou funcionários das próprias partes sem ocomparecimento de advogado. No entanto, pelo menos 10 dias antes da mediadaconferência de liquidação, qualquer uma das partes pode notificar a outra e amediador de sua intenção de comparecer à mediação com assessoria jurídica, na qualcaso qualquer uma das partes possa comparecer à mediação com o advogado.(7) Um processo de mediação conduzido de acordo com esta subseção deve serconcluído o mais tardar no sexagésimo dia após a data daaviso da nomeação do mediador; este prazo pode ser prorrogado poracordo escrito das partes. As partes serão as únicas responsáveis ​​pelocompensação e despesas do mediador em uma base 50/50. OO comissário não é responsável pela compensação paga ou a ser paga a um mediadorempregados de acordo com esta subseção.(8) Uma parte pode participar de uma conferência de liquidação mediada por telefone em vez deaparência pessoal. Se uma festa ou outra pessoa for obrigada a comparecer a um evento mediadoconferência de liquidação não comparece sem justa causa, o Comissáriopode impor à parte ou pessoa qualquer sanção monetária apropriada,


Página 21

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1221incluindo o pagamento de multas, honorários advocatícios, honorários de mediador, despesas eperda de rendimentos incorridos por pessoas presentes na conferência.(9) Se a mediação não resultar em uma resolução da disputa, o novo franqueadoconcessionário de veículos motorizados pode proceder conforme previsto em GS 20-301 (b) e GS20-308.1. Após a apresentação de uma petição de acordo com GS 20-301 (b) ou um civilação de acordo com GS 20-308.1, o fabricante afetado, filial da fábrica,distribuidor ou filial distribuidora não deve exigir o pagamento do revendedor, oudebitar ou cobrar da conta do negociante, a menos e até um julgamento final de suporteo pagamento ou cobrança foi efetuado pelo Comissário ou tribunal. Todocomunicações feitas durante um processo de mediação, incluindo, mas nãolimitado a, as comunicações feitas durante um acordo mediadoconferência são presumidos para ser feita em negociação de compromisso e deve serregido pela Regra 408 das Regras de Provas da Carolina do Norte. (2001-510, s.1; 2011-290, s. 4.)§ 20-302. Regras e regulamentos.O Comissário pode fazer tais regras e regulamentos, não inconsistentes com odisposições deste artigo, conforme julgar necessário ou adequado para o efetivoadministração e aplicação do presente artigo, desde que o Comissário façauma cópia de tais regras e regulamentos disponíveis em um site mantido pela Divisão ouo Departamento de Transporte 30 dias antes da data de entrada em vigor de tais regras eregulamentos. (1955, c. 1243, s. 18; 2018-74, s. 8.)§ 20-303. Venda a prazo comprovada por instrumento escrito; declaração a ser entreguepara o comprador.(a) Cada venda a varejo a prazo deve ser comprovada por um ou mais instrumentos por escrito,que deverá conter todos os acordos das partes e deverá ser assinado pelo comprador.(b) Para cada venda a prazo no varejo, antes ou próximo ao momento da entrega do motorveículo, o vendedor deve entregar ao comprador uma declaração por escrito descrevendo claramente o veículo motorizadovendido ao comprador, o preço de venda à vista, o dinheiro pago pelo comprador, o valor creditadoo comprador para qualquer troca e uma descrição do veículo motorizado negociado, o valor do financiamentoencargo, o valor de qualquer outro encargo especificando sua finalidade, o saldo líquido devido pelo comprador,os termos do pagamento de tal saldo líquido e um resumo de qualquer proteção de seguro a serefetuado. A declaração escrita deve ser assinada pelo comprador. (1955, c. 1243, s. 19; 2007-513, s. 1.)§ 20-304. Coação do revendedor de varejo pelo fabricante ou distribuidor em conexão comproibição de contrato de venda a prazo.(a) Deve ser ilegal para qualquer fabricante, atacadista ou distribuidor, ou qualquer funcionário,agente ou representante de qualquer um, para coagir, ou tentar coagir, qualquer revendedor de veículos automotores oupotencial revendedor de veículos motorizados de varejo neste Estado para vender, atribuir ou transferir qualquer parcela de varejocontrato de venda, obtido por tal concessionário em conexão com a venda por ele neste Estado de motorveículos fabricados ou vendidos por tal fabricante, atacadista ou distribuidor, para um determinadoempresa financeira ou classe de tais empresas, ou a qualquer outra pessoa especificada, por qualquer um dos atosou significa adiante estabelecido, a saber:(1) Por qualquer declaração, sugestão, promessa ou ameaça de que tal fabricante,atacadista ou distribuidor irá, de qualquer maneira, beneficiar ou prejudicar tal revendedor,


Página 22

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1222se tal declaração, sugestão, ameaça ou promessa é expressa ou implícita,ou feito direta ou indiretamente,(2) Por qualquer ato que irá beneficiar ou prejudicar tal concessionário,(3) Por qualquer contrato, ou qualquer oferta expressa ou implícita de contrato, feita diretamente ouindiretamente a tal concessionário, para movimentação de veículos automotores, desde que talrevendedor vender, ceder ou transferir seu contrato de venda a prazo no varejo, nesteEstado, para uma determinada empresa financeira ou classe de tais empresas, ou para qualquer outropessoa especificada,(4) Por qualquer declaração ou representação expressa ou implícita, feita diretamente ouindiretamente, que tal concessionário tem qualquer obrigação de vender, ceder ouceder qualquer um dos seus contratos de venda a retalho, neste Estado, de veículos automóveisfabricado ou vendido por tal fabricante, atacadista ou distribuidor para talempresa financeira, ou classe de empresas, ou outra pessoa especificada, por causa dequalquer relacionamento ou afiliação entre tal fabricante, atacadista oudistribuidor e tal empresa ou empresas financeiras ou qualquer outro especificadopessoa ou pessoas.(b) Quaisquer declarações, ameaças, promessas, atos, contratos ou ofertas de contratos, quando oefeito disso pode ser o de diminuir ou eliminar a concorrência, ou tende a criar um monopólio, são declaradospráticas desleais de comércio e métodos desleais de concorrência e contra a ordem pública deste Estado,são ilegais e são proibidos. (1955, c. 1243, s. 20.)§ 20-305. Coagir o negociante a aceitar mercadorias não encomendadas; ameaçando cancelarfranquia; prevenir a transferência de propriedade; concedendo adicionalfranquias; rescisão de franquias sem justa causa; prevenindo famíliasucessão.Deve ser ilegal para qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial, ou qualquer representante de campo, oficial, agente ou qualquer representante de qualquerdeles:(1) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer revendedor a aceitar a entrega de qualquerveículo motorizado ou veículos, peças ou acessórios para os mesmos, ou qualquer outromercadorias, que não devem ter sido encomendadas por esse negociante, ou para aceitarentrega de qualquer veículo motorizado ou veículos que tenham sido equipados de uma maneiradiferente do especificado pelo revendedor.(2) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer revendedor a entrar em qualquer acordocom esse fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor, ourepresentante do mesmo, ou cometer qualquer outro ato injusto para tal concessionário, ameaçandocancelar qualquer franquia existente entre tal fabricante, filial da fábrica,distribuidor, filial de distribuidor ou seu representante e tal revendedor;(3) (Ver nota do Editor para aplicabilidade) Injustamente, sem a devida consideração às açõesdo concessionário, e sem apenas provocação, cancelar a franquia de taldistribuidor;(4) Não obstante os termos de qualquer contrato de franquia, para prevenir ou recusaraprovar a venda ou transferência da propriedade de uma concessionária pela venda donegócios, transferência de ações ou de outra forma, ou a transferência, venda ou atribuição de umfranquia de concessionário, ou uma mudança na gestão executiva ou operador principalda concessionária, mudança no uso de uma instalação existente para fornecer para as vendas


Página 23

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1223ou serviço de uma ou mais marcas adicionais de veículos motorizados novos, ourealocação da concessionária para outro local dentro da área relevante da concessionáriaárea de mercado, se o Comissário determinou, se solicitado por escrito pelorevendedor no prazo de 30 dias após o recebimento de uma objeção à transferência, venda proposta,atribuição, relocação ou mudança, e após uma audiência sobre o assunto, que ofalha em permitir ou honrar a transferência, venda, atribuição, realocação ou mudança éirracional nas circunstâncias. Nenhuma franquia pode ser transferida, vendida,atribuído, realocado ou a gestão executiva ou operadores principaisalterado, ou o uso de uma instalação existente alterado, a menos que o franqueador tenharecebido notificação por escrito com pelo menos 30 dias de antecedência quanto ao cessionário propostonome e endereço, capacidade financeira e qualificações do propostocessionário, uma cópia do contrato de compra entre a concessionária e ocessionário proposto, a identidade e as qualificações das pessoas propostas paraestar envolvido na gestão executiva ou como operadores principais, e a localizaçãoe plantas do local de qualquer relocação proposta ou mudança no uso de uma concessionáriainstalação. O franqueador deve enviar a concessionária e o cessionário propostonotificação de objeção, por carta registrada ou certificada, aviso de recebimento solicitado, paraa proposta de transferência, venda, atribuição, realocação ou alteração dentro de 30 diasapós o recebimento da notificação do revendedor, conforme previsto nesta seção. O aviso deobjeção deve indicar em detalhes todas as bases factuais e jurídicas para a objeção sobre oparte do franqueador para a proposta de transferência, venda, atribuição, relocação oumudança que é referenciada especificamente nesta subdivisão. Uma objeção a umproposta de transferência, venda, atribuição, realocação ou mudança no executivogestão ou operador principal da concessionária ou mudança no uso dofacilidade só pode ser baseada nas bases factuais e jurídicas especificamentereferenciado nesta subdivisão ou GS 20-305 (11), no que se refere à mudança nouso de uma instalação. Um aviso de objeção do fabricante baseado emquestões factuais ou jurídicas que não são especificamente referenciadas nesta subdivisão ouGS 20-305 (11) com relação a uma mudança no uso de uma instalação existente comosendo questões sobre as quais o Comissário deve basear sua determinação,não ser eficaz para preservar o direito do franqueador de se opor à propostatransferência de venda, atribuição, realocação ou mudança, desde que a concessionária oucessionário proposto apresentou notificação por escrito, conforme exigido acima, quanto aonome e endereço do cessionário proposto, capacidade financeira e qualificações deo cessionário proposto, uma cópia do contrato de compra entre oconcessionária e o cessionário proposto, a identidade e as qualificações dopessoas propostas para estarem envolvidas na gestão executiva ou como diretoroperadores, e a localização e planos do local de qualquer mudança ou relocação propostano uso de uma instalação existente. Falha do franqueador em enviar notificação deobjeção no prazo de 30 dias constituirá renúncia pelo franqueador de qualquer direitopara se opor à proposta de transferência, venda, atribuição, realocação ou mudança. Se oo franqueador requer informações adicionais para concluir sua revisão, o franqueadordeve notificar a concessionária no prazo de 15 dias após o recebimento da propostanome e endereço do cessionário, capacidade financeira e qualificações, uma cópia docontrato de compra entre a concessionária e o cessionário proposto, oidentidade e qualificações das pessoas propostas para se envolver no executivo


Página 24

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1224gestão ou como operadoras principais, e a localização e planos de qualquerrelocação proposta ou mudança no uso das instalações da concessionária. Se o franqueadordeixar de solicitar informações adicionais do revendedor ou cessionário propostodentro de 15 dias do recebimento dessas informações iniciais, o período de 30 diasdentro do qual o franqueador pode fornecer um aviso de objeção será consideradoexecutado a partir da data de recebimento inicial. Caso contrário, o período de 30 dias dentro do qualo franqueador pode fornecer um aviso de objeção a partir da data em queo franqueador recebeu as informações complementares solicitadas do revendedorou cessionário proposto; desde que, no entanto, a falha do franqueador em enviarnotificação de objeção no prazo de 60 dias após o recebimento do franqueador doinformações do concessionário constituirão renúncia do franqueador de qualquerdireito de contestar a proposta de transferência, venda, atribuição, realocação ou mudança.Com relação a uma proposta de transferência de propriedade, venda ou cessão, o únicoquestão para determinação pelo Comissário e a única questão sobre a qual oO comissário deve ouvir ou considerar as evidências se, por motivo de falta debom caráter moral, falta de experiência geral em negócios ou falta de recursos financeiroscompetência, o cessionário proposto não é apto para ser proprietário da concessionária. Para fins deesta subdivisão, a recusa do fabricante em aceitar um cessionário propostoque tem bom caráter moral e que de outra forma cumpre o que está escrito,experiência comercial e financeira razoável e uniformemente aplicadarequisitos, se houver, exigidos pelo fabricante dos proprietários de sua franquiaconcessionárias de automóveis devem demonstrar a falha do fabricantepara provar que o cessionário proposto é impróprio para ser proprietário da concessionária. Com respeitoa uma mudança proposta na gestão executiva ou principal operador daconcessionária, a única questão a ser determinada pelo Comissário e a únicaquestão sobre a qual o Comissário ouvirá ou considerará as evidências serãose, por motivo de falta de treinamento, falta de experiência anterior, passado ruimdesempenho, ou mau caráter, o candidato proposto para uma posição dentro dogestão executiva ou como principal operadora da concessionária é inadequada para oposição. Para fins desta subdivisão, a recusa do fabricante emaceitar um candidato proposto para gestão executiva ou como operador principalque tem bom caráter moral e que de outra forma cumpre o que está escrito,padrões ou qualificações razoáveis ​​e uniformemente aplicados, se houver, dosfabricante em relação à experiência de negócios e desempenho anterior degestão executiva exigida pelos fabricantes de seus concessionários é presumidapara demonstrar a falha do fabricante em provar o candidato proposto paraa gerência executiva ou como principal operadora é inadequada para atender a capacidade.Com relação a uma mudança proposta no uso das instalações de uma concessionária para fornecera venda ou serviço de uma ou mais marcas adicionais de veículos motorizados novos,a única questão a ser determinada pelo Comissário é se o novo motorrevendedor de veículos tem uma linha de crédito razoável para cada marca ou linha de motorveículo e permanece em conformidade com quaisquer padrões de capital razoáveis ​​erequisitos de instalações do fabricante ou distribuidor. O razoávelrequisitos de instalações do fabricante ou distribuidor não devem incluir qualquerexigência de que uma concessionária de veículos motorizados estabeleça ou mantenhainstalações, pessoal ou espaço de exibição. Com relação a uma relocação proposta ou

-ad-


Página 25

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1225outra alteração proposta, a questão para determinação pelo Comissário ése a relocação proposta ou outra mudança não é razoável sob ocircunstâncias. Para efeito desta subdivisão, a recusa do fabricanteconcordar com uma relocação proposta que atenda aos requisitos escritos, razoáveis ​​epadrões ou critérios uniformemente aplicados, se houver, do fabricante relativos aa realocação do revendedor é presumida para demonstrar que a falha do fabricante emprovar que a relocação proposta não é razoável nas circunstâncias. Ofabricante terá o ónus da prova perante o Comissário sobesta subdivisão. É ilegal para um fabricante, de qualquer forma, condicionar seuaprovação de uma proposta de transferência, venda, atribuição, mudança no revendedorgestão executiva, principal operador ou nomeação de um designadosucessor, na disposição do concessionário existente ou proposto para construir um novoinstalação, renovar a instalação existente, adquirir ou abster-se de adquirir uma oumais marcas de veículos, separar ou alienar uma ou mais marcas deveículo, ou estabelecer ou manter instalações exclusivas, pessoal ou espaço de exibição.É ilegal para um fabricante, de qualquer forma, condicionar a sua aprovação de umrelocação proposta com base na disposição do concessionário existente ou proposto de adquirirou abster-se de adquirir uma ou mais marcas de veículos, separar ou alienaruma ou mais marcas de veículos, ou estabelecer ou manter instalações exclusivas,pessoal ou espaço de exibição. A opinião ou determinação de um franqueador quea continuação da existência de um de seus concessionários franqueados situado neste Estado énão viável, ou que o revendedor detém ou não detém os direitos de licenciamento para a vendade outras marcas de veículos de maneira consistente com o franqueadorplanos de distribuição ou marketing existentes ou futuros, não devem constituir umabase para o franqueador falhar ou se recusar a aprovar a mudança proposta pelo revendedorem uso de uma instalação de concessionária ou relocação: desde que, no entanto, nadacontido nesta subdivisão deve ser considerado para prevenir ou proibir um franqueadorde não aprovar a relocação proposta de um revendedor, alegando que olocal específico ou instalação proposta pelo revendedor é de outra forma irracional sobas circunstâncias. A aprovação de uma realocação de acordo com esta subdivisão devenão constitui por si só a representação do franqueador ou garantia do revendedorviabilidade naquele local.(5) Para entrar em uma franquia estabelecendo um novo concessionário de veículos motorizados ourealocar um revendedor de veículos motorizados existente em uma área de mercado relevanteonde a mesma marca de linha é então representada sem primeiro notificar por escritoo Comissário e cada novo concessionário de veículos motorizados nessa linha fazem noárea de mercado relevante da intenção de estabelecer um revendedor adicional ourealocar um concessionário existente dentro ou para essa área de mercado. Dentro de 30 dias dereceber tal notificação ou dentro de 30 dias após o término de qualquer procedimento de apelaçãofornecido pelo fabricante, qualquer concessionário de veículos motorizados pode apresentarComissário, um protesto ao estabelecimento ou realocação do novo motorrevendedor de veículos. Quando um protesto é apresentado, o Comissário deve informar imediatamenteo fabricante que um protesto oportuno foi arquivado, e que o fabricantenão deve estabelecer ou realocar o novo concessionário de veículos motorizados proposto até que oO comissário realizou uma audiência e determinou que há uma boa causapara permitir a adição ou relocação de tal novo concessionário de veículos motorizados.


Página 26

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1226uma.Esta seção não se aplica:1Para a relocação de um novo concessionário de veículos motorizados existente dentroárea de mercado relevante do revendedor, desde que a realocaçãonão estar em um local a menos de 10 milhas de um novo veículo motorizado licenciadoconcessionário da mesma marca de veículos motorizados. Se estesub-subdivisão é aplicável, apenas negociantes negociando no mesmomarca de linha do veículo que está localizado dentro do raio de 10 milhasterá o direito de ser notificado pelo fabricante e ter odireitos de protesto garantidos nesta seção.2Se o novo concessionário de veículos motorizados proposto forestabelecido em ou dentro de duas milhas de um local em que um antigoconcessionário licenciado de veículos motorizados novos para a mesma linha marca de novosveículo motorizado deixou de operar nos dois anterioresanos.3 -Para a relocação de um novo concessionário de veículos motorizados existente dentroduas milhas do local existente da nova concessionária de veículos motorizadosse a franquia tem operado regularmente desde olocal existente por um mínimo de três anos imediatamenteantes da realocação.4 -Para a relocação de um novo concessionário de veículos motorizados existente, se oo local proposto para a nova concessionária de veículos motorizados realocada émais longe de todos os outros concessionários de veículos motorizados novos dada mesma linha nessa área de mercado relevante.5Revogado pelas Session Laws 2008-156, s. 3, a partir de 3 de agosto,2008b.Para determinar se uma boa causa foi estabelecida para não entrarem ou realocando um novo revendedor de veículos motorizados para o mesmolinha, o Comissário deve levar em consideração o existentecircunstâncias, incluindo, mas não se limitando a:1A permanência do investimento de ambos os existentes epropôs concessionários adicionais de veículos motorizados;2Crescimento ou declínio da população, densidade da população e novosregistros de automóveis na área de mercado relevante;3 -Efeito no público consumidor na área de mercado relevante;4 -Se é prejudicial ou benéfico para o bem-estar público para umnovo concessionário de veículos motorizados a ser estabelecido;5Se os novos concessionários de veículos motorizados da mesma linha fazemque a área de mercado relevante está oferecendo concorrência adequadae atendimento ao cliente conveniente para os veículos motorizados do mesmolinha marca na área de mercado que deve incluir a adequaçãode vendas de veículos motorizados e instalações de serviço, equipamentos, suprimentosde peças de veículos motorizados e pessoal de serviço qualificado;6Se o estabelecimento de um novo veículo motorizado adicionalrevendedor ou relocação de um novo revendedor de veículos motorizados existente ema área de mercado relevante aumentaria a concorrência de uma maneiracomo para ser do interesse público de longo prazo; e


Página 27

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 12277O efeito sobre o revendedor de realocação de uma negação de sua realocaçãona área de mercado relevante.c.O Comissário tentará conduzir a audiência e apresentar sua decisão finaldeterminação, se possível, dentro de 180 dias após a apresentação do protesto.d.Todas as partes em uma audiência do Comissário sobre oestabelecimento ou realocação de um novo concessionário de veículos motorizados deve ter umdireito de revisão da decisão em um tribunal de jurisdição competentede acordo com o Capítulo 150B dos Estatutos Gerais.e.Em uma audiência envolvendo uma concessionária adicional proposta, oo fabricante ou distribuidor tem o ônus da prova de acordo com esta seção.Em um processo envolvendo a relocação de uma concessionária existente, oo revendedor que deseja realocar tem o ônus da prova sob esta seção.f.Se o Comissário determinar, após uma audiência, que boa causaexiste para permitir o veículo motorizado adicional ou realocado propostoconcessionária, o concessionário que busca o adicional proposto ou realocadoconcessionária de veículos motorizados deve, dentro de dois anos, obter uma licença deo Comissário para a venda de veículos no local relevante, erealmente iniciar as operações no local de venda de veículos motorizados novos detodas as marcas de linha, conforme permitido pelo Comissário. Falha em obter umpermitir e iniciar as vendas dentro de dois anos constituirá renúncia poro revendedor do direito do revendedor à revenda adicional ou realocada,exigindo renotificação, uma nova audiência e uma nova determinação comofornecidas nesta seção. Se o Comissário não conseguir determinar queexiste uma boa causa para permitir o adicional proposto ou realocadoconcessionária de veículos motorizados, o fabricante que busca a propostaconcessionário adicional ou concessionário que pretenda realocar pode não fornecer novamenteaviso de sua intenção ou de outra forma tentar estabelecer umaconcessionária ou realocar para qualquer local dentro de 10 milhas do local doconcessionária adicional proposta original ou local de realocação por um mínimode três anos a partir da data da determinação do Comissário.g.(Ver nota do Editor para aplicabilidade) Para os fins desta subdivisão, oadição, criação ou operação de um “satélite” ou outra instalação, nãofisicamente parte de ou contígua a um novo motor licenciado existenterevendedor de veículos, pertencente ou não pertencente ou operado por uma pessoa ou outroentidade detentora de uma franquia conforme definido pela GS 20-286 (8a), na qualtrabalho de serviço de garantia autorizado ou reembolsado por um fabricante érealizada ou em que veículos motorizados novos são colocados à venda para opúblico, será considerado um concessionário adicional de veículos motorizadosexigindo uma demonstração de justa causa, notificação prévia a novos existentesconcessionários de veículos automotores da mesma linha marca de veículos dentro doárea de mercado relevante pelo fabricante e a oportunidade para umaudição perante o Comissário, conforme previsto nesta subdivisão.(6) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer franquia ounão obstante os termos ou disposições de qualquer renúncia, rescindir, cancelar oudeixar de renovar qualquer franquia com um revendedor de veículos motorizados novo licenciado, a menos que oo fabricante atendeu aos requisitos de notificação da subdivisão c. disto


Página 28

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1228subdivisão e o Comissário determinou, se solicitado por escrito poro revendedor dentro (i) do período de tempo especificado em GS 20-305 (6) c.1.II., III., ouIV., Conforme aplicável, ou (ii) a data de vigência do término da franquia especificadaou proposto pelo fabricante no aviso de rescisão, qualquer que seja o períodode tempo é mais longo, e depois de uma audiência sobre o assunto, que há um bom motivo paraa rescisão, cancelamento ou não renovação da franquia e que ofabricante agiu de boa fé conforme definido neste ato em relação aorescisão, cancelamento ou não renovação. Quando tal petição é feita aoComissário por um concessionário para determinação quanto à existência de uma boa causae de boa fé para a rescisão, cancelamento ou não renovação de uma franquia,o Comissário deve informar prontamente o fabricante que uma petição oportunafoi arquivado, e a franquia em questão deve continuar em vigor enquanto se aguarda oDecisão do comissário. O Comissário deve tentar conduzir a audiênciae proferir uma decisão final dentro de 180 dias após a petição ter sido arquivada.Se a rescisão, cancelamento ou não renovação for de acordo comGS 20-305 (6) c.1.III. então, o Comissário dará prioridade ao processoconsideração e tentará fazer sua determinação final o mais tardar 90dias após a apresentação da petição. Quaisquer partes de uma audiência peloO comissário sob esta seção terá o direito de revisão da decisão emum tribunal de jurisdição competente de acordo com o Capítulo 150B do GeneralEstatutos. Qualquer determinação do Comissário sob esta seção concluindo queexiste uma boa causa para a não renovação, cancelamento ou rescisão de qualquera franquia será automaticamente suspensa durante qualquer período em que orevendedor deve ter o direito de revisão judicial ou recurso da determinaçãoperante o tribunal superior ou qualquer outro tribunal de apelação e durante a pendênciade qualquer recurso; desde que, no entanto, dentro de 30 dias após a entrada doOrdem do Comissário, o concessionário afetado fornecerá a segurança como otribunal de revisão, a seu critério, pode considerar apropriado para o pagamento de talcustos e danos que possam ser incorridos ou sustentados pelo fabricante porrazão da e durante a pendência da estada. Embora o direito dos afetadosrevendedor para tal suspensão é automático, o procedimento para fornecer tal segurança epara a concessão de danos, se houver, ao fabricante após a dissolução doa estada deve estar de acordo com GS 1A-1, Regra 65 (d) e (e). Sem essa segurançafornecidos por ou em nome de qualquer concessionário afetado serão perdidos ou danosconcedido contra um concessionário que obtém uma estadia sob esta subdivisão no eventoa propriedade da concessionária afetada é posteriormente transferida, vendida ouatribuído a um terceiro de acordo com esta subdivisão ou subdivisão (4)desta seção e o fechamento de tal transferência, venda ou cessão ocorre nãomais de 180 dias após a data de entrada da ordem do Comissário.Além disso, a menos e até a rescisão, cancelamento ou não renovação de uma franquia do revendedor finalmente entrará em vigor, à luz de qualquer suspensão ou pedidodo Comissário determinando que existe uma boa causa para a rescisão,cancelamento ou não renovação da franquia de um revendedor, conforme previsto nestesubdivisão, um revendedor que recebe um aviso de rescisão, cancelamento oua não renovação de um fabricante, conforme previsto nesta subdivisão, deve continuarter os mesmos direitos de ceder, vender ou transferir a franquia a um terceiro


Página 29

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1229sob a franquia e conforme permitido pela GS 20-305 (4), como se o aviso doa rescisão não foi fornecida pelo fabricante. Qualquer franquia sob avisoou ameaça de rescisão, cancelamento ou não renovação pelo fabricante queé devidamente transferido de acordo com GS 20-305 (4) não deve estar sujeito arescisão por motivo de falha de desempenho ou violação da franquia ema parte do cedente.uma.Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer franquia ouos termos ou disposições de qualquer renúncia, boa causa deve existir para ofins de rescisão, cancelamento ou não renovação quando:1Há uma falha por parte do novo concessionário de veículos motorizados em cumpriruma disposição da franquia cuja disposição é razoávele de significado material para a relação de franquiadesde que o revendedor tenha sido notificado por escrito sobre a falhadentro de 180 dias após o fabricante ter adquirido o conhecimentode tal falha;2Se a falha do novo concessionário de veículos motorizados estiver relacionada aodesempenho do novo concessionário de veículos motorizados em vendas ou serviços,então boa causa deve ser definida como a falha do novo motorconcessionário de veículos para cumprir os critérios de desempenho razoáveisestabelecido pelo fabricante se o novo concessionário de veículos motorizadosfoi informado pelo fabricante por escrito da falha; eEU.A notificação afirmou que o aviso foi fornecido de falhade desempenho de acordo com esta seção;II.O novo concessionário de veículos motorizados recebeu um razoáveloportunidade, por um período não inferior a 180 dias, paracumprir os critérios; eIII. O novo concessionário de veículos motorizados não conseguiu demonstrarprogresso substancial em direção ao cumprimento docritérios de desempenho do fabricante durante esse períodoe a falha da concessionária de veículos motorizados não foiprincipalmente devido a fatores econômicos ou de mercado dentro doárea de mercado relevante do revendedor que estava além dacontrole do revendedor.b.O fabricante terá o ônus da prova de acordo com esta seção.c.Notificação de rescisão, cancelamento e não renovação. -1Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquerfranquia antes da rescisão, cancelamento ou não renovação dequalquer franquia, o fabricante deverá fornecer notificação derescisão, cancelamento ou não renovação do novo motorconcessionário de veículos da seguinte forma:EU.Da maneira descrita em GS 20-305 (6) c2 abaixo; eII.Não menos que 90 dias antes da data efetiva de talrescisão, cancelamento ou não renovação; ouIII. Não menos de 15 dias antes da data efetiva de talrescisão, cancelamento ou não renovação com relação aqualquer um dos seguintes:

-ad-


Página 30

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1230UMA.Insolvência do novo concessionário de veículos motorizados, ouarquivamento de qualquer petição por ou contra o novo motorconcessionário de veículos sob qualquer falência oulei de falência;B.Falha do novo concessionário de veículos motorizados emconduzir suas vendas e serviços habituaisoperações durante seu horário comercial habitualpor sete dias úteis consecutivos, exceto paraatos de Deus ou circunstâncias além do diretocontrole do novo concessionário de veículos motorizados;C.Revogação de qualquer licença que o novo motorrevendedor de veículos é obrigado a operar umconcessionária;D.Convicção de um crime envolvendo torpeza moral,sob as leis deste Estado ou de qualquer outro estado, outerritório, ou o Distrito de Columbia.IV. Não menos de 180 dias antes da data de vigência de talrescisão, cancelamento ou não renovação que ocorre comoresultado de qualquer mudança na propriedade, operação ou controlede todo ou qualquer parte dos negócios do fabricante,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidorpor venda ou transferência de ativos, ações corporativas ou outrosparticipação acionária, cessão, fusão, consolidação,combinação, joint venture, resgate, operação da leiou então; ou a rescisão, suspensão ou cessaçãode uma parte ou de todas as operações comerciais dafabricantes, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial; ou descontinuidade da venda da marca oumarca, ou uma mudança no sistema de distribuição pelofabricante, seja por meio de uma mudança nos distribuidores oua decisão do fabricante de deixar de conduzir negóciospor meio de um distribuidor.V.A menos que a falha do novo concessionário de veículos motorizados esteja relacionadapara o desempenho do novo concessionário de veículos motorizados emvendas ou serviços, não mais de um ano após ofabricante primeiro adquiriu o conhecimento dos fatos básicoscompreendendo a falha.2A notificação sob esta seção deve ser por escrito; deve ser porcorreio certificado ou entregue pessoalmente no novo veículo motorizadodistribuidor; e deve conter:EU.Uma declaração de intenção de rescindir, cancelar ou nãorenovar a franquia;II.Uma declaração detalhada de todas as razões materiais para orescisão, cancelamento ou não renovação; eIII. A data em que a rescisão, cancelamento oua não renovação entra em vigor.


Página 31

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 12313 -Notificação fornecida em GS 20-305 (6) c1II de 90 dias antes dea data efetiva de tal rescisão, cancelamento ou renovaçãopode ser executado simultaneamente com os 180 dias designados emGS 20-305 (6) a2II, desde que a notificação seja claramentedesignado por um documento escrito separado enviado por um certificadopelo correio ou entregue pessoalmente ao novo concessionário de veículos motorizados.d.Pagamentos.1Não obstante os termos de qualquer franquia, contrato ourenúncia, mediante a rescisão, não renovação ou cancelamento de qualquerfranquia pelo fabricante ou distribuidor, a cessação denegócios ou a rescisão, não renovação ou cancelamento de qualquerfranquia por qualquer concessionário de veículos motorizados novo localizado neste Estado,ou sobre qualquer uma das ocorrências estabelecidas emGS 20-305 (6) c.1.IV., O fabricante ou distribuidor devecomprar e compensar o novo concessionário de veículos motorizados portodos os seguintes:EU.Cada veículo motorizado novo e não vendido dentro do novoestoque do revendedor de veículos motorizados que foi adquiridono prazo de 24 meses a partir da data efetiva da rescisãodo fabricante ou distribuidor ou outro mesmorevendedor de marcas no curso normal dos negócios, eque não foi substancialmente alterado ou danificado parao prejuízo do fabricante ou distribuidor enquanto ema posse do novo concessionário de veículos motorizados, e que temfoi conduzido por menos de 1.000 milhas ou, para fins de ummotor home de veículo recreativo conforme definidoGS 20-4.01 (32b) c., Menos de 1.500 milhas após odata original de entrega ao concessionário, e para a qual nãocertificado de título foi emitido. Para fins destesubdivisão, o termo “curso normal dos negócios”deve incluir transferências de estoque de todos os novos, iguaisveículos de linha entre concessionárias afiliadas oucaso contrário, entre concessionárias compropriedade inter-relacionada, desde que a transferência não sejadestina-se exclusivamente com o propósito de se beneficiar doassistência de rescisão descrita nesta subdivisão.II.Suprimentos e peças não utilizados, não danificados e não vendidoscomprado do fabricante ou distribuidor oufontes aprovadas pelo fabricante ou distribuidor, em umpreço não deve exceder o preço do fabricante original pararevendedor, desde que tais suprimentos e peças sejam atualmenteoferecidos para venda pelo fabricante ou distribuidor em seucatálogos de peças atuais e estão em condições de venda.III. Equipamentos, sinais e móveis que não foramsubstancialmente alterado ou danificado e que foiexigido pelo fabricante ou distribuidor para ser


Página 32

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1232adquirido pelo novo concessionário de veículos motorizados dafabricante ou distribuidor ou suas fontes aprovadas.IV. Ferramentas especiais que não foram alteradas ou danificadas,desgaste normal, exceto, e que foramexigido pelo fabricante ou distribuidor para seradquirido pelo novo concessionário de veículos motorizados dafabricante ou distribuidor, ou suas fontes aprovadasdentro de cinco anos imediatamente anteriores à rescisão,não renovação ou cancelamento da franquia. Quantidadede compensação que deve ser paga ao novo motorconcessionário de veículos pelo fabricante ou distribuidor deve sero preço de aquisição líquido se o item foi adquirido no12 meses antes da data de recebimento do revendedorpedido de indenização; setenta e cinco por cento (75%) deo preço de aquisição líquido se o item foi adquirido entre13 e 24 meses anteriores ao pedido do revendedor paracompensação; cinquenta por cento (50%) da aquisição líquidapreço se o item foi adquirido entre 25 e 36 mesesprecedendo o pedido de compensação do revendedor;vinte e cinco por cento (25%) do preço de aquisição líquido seo item foi adquirido entre 37 e 60 mesesprecedendo o pedido de compensação do revendedor.2A compensação prevista acima será paga pelofabricante ou distribuidor no prazo máximo de 90 dias após afabricante ou distribuidor recebeu notificação por escrito deou em nome do novo concessionário de veículos motorizados especificando oelementos de compensação solicitados pelo concessionário; desde orevendedor de veículos motorizados tem, ou pode obter, o título claro para oinventário e transmitiu, ou pode transmitir, título e possedo mesmo para o fabricante ou distribuidor. Dentro de 15 diasapós o recebimento do pedido por escrito do revendedor para compensação, oo fabricante ou distribuidor deve enviar ao revendedor detalhes por escritoinstruções e formulários exigidos pelo fabricante oudistribuidor para efetuar o recebimento da compensaçãosolicitado pelo concessionário. O fabricante ou distribuidor deve serobrigado a pagar ou reembolsar o revendedor por qualquer transporteencargos associados às obrigações de recompra dofabricante ou distribuidor sob esta subdivisão. Ofabricante ou distribuidor também deve compensar o revendedor porqualquer manuseio, embalagem ou pagamentos semelhantes contemplados nofranquia. Em nenhum caso o fabricante ou distribuidor podecobrar do revendedor qualquer manuseio, reabastecimento ou outros custos semelhantesou taxas associadas aos itens recomprados pelo fabricantesob esta subdivisão.3 -Além dos outros pagamentos estabelecidos nesta seção, se umrescisão, cancelamento ou não renovação tem como premissa qualquer


Página 33

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1233das ocorrências estabelecidas no GS 20-305 (6) c.1.IV., então ofabricante ou distribuidor será responsável perante o revendedor por ummontante pelo menos equivalente ao valor justo de mercado dofranquia na (i) data em que o franqueador anunciar a açãoque resulta em rescisão, cancelamento ou não renovação; ou (ii)a data da ação que resulta em rescisão, cancelamento oua não renovação tornou-se primeiro conhecimento geral; ou (iii) no dia 18meses antes da data em que o aviso de rescisão,cancelamento ou não renovação for emitida, seja qual for o valorsuperior. O pagamento é devido o mais tardar 90 dias após afabricante ou distribuidor recebeu notificação por escrito de,ou em nome do novo concessionário de veículos motorizados especificando oelementos de compensação solicitados pelo concessionário. Qualquer contrato,acordo, ou liberação celebrada entre qualquer fabricantee qualquer revendedor em que o revendedor renuncia ao direito do revendedor dereceber compensação monetária em qualquer soma ou valor não inferiordo que o valor justo de mercado da franquia, conforme previsto nestesubdivisão, incluindo qualquer contrato, acordo ou liberação emque o revendedor aceitaria o direito de continuar a oferecer eser compensado por serviço, peças ou serviço e peçasfornecido pelo revendedor em vez de receber a totalidade ou parte dovalor justo de mercado da franquia, será anulável noeleição do revendedor no prazo de 90 dias a partir da data de vigência doacordo. Se a rescisão, cancelamento ou não renovação for devidoa uma mudança de fabricante nos distribuidores, mas a linha de fabricação oumarca neste estado continuaria a ser vendida por meio do novodistribuidor, o fabricante pode evitar o pagamento do valor justo de mercadopara o revendedor se o novo distribuidor ou o fabricante oferecer oconcessionário um contrato de franquia com termos aceitáveis ​​para o concessionário.e.Assistência das Instalações da Concessionária na Rescisão, Cancelamento ouNão renovação.Em caso de ocorrência de qualquer um dos eventos especificados emGS 20-305 (6) d.1. acima, exceto rescisão, cancelamento ounão renovação por revogação de licença, condenação por crime envolvendotorpeza moral, ou fraude por um dono da concessionária:1Sujeito à sub-subdivisão 3. desta sub-subdivisão, se oconcessionária de veículos motorizados está alugando as instalações da concessionária deum locador que não seja o fabricante ou distribuidor, ofabricante ou distribuidor deve pagar o novo veículo motorizadorevendedor uma soma equivalente ao aluguel para o período não vencido doarrendamento ou aluguel de três anos, o que for menor, ou prazo mais longoconforme previsto no contrato de franquia entre o revendedor efabricante; exceto que, no caso de concessionárias de motocicletas,o fabricante deve pagar ao concessionário de veículos automóveis novos a quantiaequivalente ao aluguel pelo prazo não vencido do arrendamento ou umaluguel de um ano, o que for menor, ou prazo mais longo, conforme previsto em


Página 34

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1234o contrato de franquia entre o revendedor e o fabricante;ou2Sujeito à sub-subdivisão 3. desta sub-subdivisão, se oconcessionário de veículos motorizados novos possui as instalações da concessionária, ofabricante ou distribuidor deve pagar o novo veículo motorizadorevendedor uma soma equivalente ao valor razoável do aluguel doconcessionária por três anos, ou por um ano no caso deconcessionárias de motocicletas.3 -Para ter direito à assistência de instalações dofabricante ou distribuidor, conforme previsto nesta subdivisão,o revendedor, proprietário ou locatário, conforme o caso, deve ter oobrigação de mitigar os danos listando as instalações destruídaspara locação ou sublocação com um agente imobiliário licenciado dentro de 30dias após a data efetiva de rescisão da franquiae, posteriormente, cooperando razoavelmente com o referido imóvelagente no desempenho das funções do agente eresponsabilidades. No caso de o revendedor, proprietário ou locatário sercapaz de arrendar ou sublocar as instalações extintas, o concessionário deveser obrigado a pagar ao fabricante a receita líquida recebidade tal mitigação até a quantidade total de instalaçõesassistência que o revendedor recebeu do fabricantede acordo com as subdivisões 1. e 2. Na medida e para talusos e propósitos que possam ser consistentes com os termos dolocação, um fabricante que paga assistência de instalações a um revendedorsob esta subdivisão terá o direito de ocupar e usaras instalações da concessionária durante os anos em que oo fabricante deve ter pago o aluguel nas sub-subdivisões 1. e24 -No caso de a rescisão se referir a menos do que todos osfranquias operadas pela concessionária em um único local, a quantidadede assistência de instalações que o fabricante ou distribuidor éobrigado a pagar ao concessionário sob esta subdivisão serácom base na proporção da receita bruta recebida da vendae aluguel de veículos novos pela concessionária e da concessionáriapeças e operações de serviço durante os três anos imediatamenteanterior à data efetiva da rescisão (ou qualquerperíodo que o concessionário pode ter detido essas franquias) dolinha-marcas em extinção, em relação à receita brutarecebidos da venda e aluguel de todas as marcas de linha de novosveículos pelo concessionário e do total do concessionário e peçase operações de serviço deste local durante o mesmoperíodo de três anos.5A compensação necessária para assistência de instalações ao abrigo destea subdivisão será paga pelo fabricante ou distribuidordentro de 90 dias após o fabricante ou distribuidor ter recebidoaviso por escrito de, ou em nome de, um novo veículo motorizado

-ad-


Página 35

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1235concessionário especificando os elementos de compensação solicitados pelodistribuidor.f.As disposições da subdivisão e. acima não será aplicável quandoa rescisão, não renovação ou cancelamento do contrato de franquiapor um novo concessionário de veículos motorizados é o resultado da venda de ativos ou estoqueda concessionária de veículos motorizados. As disposições das subdivisões d.e e. acima não será aplicável quando a rescisão, não renovação,ou o cancelamento do contrato de franquia ocorre no início de um novoconcessionário de veículos motorizados de veículos recreativos, conforme definido emGS 20-4.01 (32b) c., Desde que, no momento da rescisão,não renovação, ou cancelamento, o fabricante de veículos recreativos ouo distribuidor pagou ao revendedor todas as reclamações de garantia ou trabalho de recall,incluindo pagamentos de mão de obra, peças e outras despesas, que foramapresentado pelo revendedor 30 dias ou mais antes da data de rescisão,não renovação ou cancelamento.g.Uma franquia deve continuar em pleno vigor e operação, não obstante ummudança, no todo ou em parte, de um plano estabelecido ou sistema dedistribuição dos veículos automóveis colocados à venda ao abrigo da franquia.A nomeação de um novo fabricante, filial de fábrica, distribuidor oufilial distribuidora de veículos motorizados colocados à venda sob a franquiaacordo será considerado uma mudança de um plano estabelecido ousistema de distribuição.Após a ocorrência da mudança, a Divisão negará umaaplicação de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial para uma licença ou renovação da licença, a menos que o requerente para uma licençacomo fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidoroferece a cada concessionário de veículos motorizados que faz parte de uma franquia por esselinha-fazer um novo contrato de franquia contendo substancialmente o mesmodisposições que estavam contidas no contrato de franquia anterior ouarquiva uma declaração juramentada com a Divisão reconhecendo seu compromisso comassumir e cumprir os direitos, deveres e obrigações de seu antecessorsob o contrato de franquia anterior.(7) Não obstante os termos de qualquer contrato ou acordo, para prevenir ou recusar ahonrar a sucessão a concessionário, incluindo a franquia, por veículo motorizadosucessor designado do revendedor, conforme previsto nesta subseção.uma.Qualquer proprietário de uma concessionária de veículos automotores novos pode nomear por testamento, ouqualquer outro instrumento escrito, um sucessor designado para suceder norespectiva participação acionária ou interesse como principal operador daproprietário da concessionária de veículos motorizados novos, incluindo a franquia,com a morte ou incapacidade do proprietário ou operador principal. Em ordempara que a sucessão à posição de operador principal ocorra pela operaçãoda lei de acordo com a subdivisão c. abaixo, a escolha do donode um sucessor deve ser aprovado pelo revendedor, de acordo com oestatuto do revendedor, se aplicável, antes ou depois do falecimento ouincapacidade do operador principal existente.


Página 36

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1236b.Quaisquer objeções de um fabricante ou distribuidor a um proprietárionomeação de um sucessor designado deve ser afirmada de acordocom o seguinte procedimento:1Dentro de 30 dias após o recebimento da notificação por escrito da identidade deo sucessor designado do proprietário e informações gerais sobrea capacidade financeira e as qualificações do designadosucessor, o franqueador deverá enviar o proprietário e designadonotificação do sucessor de objeção, por carta registrada ou certificada,aviso de recebimento solicitado, à nomeação do designadosucessor. O aviso de objeção deve indicar em detalhes todos os fatosque constituem a base para a contenção por parte dofabricante ou distribuidor de boa causa, conforme definido nestesubdivisão abaixo, existe para rejeição do designadosucessor. Falha do franqueador em enviar notificação de objeçãodentro de 30 dias e de outra forma, conforme previsto nesta subdivisãoconstituirá renúncia pelo franqueador de qualquer direito de se opor aa nomeação do sucessor designado.2A qualquer momento dentro de 30 dias do recebimento da notificação do fabricantede objeção, o proprietário ou o sucessor designado pode apresentar umsolicitar por escrito ao Comissário que o Comissáriorealizar uma audiência probatória e determinar se uma boa causaexiste para rejeição do sucessor designado. Quando talpedido for apresentado, o Comissário deverá informar prontamente ofabricante ou distribuidor afetado que uma solicitação oportunafoi arquivado.3 -O Comissário deve se esforçar para manter a evidênciaaudiência exigida sob esta subdivisão e processar umdeterminação dentro de 180 dias após o recebimento da solicitação por escritodo proprietário ou sucessor designado. Ao determinar seexiste uma boa causa para a rejeição do nomeado pelo proprietáriosucessor designado, o fabricante ou distribuidor tem oónus de provar que o sucessor designado é uma pessoa quenão tem bom caráter moral ou não atende ao franqueadorpadrões escritos e razoáveis ​​existentes e, considerando osvolume de vendas e serviços do novo concessionário de veículos motorizados,uniformemente aplicados padrões mínimos de experiência empresarial emárea de mercado.4 -Todas as partes em uma audiência do Comissário sobrese existe uma boa causa para a rejeição do negociantesucessor designado terá o direito de revisão da decisãoem um tribunal de jurisdição competente, nos termos do Capítulo 150B deos Estatutos Gerais.5Nada nesta subdivisão deve impedir um fabricante oudistribuidor de, mediante o recebimento de notificação por escrito de um proprietárioda identidade do sucessor designado do proprietário, exigindo queo sucessor designado fornecerá prontamente pessoal e


Página 37

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1237dados financeiros que são razoavelmente necessários para determinar ocapacidade financeira e qualificações do sucessor designado;desde que, no entanto, tal pedido dea informação não deve atrasar nenhum dos períodos de tempo ou restriçõesaqui contido.6Em caso de morte ou incapacidade do proprietário ou principaloperador ocorre antes do momento em que um fabricante ou distribuidorrecebe notificação da nomeação do proprietário de um designadosucessor ou antes que o Comissário tenha apresentado umdeterminação conforme previsto acima, a franquia existente deverápermanecer em vigor e o sucessor designado será consideradoconseguiram todos os direitos do proprietário ou do operador principale obrigações na concessionária e sob a franquia até umdeterminação é feita pelo Comissário ou pelos direitos doas partes foram fixadas de acordo com estesubdivisão.c.Salvo disposição em contrário na subdivisão d. desta subdivisão,qualquer sucessor designado de um proprietário falecido ou incapacitado ouoperador principal de uma concessionária de veículos automotores novos nomeados por talproprietário em conformidade substancial com esta seção deve, por operação delei, ter sucesso no momento de tal morte ou incapacidade de todos os direitose obrigações do proprietário ou operador principal no novo motorconcessionária de veículos e sob a franquia existente ou qualquer outrosucessor, renovação ou substituição da franquia.d.No prazo de 60 dias após a morte ou incapacidade do proprietário ou principaloperador, um sucessor designado nomeado em conformidade substancialcom esta seção deve dar ao fabricante ou distribuidor afetadonotificação por escrito de sua sucessão ao cargo de proprietário ouoperador principal da concessionária de veículos automotores novos; forneceu,no entanto, que a falha do sucessor designado em dar ofabricante ou distribuidor por escrito, conforme previsto acima dentro de 60dias da morte ou incapacidade do proprietário ou principal operadornão resultar na renúncia ou rescisão do direito do sucessor designadopara suceder à propriedade da nova concessionária de veículos motorizados, a menos queo fabricante ou distribuidor avisa por escrito desta disposição parao sucessor designado ou o proprietário falecido ou incapacitadoexecutor, administrador, tutor ou outro fiduciário por certificado oucorrespondência registrada, aviso de recebimento solicitado e as referidas concessões de notificação por escritotempo não inferior a 30 dias dentro do qual o sucessor designado podefornecer a notificação exigida abaixo, desde que o sucessor designadoou o testamenteiro do proprietário falecido ou incapacitado, administrador,guardião ou outro fiduciário deu ao fabricante razoávelaviso de morte ou incapacidade. No prazo de 30 dias a partir do recebimento da notificação poro fabricante ou distribuidor do sucessor designado fornecidonesta subdivisão, o fabricante ou distribuidor pode solicitar queo sucessor designado preenche os formulários de inscrição em geral


Página 38

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1238utilizado pelo fabricante ou distribuidor para revisar o designadoqualificações do sucessor para estabelecer uma concessionária sucessora. Dentro de 30dias após o recebimento dos formulários preenchidos, o fabricante ou distribuidordeverá enviar carta por correio certificado ou registrado, com aviso de recebimentosolicitado, informando o sucessor designado sobre os fatos e circunstânciasque mudaram desde o original do fabricante ou distribuidoraprovação do sucessor designado, e que causou ofabricante ou distribuidor se opor ao sucessor designado. Sobrerecebimento de tal notificação, o sucessor designado pode designar umsucessor alternativo ou pode apresentar um pedido de audiência de prova emde acordo com os procedimentos previstos nas subdivisões b.2. –5. deesta subdivisão. Em qualquer audiência, o fabricante ou distribuidordeve ser limitada a fatos e circunstâncias que não existiam nohora em que o sucessor designado foi originalmente aprovado ou evidênciaque foi originalmente solicitada para ser produzida pelo designadosucessor no momento da solicitação original e era fraudulento.e.O sucessor designado deve concordar em obedecer a todos os termos econdições da franquia em vigor entre o fabricante oudistribuidor e o proprietário no momento do proprietário ou principalmorte ou incapacidade do operador, se solicitado por escrito pelofabricante ou distribuidor subsequente ao proprietário ou principalmorte ou incapacidade do operador.f.Esta seção não exclui o proprietário de um novo veículo motorizadoconcessionária de designar qualquer pessoa como seu sucessor porinstrumento escrito arquivado com o fabricante ou distribuidor, e, noevento, há uma inconsistência entre o sucessor nomeado em talinstrumento escrito e o sucessor designado de outra forma nomeado poro proprietário consistente com as disposições desta seção, e que por escritoinstrumento não foi revogado pelo proprietário do novo veículo motorizadoconcessionária por escrito ao fabricante ou distribuidor, em seguida, ainstrumento arquivado com o fabricante ou distribuidor deve reger quanto aa nomeação do sucessor.(8) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados nesteDeclare para solicitar ou aceitar a entrega de qualquer veículo motorizado novo com características especiais,acessórios ou equipamentos não incluídos no preço de tabela desses veículos motorizadosconforme anunciado publicamente pelo fabricante ou distribuidor.(9) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados nesteEstado para comprar ou alugar um sistema de computador de gerenciamento de revendedor específico paracomunicação com o fabricante, filial da fábrica, distribuidor oufilial do distribuidor ou qualquer hardware ou software de computador usado para qualquer finalidadeque não seja a manutenção ou reparação de veículos motorizados, para participar monetariamenteem uma campanha publicitária ou concurso, ou para comprar desnecessários ouquantidades excessivas de quaisquer materiais promocionais, materiais de treinamento,programas de treinamento, showroom ou outras decorações de exibição, materiais, computadorequipamentos ou programas, ou ferramentas especiais às custas do novo veículo motorizadoconcessionário, desde que nada nesta subseção impeça um fabricante


Página 39

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1239ou distribuidor de incluir um encargo uniforme unitemized no preço base deo novo veículo motorizado cobrado do concessionário onde tal cobrança é atribuívelaos custos de publicidade incorridos ou a serem incorridos pelo fabricante ou distribuidornos cursos normais de seus negócios. Não obstante os termos ou condiçõesde qualquer franquia ou outro acordo, um concessionário franqueado que vende menos do que250 veículos motorizados novos por ano podem solicitar aprovação do fabricanteentrar em um contrato de empréstimo de ferramentas com outro revendedor, em vez de comprarou alugar quaisquer ferramentas especiais exigidas por qualquer fabricante, filial da fábrica,distribuidor, ou filial do distribuidor, desde que, no entanto, todos os seguintesas condições são satisfeitas:uma.O fabricante não oferece aos seus revendedores um empréstimo / compartilhamento de ferramentas especiaisprograma no qual o revendedor seria elegível para participar.b.Ferramentas especiais elegíveis excedem um custo de dois mil dólares ($ 2.000) porferramenta especial, são fácil e prontamente transportáveis ​​e seriam utilizadaspara serviço em menos de 10 veículos por mês no concessionário solicitanteconcessionária.c.Os revendedores que participam de um contrato de empréstimo de ferramentas especiais o fazemde acordo com um acordo escrito, incluindo a designação do revendedorresponsável pela compra das ferramentas especificadas.d.Todos os revendedores participantes são da mesma franquia de marca de linha com afabricante.e.Todos os revendedores participantes estão localizados em um raio de 40 milhas do revendedorresponsável pela compra das ferramentas especiais especificadas.f.Não mais do que cinco revendedores participam de um contrato especial de empréstimo de ferramentas.g.O fabricante aprovou o contrato especial de empréstimo de ferramentas,incluindo a lista de revendedores participantes e a lista de especiais elegíveisferramentas a serem incluídas, cuja aprovação não deve ser negada injustificadamente,condicionado ou atrasado.h.O fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor devetem o direito de reprovar ou rescindir, mediante notificação por escrito de 30 diasa todos os revendedores afetados, qualquer contrato especial de empréstimo de ferramentas, sedetermina que o acordo resultou ou é provável que resulte em umatraso no reparo da garantia de mais de 48 horas, garantia excessivadespesas ou insatisfação significativa do cliente.(10) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados nesteEstado para alterar a estrutura de capital da concessionária de veículos automotores novos ou dameios por meio dos quais o novo concessionário de veículos motorizados financia a operaçãoda concessionária, desde que a concessionária de veículos motorizados sempre atendaquaisquer padrões de capital razoáveis ​​determinados pelo fabricante de acordocom critérios aplicados uniformemente; e também desde que nenhuma mudança na capitalestrutura deve causar uma mudança na gestão principal ou ter o efeito deuma venda da franquia sem o consentimento do fabricante ou distribuidor,desde que o referido consentimento não seja negado sem razão.(11) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados nesteEstado para abster-se de participação na gestão, investimento em, ouaquisição de qualquer outra linha de veículos automotores novos ou produtos afins; Forneceu,

-ad-


Página 40

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1240no entanto, que esta subseção não se aplica a menos que o novo veículo motorizadorevendedor mantém uma linha de crédito razoável para cada marca ou linha de motor novoveículo, e o novo concessionário de veículos motorizados permanece em conformidade com qualquerpadrões de capital razoáveis ​​e requisitos de instalações do fabricante.Os requisitos de instalações razoáveis ​​não devem incluir qualquer requisito de que umconcessionário de veículos motorizados novos estabelecer ou manter instalações exclusivas, pessoal,ou espaço de exibição.(12) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados nesteEstado para alterar a localização da concessionária ou para fazer quaisquer alterações substanciaispara as instalações ou instalações da concessionária, quando fazê-lo não seria razoável,ou sem garantia por escrito de um fornecimento suficiente de veículos motorizados novos, de modo apara justificar tal expansão, tendo em vista o mercado atual e econômicocondições.(13) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados nesteEstado para concordar prospectivamente com uma liberação, atribuição, novação, renúncia oupreclusão que isentaria qualquer pessoa da responsabilidade a ser imposta por estelei ou para exigir qualquer controvérsia entre um novo concessionário de veículos motorizados e umfabricante, distribuidor ou representante, a ser encaminhado a qualquer outra pessoado que os tribunais devidamente constituídos do Estado ou dos Estados Unidos da América, ouao Comissário, se tal encaminhamento for vinculativo para o novo motorrevendedor de veículos.(14) Atrasar, recusar ou deixar de entregar veículos motorizados ou peças de veículos motorizados ouacessórios em quantidades razoáveis ​​em relação ao novo concessionário de veículos motorizadosinstalações e potencial de vendas na área de mercado do revendedor de veículos motorizados comodeterminado de acordo com princípios econômicos razoavelmente aplicados, oudentro de um prazo razoável, após o recebimento de um pedido de um revendedor com umfranquia para a venda a retalho de qualquer veículo motorizado novo vendido ou distribuído pelafabricante ou distribuidor, qualquer veículo novo, peças ou acessórios novosveículos cobertos por tal franquia, e tais veículos, peças ouacessórios que são anunciados publicamente como estando disponíveis ou realmente sendoentregue. A entrega a outro concessionário de um veículo motorizado do mesmo modeloe equipado de forma semelhante ao veículo encomendado por um concessionário de veículos motorizados quenão recebeu a entrega do mesmo, mas que fez seu pedido por escrito para oveículo antes do pedido do concessionário que recebe o veículo, deve ser comprovadode atraso na entrega ou recusa de entrega de um novo veículo a motorconcessionário de veículos dentro de um prazo razoável, sem justa causa. Além disso, exceto comopodem ser exigidos por qualquer decreto de consentimento do Comissário ou outra ordem deo Comissário ou tribunal da jurisdição competente, quaisquer objetivos de vendasqual fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidorestabelece para qualquer um de seus concessionários franqueados neste Estado deve ser razoável, ecada fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor devealocar seus produtos dentro deste Estado de uma maneira que faça o seguinte:uma.Fornece a cada um de seus concessionários franqueados neste Estado um fornecimento adequadode veículos por série, linha de produtos e modelo de forma justa, razoável eforma eqüitativa com base no padrão de venda histórico de cada revendedor e


Página 41

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1241padrões de vendas razoáveis ​​em comparação com outros revendedores da mesma marcano Estado.b.Aloca um fornecimento adequado de veículos para cada uma de suas concessionárias por série,linha de produtos e modelo de modo a permitir que o revendedor alcance qualquerpadrões de desempenho estabelecidos pelo fabricante e distribuidor.c.É justo e equitativo com todos os seus concessionários franqueados neste Estado.d.Disponibiliza para cada um de seus concessionários franqueados neste Estado um mínimode uma de cada série de veículo, modelo ou linha de produtos que ofabricante disponibiliza a qualquer revendedor neste Estado e anunciano Estado como estando disponíveis para compra.e.Não discrimina injustamente entre seus concessionários franqueados em suaprocesso de alocação.Esta subseção não é violada, no entanto, se tal falha for causada apenas peloocorrência de escassez temporária de produtos internacionais, nacionais ou regionaisresultantes de desastres naturais, indisponibilidade de peças, greves de mão de obra, produtorecorda, e outros fatores e eventos fora do controle do fabricante quereduzir temporariamente o fornecimento de produtos do fabricante. O intencional ou maliciosomanutenção, criação ou alteração de um processo ou fórmula de alocação de veículopor um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor que está emqualquer parte projetada ou destinada a forçar ou coagir um revendedor neste Estado a fechar ouvender a franquia da concessionária, causar dificuldades financeiras à concessionária ou realocar,atualizar ou renovar as instalações existentes da concessionária do revendedor constituirá umprática comercial injusta e enganosa segundo o GS 75-1.1.(15) Recusar-se a divulgar a qualquer novo concessionário de veículos motorizados, tratando da mesma linhafazer, a forma e modo de distribuição dessa linha fazer dentro do Estado.(16) Para conceder dinheiro, bens, serviços ou qualquer outro benefício a qualquer novo veículo motorizadofuncionário da concessionária, direta ou indiretamente, a menos que tal benefício sejaprontamente contabilizado e transmitido para, ou aprovado por, o novo motorrevendedor de veículos.(17) Para aumentar os preços dos veículos novos que o concessionário de veículos novosencomendou e que o fabricante ou distribuidor aceitou paraentrega imediata para consumidores particulares de varejo antes do novo veículo motorizadorecibo do revendedor da notificação oficial por escrito do aumento de preço. Uma vendacontrato assinado por um consumidor varejista privado deve constituir prova de cadatal encomenda, desde que o veículo seja efetivamente entregue a esse cliente. Preçodiferenças aplicáveis ​​ao novo modelo ou série não devem ser consideradas um preçoaumento ou diminuição do preço. Mudanças de preços causadas por: (i) adição a umveículo motorizado novo com equipamento obrigatório ou opcional; ou (ii) reavaliação doDólar dos Estados Unidos, no caso de veículos ou componentes de fabricação estrangeira; ou(iii) um aumento nas taxas de transporte devido ao aumento das taxas impostas pelatransportadoras; ou (iv) novas tarifas ou taxas impostas pelos Estados Unidos da Américaou qualquer outra autoridade governamental, não estará sujeita às disposições doesta subseção.(18) Para prevenir ou tentar impedir que um negociante receba de forma justa e razoávelcompensação pelo valor do negócio franqueado transferido de acordocom GS 20-305 (4) acima, ou para prevenir ou tentar prevenir, através do


Página 42

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1242exercício de qualquer direito contratual de preferência ou de outra forma, um revendedor localizado emeste Estado de transferir o negócio franqueado para essas pessoas ou outrosentidades como o revendedor deve designar de acordo com GS 20-305 (4). Oopinião ou determinação de um fabricante de que a existência ou localização de umde seus concessionários franqueados situados neste Estado não é viável ou não é consistentecom a distribuição do fabricante ou previsão ou planos de marketing não devemconstituem uma base legal para o fabricante falhar ou se recusar a aprovar umproposta de transferência de propriedade do revendedor submetida de acordo comGS 20-305 (4), ou “boa causa” para a rescisão, cancelamento ounão renovação da franquia de acordo com GS 20-305 (6) ou motivos para a objeçãoa um sucessor designado do proprietário nomeado de acordo com GS 20-305 (7).(19) Para oferecer quaisquer reembolsos ou outros tipos de incentivos a qualquer pessoa para ocompra de veículos motorizados novos de determinada marca para venda ao Estado ouqualquer subdivisão política sem tornar a mesma oferta disponível mediantepedido a todos os outros concessionários de veículos motorizados novos na mesma linha,Estado.(20) Para liberar para qualquer parte externa, exceto sob intimação ou conforme exigido de outra formapor lei ou em processo administrativo, judicial ou arbitral envolvendo ofabricante ou concessionário de veículos motorizados novos, qualquer negócio confidencial, financeiro,ou informações pessoais que podem ser ocasionalmente fornecidas pelo novoconcessionário de veículos motorizados ao fabricante, sem o consentimento expresso por escritodo novo concessionário de veículos motorizados.(21) Negar a qualquer concessionário de veículos motorizados o direito de livre associação com qualqueroutro concessionário de veículos motorizados novos para qualquer finalidade legal.(22) Para discriminar injustamente entre seus concessionários de veículos motorizados novos no que diz respeito areembolsos de garantia ou autoridade concedida a seus concessionários de veículos motorizados novos parafazer ajustes de garantia com clientes de varejo.(23) Para se envolver em qualquer prática predatória contra ou competir injustamente com um novoconcessionária de veículos automotores localizada neste Estado.(24) Para encerrar qualquer franquia unicamente por causa da morte ou incapacidade de um proprietárioque não está listado na franquia como alguém em cuja experiência e habilidades ofabricante confiou na concessão da franquia.(25) Para exigir, coagir ou tentar coagir um novo concessionário de veículos motorizados neste Estadopara estabelecer ou manter instalações exclusivas, pessoal ou espaço de exibição.(26) Para recorrer ou usar qualquer anúncio falso ou enganoso na conduçãode seus negócios como fabricante ou distribuidor neste Estado.(27) Para fazer conscientemente, seja diretamente ou por meio de qualquer agente ou funcionário, qualquerdeclaração material que seja falsa ou enganosa ou oculte quaisquer fatos materiaisque induzem qualquer novo concessionário de veículos motorizados a entrar em qualquer acordo oufranquia ou tomar qualquer ação que seja materialmente prejudicial ao novo motorrevendedor de veículos ou seu negócio.(28) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados acomprar ou solicitar qualquer veículo motorizado novo como pré-condição para a compra,encomendar ou receber qualquer outro veículo ou veículos novos. Nada aquideve evitar que um fabricante exija que um novo concessionário de veículos motorizadosrepresentar e inventariar de forma justa a linha completa do novo motor do ano do modelo atual


Página 43

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1243veículos que são abrangidos pelo contrato de franquia, desde que talrequisitos de representação de estoque não são irracionais sob ocircunstâncias.(29) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados a vender,transferir ou de outra forma emitir ações ou outra participação acionária na concessionáriacorporação a um gerente geral ou qualquer outra pessoa envolvida nogestão da concessionária que não seja o principal ou operador da concessionárianomeado na franquia, a menos que o revendedor principal ou operador do revendedor seja umproprietário ausente que não está envolvido na operação da concessionária em umregularmente.(30) Para variar o preço cobrado a qualquer um de seus concessionários de veículos motorizados novos franqueadoslocalizado neste Estado para veículos motorizados novos com base na compra do revendedor denovas instalações, suprimentos, ferramentas, equipamentos ou outras mercadorias dafabricante, a relocação, remodelação, reparo ou renovação do revendedorconcessionárias existentes ou construção de uma nova instalação, a participação do concessionárioem programas de treinamento patrocinados, endossados ​​ou recomendados pelofabricante, quer o revendedor seja ou não dualed com uma ou mais outras linhasmarcas de veículos motorizados novos ou a penetração de vendas do concessionário. Exceto quandoprevisto nesta subdivisão, será ilegal para qualquer fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora, ou qualquer representante de campo, oficial,agente, ou qualquer representante de qualquer um deles para variar o preço cobradoa qualquer um de seus concessionários de veículos motorizados novos franqueados localizados neste Estado para novosveículos motorizados com base no volume de vendas do revendedor, o nível de vendas do revendedor ousatisfação com o atendimento ao cliente, a compra de materiais publicitários pelo revendedor,sinalização, hardware ou software não diagnóstico, comunicaçõesdispositivos ou móveis, ou a participação do revendedor em veículos motorizados usadosprogramas de inspeção ou certificação patrocinados ou endossados ​​pelofabricante.O preço do veículo, para efeito deste loteamento deverá incluir ouso de descontos, créditos ou outra consideração pelo fabricante que tenha o efeitode causar uma variação no preço dos veículos motorizados novos oferecidos à sua franquiaconcessionárias localizadas no Estado.Não obstante o acima exposto, nada nesta subdivisão será consideradopara impedir um fabricante de estabelecer concursos de vendas ou promoções quefornecer ou conceder descontos ou incentivos a revendedores ou consumidores; forneceu,no entanto, o fabricante está em conformidade com todas as seguintes condições:uma.Com relação aos descontos e incentivos do fabricante ao consumidor, oOs critérios do fabricante para determinar a elegibilidade devem:1Permitir todos os veículos motorizados novos franqueados do fabricanteconcessionários neste Estado para oferecer o desconto ou incentivo; e2Ser aplicado e administrado uniformemente a todos os consumidores elegíveis.b.Com relação aos descontos e incentivos do fabricante para o revendedor, o descontoou programa de incentivo deve:1Ser baseado apenas nas informações reais ou razoavelmente previstas do revendedorvolume de vendas ou uniformemente por veículo vendido ou alugado;


Página 44

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 12442Estar uniformemente disponível, aplicado e administrado a todos osconcessionários de veículos motorizados franqueados do fabricante nesteEstado; e3 -Fornecer que qualquer um dos novos motores franqueados do fabricanteconcessionários de veículos neste Estado podem, mediante solicitação por escrito, obtero método ou fórmula usada pelo fabricante para estabeleceros volumes de vendas para receber os descontos ou incentivos e ocálculos específicos para determinar os volumes de vendas necessáriosdo revendedor inquiridor e de qualquer outro fabricanteconcessionários franqueados de veículos motorizados novos localizados a 75 milhas deo negociante inquiridor.Nada contido nesta subdivisão deve proibir um fabricante defornecer assistência ou incentivo a um revendedor franqueado para reformar,renovar, recondicionar ou realocar as instalações existentes do concessionário, desde queesta assistência, incentivo ou recompensas não são determinados por veículobase.É ilegal para qualquer fabricante cobrar ou incluir o custo de qualquerprograma ou política proibida sob esta subdivisão no preço do motor novoveículos que o fabricante vende aos seus concessionários ou compradores franqueadoslocalizada neste Estado.No caso de, em 1º de outubro de 1999, um fabricante estar operando umprograma que variou o preço cobrado de seus concessionários franqueados neste Estado em umforma que violaria esta subdivisão, ou tivesse em vigor uma política documentadaque havia sido repassado aos seus concessionários franqueados neste Estado e que variava opreço cobrado de seus concessionários franqueados neste Estado de maneira queviolar esta subdivisão, será lícito para esse programa ou política, incluindoalterações a esse programa ou política que sejam consistentes com o propósito edisposições do programa ou política existente, ou um programa ou política semelhanteimplementado após 1º de outubro de 1999, para continuar em vigor quanto aoconcessionários franqueados da fabricante localizados neste Estado até 30 de junho de 2022.No caso de, em 30 de junho de 2001, um fabricante estar operando umprograma que variou o preço cobrado de seus concessionários franqueados neste Estado em umforma que violaria esta subdivisão, ou tivesse em vigor uma política documentadaque havia sido repassado aos seus concessionários franqueados neste Estado e que variava opreço cobrado de seus concessionários franqueados neste Estado de maneira queviolar esta subdivisão, e o programa ou política foi implementado nesteEstado posterior a 1º de outubro de 1999 e anterior a 30 de junho de 2001, e desde quese o programa ou política está em conformidade com esta subdivisão conforme existiaa partir de 30 de junho de 2001, será lícito para esse programa ou política, incluindoalterações a esse programa ou política que cumpram com esta subdivisão, uma vez queexistia em 30 de junho de 2001, para continuar em vigor quanto ao fabricanteconcessionárias franqueadas localizadas neste Estado até 30 de junho de 2022.Qualquer fabricante será obrigado a pagar ou compensar qualquerconcessionário que ganhou o direito de receber pagamento ou outrocompensação sob um programa de acordo com o programa do fabricanteou política.

-ad-


Página 45

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1245As disposições desta subdivisão não serão aplicáveis ​​a múltiplos ouvendas repetidas de veículos motorizados novos feitas por um concessionário de veículos motorizados novos para umúnico comprador sob uma política de vendas de frota de boa-fé de um fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial do distribuidor.(31) Não obstante os termos de qualquer contrato, franquia, acordo, liberação ourenúncia, para exigir que em qualquer processo civil ou administrativo em que um novoconcessionário de veículos motorizados afirma quaisquer reivindicações, direitos ou defesas decorrentes desteArtigo ou sob a franquia, que o revendedor ou qualquer parte não prevalecentecompensar o fabricante ou a parte vencedora por quaisquer custas judiciais, advogadostaxas ou outras despesas incorridas no litígio.(32) Exigir que qualquer um de seus concessionários franqueados de veículos motorizados novos localizados nesteDeclare o pagamento de qualquer taxa extra, a compra de quantidades não razoáveis ​​ou desnecessárias dedisplays de publicidade ou outros materiais, ou remodelar, renovar ou recondicionar oinstalações existentes dos revendedores, a fim de receber qualquer modelo particular ou série deveículos fabricados ou distribuídos pelo fabricante para os quais os concessionáriostem uma franquia válida. Não obstante o acima exposto, nada contido nestesubdivisão será considerada para proibir ou impedir um fabricante deexigindo que seus revendedores franqueados localizados neste estado comprem ferramentas especiaisou equipamentos, estocar quantidades razoáveis ​​de certas peças, ou participar deprogramas de treinamento que são razoavelmente necessários para esses revendedores venderem ouserviço de qualquer modelo ou série de veículos.(33) Deixar de reembolsar um revendedor localizado neste Estado na íntegra pelo custo real defornecer um veículo emprestado a qualquer cliente que tenha um veículo atendido ema concessionária se o fornecimento de tal veículo emprestado for exigido pelofabricante.(34) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados nesteDeclare participar monetariamente de qualquer programa de treinamento cujo objeto sejanão expressamente limitado a informações específicas necessárias para vender ou atender omodelos de veículos que o concessionário está autorizado a vender ou prestar assistência ao concessionáriofranquia com esse fabricante. Exemplos de programas de treinamento com respeitoao qual um fabricante está proibido de exigir o pagamento do revendedorparticipação inclui, mas não está limitada a, aqueles que pretendem ensinarmotivação do funcionário para aumentar a moral, trabalho em equipe ou princípios gerais deRelação com cliente. Um fabricante está ainda proibido de exigir oatendimento pessoal de um proprietário ou distribuidor principal de qualquer concessionária localizada emeste estado em qualquer reunião ou programa de treinamento em que seja razoavelmente possívelpara outro membro da administração do concessionário participar e, posteriormente, relatar oassunto da reunião ou programa de treinamento para os proprietários da concessionária ouoperador principal.(35) Não obstante os termos de qualquer franquia, acordo, renúncia ou novação, paralimitar o número de franquias da mesma marca de veículo que qualquerrevendedor de veículos motorizados franqueado, incluindo sua (s) controladora (s), subsidiárias eafiliados, se houver, podem possuir ou operar ou anexar quaisquer restrições ou condições sobrea propriedade ou operação de várias franquias da mesma marca deveículo motorizado sem fazer as mesmas limitações, condições e restriçõesaplicável a todos os seus outros franqueados.


Página 46

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1246(36) No que diz respeito a qualquer fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor,ou uma subsidiária que possui e opera uma concessionária de veículos motorizados novos,direta ou indiretamente por meio de qualquer subsidiária ou entidade afiliada, conforme previsto emGS 20-305.2, para discriminar injustificadamente qualquer outro novo motorrevendedor de veículos na mesma linha faz em qualquer assunto regido pelo motorfranquia de veículos, incluindo a venda ou alocação de veículos ou outrosprodutos do fabricante ou distribuidor, ou a execução de programas de revendedor parabenefícios.(37) As subdivisões (11) e (25) desta seção não se aplicam a qualquer fabricante,filial do fabricante, distribuidor, filial do distribuidor ou qualquer afiliado ousubsidiária desta de veículos motorizados novos que fabrica ou distribuiveículos motorizados exclusivamente novos com peso bruto de 8.500 libras oumais, desde que as seguintes condições sejam atendidas: (i) o fabricante tem,em 1º de novembro de 1996, um acordo em vigor com pelo menos três de seusconcessionárias franqueadas no interior do Estado, e cujo contrato estava, de fato, sendoaplicada pelo fabricante, exigindo que os revendedores mantenham einstalações exclusivas para os veículos que fabrica ou distribui; e (ii) láexistiam pelo menos sete concessionárias (locais) desse fabricante dentro doEstado em 1º de janeiro de 1999.(38) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer contrato,franquia, novação, renúncia ou outro instrumento escrito, para atribuir ou alterar umÁrea de responsabilidade do concessionário de veículos novos franqueados sob a franquiaarbitrariamente ou sem a devida consideração ao padrão presente ou futuro projetado devendas e registros de veículos motorizados no mercado da concessionária e semtendo fornecido ao concessionário afetado um aviso por escrito da mudança noárea de responsabilidade do revendedor e uma descrição detalhada da mudança por escritopor carta registrada ou certificada, com aviso de recebimento. Um novo motor franqueadorevendedor de veículos que acredita que um fabricante, filial de fábrica, distribuidor oufilial distribuidora com a qual o concessionário fez uma franquiaatribuiu ou alterou a área de responsabilidade do revendedor, está propondo atribuir oualterar a área de responsabilidade do revendedor arbitrariamente ou sem a devida consideração aopadrão atual ou futuro projetado de vendas e registros de veículos motorizadosdentro do mercado do revendedor, ou não forneceu ao revendedor o avisoexigido sob esta subdivisão pode apresentar uma petição dentro de 60 dias após o recebimentoaviso de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidoratribuição proposta ou mudança para a área de responsabilidade do revendedor e teruma audiência probatória perante o Comissário, conforme previsto na GS 20-301 (b)contestando a área atribuída do concessionário de veículos novos franqueados deresponsabilidade. Desde que o revendedor não tenha apresentado uma petição anteriormentede acordo com esta subdivisão nos 48 meses anteriores em relação aoárea de responsabilidade atualmente atribuída ao revendedor, um novo motor franqueadorevendedor de veículos que acredita que não é razoável para um fabricante, uma fábricafilial, distribuidor ou filial de distribuidor com a qual o revendedor celebrouuma franquia para incluir uma ou mais porções da área existente deresponsabilidade previamente atribuída a esse revendedor pelo fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora pode solicitar a eliminação do


Página 47

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1247território contestado da área de responsabilidade do revendedor, enviando osolicitação por escrito via correio registrado nos EUA ou certificado, aviso de recebimento solicitado,para o fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor. Orevendedor deve declarar em seu pedido que o pedido está sendo feito de acordo com estesubdivisão, descreva o território que o concessionário pretende remover de sua área deresponsabilidade, e fornecer uma declaração geral quanto à base factual para ocontenção do revendedor sobre os fatores alterados que justificam a modificação doárea de responsabilidade do revendedor. O pedido do revendedor será considerado aceito poro fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor se ofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor não enviou oaviso do revendedor de objeção à solicitação do revendedor por meio de registrado ou certificado nos EUAcorreio, aviso de recebimento solicitado, no prazo de 90 dias após o recebimento do revendedorsolicitação. No prazo de 30 dias após o recebimento da notificação do fabricante pelo revendedor,filial da fábrica, distribuidor ou distribuidor da rejeição do fabricante,no todo ou em parte, do pedido do concessionário para a eliminação do contestadoterritório da área de responsabilidade do revendedor, qualquer uma das partes pode solicitarmediação sob o programa de mediação interna do fabricante, se houver. Qualquertal mediação deve começar dentro de 60 dias após o pedido de mediaçãoé feito e concluído em até 120 dias após a data do fabricante,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor se opôs ao revendedorproposta de mudança em sua área de responsabilidade. Em até 60 dias após a conclusãode um processo de mediação solicitado, ou, se um processo de mediação não foi oportunosolicitado sob esta subdivisão, dentro de 60 dias após o recebimento da notificação dofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidor darejeição do fabricante, no todo ou em parte, do pedido do revendedor para oeliminação do território contestado da área de responsabilidade do concessionário, arevendedor pode entrar com uma petição e ter uma audiência probatória antes doComissário, conforme previsto no GS 20-301 (b) contestando o fabricanterejeição, no todo ou em parte, do pedido do revendedor para a eliminação doterritório contestado da área atribuída do concessionário de veículos novos franqueadosde responsabilidade. Ao determinar em uma audiência probatória solicitada nos termos destesubdivisão se toda ou qualquer parte da área existente ou proposta deresponsabilidade atribuída ao concessionário não é razoável ou foi atribuídaarbitrariamente ou sem a devida consideração ao padrão presente ou futuro projetado devendas e registros de veículos motorizados no mercado do revendedor, oO comissário pode levar em consideração as circunstâncias relevantes,incluindo mas não limitado a:uma.O investimento de tempo, dinheiro ou outros recursos feitos para o propósitode desenvolver o mercado para os veículos da mesma marca noárea de responsabilidade existente ou proposta pelo negociante requerente,outros revendedores da mesma marca que seriam afetados pela mudança noa área de responsabilidade, ou pelo fabricante, filial da fábrica,distribuidor, filial de distribuidor ou qualquer revendedor ou publicidade regionalAssociação.b.Os padrões de tráfego projetados presentes e futuros e tempos de condução entreconsumidores e os mesmos revendedores franqueados da marca


Página 48

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1248fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor que sãolocalizados dentro do mercado.c.O padrão futuro histórico e projetado de vendas de veículos novos eregistros do fabricante afetado, filial da fábrica, distribuidor oufilial do distribuidor dentro de várias partes da área de responsabilidadee no mercado como um todo.d.O crescimento ou declínio da população, densidade da população e carro novoregistros no mercado.e.Se o fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidor afetadofilial removeu território da área de responsabilidade de um revendedor ou estápropor a remoção de território da área de responsabilidade de um revendedor, oefeitos econômicos projetados, se houver, que essas mudanças na área do revendedorde responsabilidade terá sobre o negociante requerente, outro mesmorevendedores de linha, o público, e o fabricante, filial da fábrica,distribuidor ou filial distribuidora.f.Os efeitos projetados de que as mudanças na área do concessionário peticionárioresponsabilidade que foi feita ou proposta pelo afetadofabricante, filial do fabricante, distribuidor ou filial do distribuidorterá sobre o público consumidor dentro do mercado.g.A presença ou ausência de obstáculos geográficos naturais oulimites, como montanhas e rios.h.A proximidade de setores censitários ou outras unidades geográficas utilizadas pelofabricante afetado, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidorna determinação das áreas respectivas dos revendedores da mesma linha deresponsabilidade.Eu.O interesse público, o bem-estar do consumidor e a conveniência do cliente.j.A razoabilidade da mudança ou mudança proposta para o revendedorárea de responsabilidade, considerando os benefícios e danos aorevendedor peticionário, outros revendedores da mesma marca e o fabricante,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor.Na audiência de prova perante o Comissário, após a apresentação de umpetição de um revendedor contestando a atribuição proposta ou mudança para o revendedorárea de responsabilidade de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor oufilial do distribuidor, o fabricante afetado, filial da fábrica, distribuidor oufilial distribuidora terá o ônus de provar que todas as porções de suaou área de responsabilidade proposta para o novo motor franqueado peticionáriorevendedor de veículos são razoáveis ​​à luz do padrão presente ou futuro projetadode vendas e registros de veículos motorizados dentro do veículo motorizado novo franqueadomercado do revendedor. Em uma audiência de prova perante o Comissário realizadade acordo com a petição de uma concessionária de veículos motorizados novos para eliminarterritório contestado da área de responsabilidade existente do concessionário anteriormenteatribuído ao revendedor pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor oufilial da distribuidora, o concessionário franqueado de veículos motorizados deve ter oónus de provar que não seria razoável continuar a incluir oterritório contestado na área de responsabilidade do revendedor devido a mudanças nacircunstâncias sob subdivisões a. através de j. desta subdivisão que são


Página 49

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1249além do controle do concessionário. Uma política ou protocolo de um fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora que determina a área de um revendedor deresponsabilidade baseada unicamente na proximidade de setores censitários ou outras áreas geográficasunidades para seus concessionários franqueados e a existência de limites naturais falha emsatisfazer o ônus da prova sobre o fabricante afetado, filial da fábrica,distribuidor ou filial de distribuidor sob esta subdivisão. Após o arquivamento de umpetição perante o Comissário sob esta subdivisão, quaisquer mudanças nopeticionar a área de responsabilidade do concessionário de veículos novos franqueados queforam propostas pelo fabricante afetado, filial da fábrica, distribuidor,ou filial distribuidora deve ser suspensa durante a pendência da determinaçãopelo Comissário. Se um protesto é ou foi apresentado nos termos do GS 20-305 (5) ea área de responsabilidade do concessionário de veículos novos franqueados está incluída ema área de mercado relevante sob o protesto, qualquer protesto arquivado sob estesubdivisão será consolidada com esse protesto para audiência e articulaçãodisposição de todos os protestos. Nada nesta subdivisão se aplicará aodeterminação se existe uma boa causa para o estabelecimento por umfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidor de um adicionalconcessionário de veículos motorizados novos ou relocação de concessionários de veículos novos existentes,que será regido de acordo com os requisitos e critérioscontida no GS 20-305 (5) e não nesta subdivisão.(39) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer contrato,franquia, novação, renúncia ou outro instrumento escrito, para exigir, coagir outentativa de coagir qualquer um de seus concessionários de veículos motorizados franqueados neste Estado acomprar, arrendar, erguer ou realocar um ou mais sinais exibindo o nome dofabricante ou concessionário de veículos motorizados franqueados mediante excessivo ou onerosotermos ou condições ou se a instalação da sinalização adicional violariasinalização local ou leis de zoneamento às quais o concessionário de veículos motorizados franqueado ésujeito. Qualquer termo, disposição ou condição de qualquer acordo, franquia, renúncia,novação, ou qualquer outro instrumento escrito que viole estesubdivisão será considerada nula e sem efeito e sem força e efeito.(40) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer acordo oufranquia, para exigir que qualquer revendedor planeje qualquer parte do estoque do revendedor oufinanciar a aquisição, construção ou renovação de qualquer um dospropriedade ou instalações por ou através de qualquer fonte ou fontes financeiras designadaspelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor, incluindoqualquer fonte ou fontes financeiras que sejam ou sejam de propriedade direta ou indireta,operado ou controlado pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ouramo distribuidor.(41) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer acordo oufranquia, para usar ou considerar o desempenho de qualquer um de seus novos motores franqueadosconcessionários de veículos localizados neste Estado relativos à venda de veículos do fabricanteveículos motorizados novos ou capacidade de satisfazer quaisquer vendas mínimas ou participação de mercadoquota ou responsabilidade relativa à venda do novo motor do fabricanteveículos na determinação:uma.A elegibilidade do revendedor para programa de compra, certificado ou outro usadoveículos motorizados do fabricante;

-ad-


Página 50

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1250b.O volume, tipo ou modelo do programa, certificado ou outro motor usadoveículos que o concessionário pode comprar ao fabricante;c.O preço ou preços de qualquer programa, certificado ou outro motor usadoveículos que o revendedor será elegível para comprar dofabricante; oud.A disponibilidade ou quantidade de qualquer desconto, crédito, abatimento ou vendasincentivo que o revendedor deve ser elegível para receber do fabricantepara a compra de qualquer programa, certificado ou outros veículos motorizados usadoscolocados à venda pelo fabricante.(42) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer acordo ourenúncia, para condicionar direta ou indiretamente a concessão de uma franquia a umpossível concessionário de veículos motorizados novos, a adição de uma marca de linha ou franquiapara um concessionário existente, a renovação de uma franquia de um concessionário existente, oaprovação da realocação das instalações de um concessionário existente, ou a aprovação dovenda ou transferência da propriedade de uma franquia na vontade de um revendedor,novo concessionário proposto, ou proprietário de uma participação nas instalações da concessionária para entrarem um acordo de controle de site ou acordo de uso exclusivo. Para fins destesubdivisão, os termos “contrato de controle de local” e “contrato de uso exclusivo”incluir qualquer acordo que tenha o efeito de: (i) exigir que o revendedorestabelecer ou manter instalações exclusivas de concessionária; ou (ii) restringindo a capacidadedo concessionário, ou a capacidade do locador do concessionário no caso de o concessionáriofacilidade está sendo alugada, para transferir, vender, arrendar ou alterar o uso da concessionáriainstalações, seja por sublocação, locação, penhor de garantia da locação, direito de primeirorecusa de compra ou arrendamento, opção de compra, opção de arrendamento ou outro similaracordo, independentemente das partes desse acordo. Qualquer disposição contidaem qualquer contrato celebrado em ou após 26 de agosto de 2009, que seja inconsistentecom as disposições desta subdivisão serão anuláveis ​​na eleição dorevendedor afetado, possível revendedor ou proprietário de uma participação na revendainstalação.(43) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer contrato,franquia, novação, renúncia ou outro instrumento escrito, para exigir, coagir outentativa de coagir qualquer um de seus concessionários de veículos motorizados franqueados neste Estado amudar o operador principal, gerente geral ou qualquer outro gerente ousupervisor empregado pelo concessionário. Qualquer termo, disposição ou condição de qualqueracordo, franquia, renúncia, novação ou qualquer outro instrumento escrito que sejainconsistente com esta subdivisão será considerada nula e sem efeito e semforça e efeito.(44) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer acordo oufranquia, para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizadoslocalizado neste Estado para evitar a exibição no showroom do revendedor ouem qualquer outro lugar dentro das instalações da concessionária quaisquer honrarias, prêmios relacionados a esportes,fotografias, exibições ou outros artefatos ou memorabilia; desde que, no entanto,que tais homenagens, prêmios, fotografias, exibições ou outros artefatos relacionados ao esporteou memorabilia (i) pertencentes a um proprietário, investidor ou gerente executivo daconcessionária; (ii) relacionar-se com esportes profissionais; (iii) não faça referência ou anuncie um

--
-

Página 51

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1251marcas concorrentes de veículos motorizados; e (iv) não esconda ou menospreze qualquer um dosos elementos de marca necessários que fazem parte das instalações da concessionária.(45) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer acordo oufranquia, para discriminar um novo concessionário de veículos motorizados localizado nesteEstado para vender ou oferecer à venda um contrato de serviço, cancelamento de dívidaacordo, acordo de manutenção ou produto semelhante não aprovado, endossado,patrocinado ou oferecido pelo fabricante, distribuidor, afiliado ou cativofonte de financiamento. Para fins desta subdivisão, discriminação inclui qualquer um dosOs seguintes:uma.Exigir ou coagir um revendedor a vender ou oferecer para venda exclusivamente o serviçocontratos, acordos de cancelamento de dívidas ou produtos semelhantes aprovados,endossado, patrocinado ou oferecido pelo fabricante, distribuidor,afiliada ou fonte de financiamento cativo.b.Tomar ou ameaçar tomar qualquer ação adversa contra um revendedor (i)porque o concessionário vende ou oferece para venda quaisquer contratos de serviço, dívidaacordos de cancelamento, acordos de manutenção ou produtos semelhantesque não foram aprovados, endossados, patrocinados ou oferecidos pelofabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo ou (ii)porque o concessionário não consegue vender ou oferecer contratos de serviço de venda, dívidaacordos de cancelamento, acordos de manutenção ou produtos semelhantesaprovado, endossado, patrocinado ou oferecido pelo fabricante,distribuidor, sua afiliada ou fonte de financiamento cativa.c.Medir o desempenho de um revendedor sob uma franquia em qualquer parte com basemediante a venda do revendedor de contratos de serviço, acordos de cancelamento de dívida,ou produtos semelhantes aprovados, endossados, patrocinados ou oferecidos pelofabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo.d.Exigir que um revendedor promova exclusivamente a venda de contratos de serviço,acordos de cancelamento de dívidas ou produtos semelhantes aprovados, endossados,patrocinado ou oferecido pelo fabricante, distribuidor, afiliado oufonte de financiamento cativo.e.Considerando a venda de contratos de serviço da concessionária, o cancelamento da dívidaacordos ou produtos semelhantes aprovados, endossados, patrocinados ouoferecido pelo fabricante, distribuidor, afiliado ou financiamento cativofonte na determinação de qualquer um dos seguintes:1A elegibilidade do revendedor para comprar quaisquer veículos, peças ou outrosprodutos ou serviços do fabricante ou distribuidor.2O volume de veículos ou outras peças ou serviços que o concessionário deveser elegível para compra do fabricante ou distribuidor.3 -O preço ou preços de quaisquer veículos, peças ou outros produtos ouserviços que o revendedor deve ser elegível para comprar dofabricante ou distribuidor.4 -A disponibilidade ou quantidade de qualquer desconto de veículo, crédito,preço especial, desconto ou incentivo de vendas ou serviço ao concessionárioserá elegível para receber do fabricante, distribuidor,afiliada ou fonte de financiamento cativo em que os incentivos sãocalculado ou pago por veículo ou qualquer desconto de veículo,


Página 52

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1252crédito, preço especial ou desconto que são calculados ou pagos em umpor veículo.Para fins desta subdivisão, a discriminação não inclui, enada deve proibir um fabricante, distribuidor, afiliado ou finanças cativasfonte de, oferecendo descontos, abatimentos ou outros incentivos para revendedores quevender ou oferecer voluntariamente contratos de serviço de venda, acordos de cancelamento de dívida,ou produtos semelhantes aprovados, endossados, patrocinados ou oferecidos pelofabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo; forneceu,no entanto, esses descontos, abatimentos ou outros incentivos são baseados exclusivamente emo volume de vendas dos contratos de serviço, acordos de cancelamento de dívida ouprodutos semelhantes vendidos pela concessionária e não oferecem vendas ou serviços de veículosincentivos.Para fins desta subdivisão, um provedor de contrato de serviço ou seurepresentante não deve concluir qualquer venda ou transação de um serviço estendidocontrato, plano de manutenção estendida ou produto semelhante usando formulários de contratoque não revelam a identidade do provedor do contrato de serviço.(46) Para exigir, coagir ou tentar coagir um revendedor localizado neste Estado a comprarbens ou serviços de qualquer natureza de um fornecedor selecionado, identificado ou designadopor um fabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo quando oo revendedor pode obter bens ou serviços de qualidade e design substancialmente semelhantesde um vendedor selecionado pelo revendedor, desde que o revendedor obtenha aprovação préviado fabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo, para ouso do fornecedor selecionado do revendedor. Essa aprovação pelo fabricante,distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo não pode ser irracionalretido. Para fins desta subdivisão, o termo “bens” não incluidisplays móveis, brochuras e materiais promocionais contendo materialsujeito aos direitos de propriedade intelectual de um fabricante ou distribuidor, ouferramentas ou peças especiais, conforme razoavelmente exigidas pelo fabricante, para serem utilizadas emreparos sob obrigações de garantia de um fabricante ou distribuidor. Se ofabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo afirma que umvendedor escolhido pelo concessionário não pode fornecer bens e serviços dequalidade e design semelhantes, o concessionário pode apresentar um protesto com o Comissário.Quando um protesto é apresentado, o Comissário deve informar imediatamente ofabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo que um protesto temfoi arquivado. O Comissário deve realizar uma audiência sobre os méritos doprotesto no prazo de 90 dias após a apresentação de uma resposta ao protesto. Ofabricante, distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo deve suportar oônus de provar que os bens ou serviços escolhidos pelo revendedor não são dequalidade e design substancialmente semelhantes aos exigidos pelo fabricante,distribuidor, afiliado ou fonte de financiamento cativo.(47) Deixar de fornecer a um negociante, se os bens ou serviços a serem fornecidos ao negociantepor um fornecedor selecionado, identificado ou designado pelo fabricante ou distribuidorsão sinais ou outros elementos de imagem do franqueador a serem comprados ou alugados para oconcessionário, o direito de comprar ou alugar os sinais ou outra imagem do franqueadorelementos de qualidade e design semelhantes de um fornecedor selecionado pelo revendedor.Esta subdivisão e subdivisão (46) desta seção não devem ser interpretadas como


Página 53

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1253permitir que um revendedor ou fornecedor viole direta ou indiretamente a propriedade intelectualdireitos do fabricante ou distribuidor, incluindo, mas não se limitando a, odireitos de propriedade intelectual do fabricante ou distribuidor em quaisquer marcas comerciais outrade dress, ou outros interesses de propriedade intelectual pertencentes ou controlados pelofabricante ou distribuidor, ou para permitir que um revendedor erga ou mantenha sinais quenão estão em conformidade com o direito de propriedade intelectual razoável ou marca registrada ediretrizes de uso de imagem comercial do fabricante ou distribuidor.(48) Para interferir injustificadamente com a independência de um revendedor na contratação deconcessionária, envolvendo-se em qualquer uma das seguintes condutas: (i) exigir, coagir,ou tentar coagir um revendedor localizado neste Estado a empregar, nomear oudesignar um indivíduo para servir em tempo integral ou exclusivamente em qualquercapacidade, função ou função de trabalho na concessionária, além do emprego ounomeação de um gerente geral em tempo integral; (ii) exigir que um revendedor empregue,nomear ou designar um indivíduo para servir em tempo integral ou exclusivamente em qualquercapacidade específica, função ou função de trabalho na concessionária, além doemprego ou nomeação de um gerente geral em tempo integral, a fim departicipar ou qualificar-se para qualquer programa de incentivo oferecido ou patrocinado pelofabricante ou distribuidor ou de outra forma receber quaisquer descontos, créditos,descontos ou incentivos de qualquer tipo que são calculados ou pagos por veículobase; ou (iii) exigir que o revendedor obtenha a aprovação do fabricanteou distribuidor antes de empregar ou nomear qualquer indivíduo em qualquer capacidade,função, ou função de trabalho na concessionária, além do emprego ounomeação de um gerente geral em tempo integral. Exceto quando expressamente fornecidoacima, nada contido nesta subdivisão será considerado como uma prevenção ouproibir um fabricante ou distribuidor de exigir que um revendedor empregue umnúmero razoável de funcionários treinados para vender e atender a fábricaveículos.(49) Um fabricante ou distribuidor não pode cobrar de um revendedor mais do que um valor razoávelcusto de qualquer ferramenta que o fabricante ou distribuidor vende a um revendedor edesigna como uma ferramenta especial ou essencial. Um fabricante ou distribuidor quecoleta taxas de ferramentas como uma conveniência para o revendedor e repassa o pagamentopor meio de um fabricante ou fornecedor de ferramenta que não seja de propriedade, operado oucontrolado pelo fabricante, distribuidor ou afiliado não deve ser consideradoestar vendendo a ferramenta, desde que o envolvimento do fabricante ou distribuidornão aumenta o custo da ferramenta especial ou essencial. Nada nissosubdivisão deve proibir um fabricante ou distribuidor de cobrar umtaxa nominal razoável, além do custo da ferramenta especial ou essencial queinclui custos de manuseio do fabricante ou distribuidor. Para qualquer especial ou essencialferramenta que o fabricante ou distribuidor vende ao revendedor por um preço superiorduzentos e cinquenta dólares ($ 250,00), o fabricante ou distribuidor deverádivulgar em uma fatura ou declaração de faturamento semelhante enviada ao revendedor paraa ferramenta, o custo real da ferramenta especial ou essencial pago pelo fabricanteou distribuidor.(50) Para exigir, coagir ou tentar coagir qualquer novo concessionário de veículos motorizados localizadoneste Estado para mudar a localização de sua concessionária, ou para fazer qualqueralterações nas instalações ou instalações do concessionário, se o concessionário (i) mudou


Página 54

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1254a localização de sua concessionária ou fez alterações substanciais em sua concessionáriainstalações ou instalações nos últimos 10 anos a um custo de mais de doiscento e cinquenta mil dólares ($ 250.000), indexados ao Preço ao ConsumidorÍndice, ao longo deste período de 10 anos, e (ii) a mudança na localização ou alteração foifeito para a conformidade com uma iniciativa ou programa de instalação que foipatrocinado ou apoiado pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor oufilial distribuidora, com a aprovação do fabricante, filial fabril,distribuidor ou filial distribuidora. Para qualquer concessionário que não alterou a localizaçãode sua concessionária ou fazer alterações substanciais nas instalações da concessionária ouinstalações nos últimos 10 anos a um custo de mais de duzentos e cinquentamil dólares ($ 250.000), indexados ao Índice de Preços ao Consumidor, o revendedorobrigação de mudar a localização de sua concessionária, ou de fazer qualqueralteração das instalações ou instalações de sua concessionária, a pedido de umfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor, ou para satisfazer umrequisito ou condição de um programa de incentivo patrocinado por um fabricante,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor, será regido pelodisposições aplicáveis ​​das subdivisões (4), (11), (12), (25), (30), (32) e (42)desta seção. Esta seção não se aplica a qualquer instalação ou instalaçõesmelhoria ou alteração que é voluntariamente acordada pelo novo veículo motorizadorevendedor e para o qual o revendedor recebe compensação relacionada às instalações deo fabricante ou distribuidor para a melhoria ou alteração da instalaçãoequivalente a pelo menos a maioria do custo incorrido pelo revendedor para a instalaçãomelhoria ou alteração.(51) Para estabelecer, implementar ou fazer cumprir os critérios para medir as vendas ou serviçodesempenho de qualquer um de seus concessionários de veículos motorizados novos franqueados neste Estado paraqualquer um dos propósitos nas subdivisões a. a c. desta subdivisão que (i)são injustos, irracionais, arbitrários ou desiguais; (ii) não considere disponívelcritérios, dados e fatos estaduais e regionais relevantes e materiais. Relevante ecritérios, dados ou fatos materiais incluem aqueles de concessionárias de veículos motorizados detamanho comparável em mercados comparáveis; e (iii) se tal desempenhocritérios de medição são baseados, no todo ou em parte, em uma pesquisa, tal pesquisadeve ser baseada em uma amostra aleatória válida e estatisticamente significativa. Em qualquerprocedendo sob esta subdivisão, o fabricante ou distribuidor aplicáveldeverá arcar com o ônus da prova (i) no que diz respeito a todas as questões levantadas noproceder e (ii) que as medições de desempenho do revendedor cumprem com todosdas disposições deste documento e são, e têm sido, implementadas e aplicadasuniformemente pelo fabricante ou distribuidor entre seus revendedores franqueados emeste estado. Antes de tomar uma ação final em um evento descrito emsubdivisões a. a c. desta subdivisão, se o revendedor atual ou passadovendas ou desempenho de serviço constituem qualquer parte da base para a ação final,um fabricante ou distribuidor deve permitir que um revendedor apresente local relevantecritérios, dados e fatos além do controle do revendedor, que o fabricanteou o distribuidor deve considerar. Caso seja determinado que o desempenhocritérios empregados por um fabricante ou distribuidor para medir as vendas,serviço, ou desempenho de satisfação do cliente de qualquer um de seus motores franqueadosconcessionários de veículos neste estado são injustos, irracionais, arbitrários ou desiguais,

-ad-


Página 55

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1255ou que os critérios de desempenho não consideram os disponíveis estaduais e regionaiscritérios, dados e fatos exigidos nesta subseção, ou que o desempenhocritérios não foram implementados e aplicados de maneira uniforme pelo fabricanteou distribuidor entre seus concessionários franqueados neste Estado, ou que o desempenhocritérios não consideram critérios locais relevantes, dados e fatos apresentados peloconcessionário de acordo com esta subdivisão, os critérios de desempenho dofabricante ou distribuidor não pode constituir qualquer parte da base para umdeterminação em qualquer decisão relacionada à franquia relativa a qualquer um dosSegue:uma.Permitir a transferência de propriedade proposta por um revendedor de acordo comsubdivisão (4) desta seção.b.Se existe uma boa causa para o término da franquia de um revendedorde acordo com a subdivisão (6) desta seção.c.Permitir a nomeação de um sucessor designado para uma franquiade acordo com a subdivisão (7) desta seção.Se o desempenho atual ou passado de um revendedor em vendas ou serviços constitui qualquer parteda base para a decisão do fabricante, filial da fábrica, distribuidor ouramo distribuidor pertencente a subdivisões a. a c. distosubdivisão, o revendedor e o fabricante aplicável, filial da fábrica,distribuidor ou filial distribuidora deve ter o direito de apresentar os critérios locais,dados e fatos em qualquer petição ou audiência perante o Comissário solicitada poro revendedor de acordo com a subdivisão (4), (6) ou (7) desta seção.(52) Para proibir ou de alguma forma limitar ou restringir injustificadamente um revendedor de oferecerpara venda pela Internet, incluindo mercados de comércio eletrônico online, peças eacessórios obtidos pelo revendedor do fabricante, filial da fábrica,distribuidor, ou filial de distribuidor, ou de qualquer fonte recomendada ou aprovadapelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor. Nenhuma coisanesta subdivisão deve eliminar ou prejudicar os direitos de propriedade intelectual de umfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor. (1955, c.1243, s. 21; 1973, c. 88, ss. 1, 2; 1983, c. 704, ss. 5-10; 1987, c. 827, s. 1;1991, c. 510, ss. 2-4; 1993, c. 123, s. 1; c. 331, s. 2; 1995, c. 163, s. 13; c.480, s. 3; 1997-319, s. 3; 1999-335, s. 2; 1999-336, s. 1; 2001-510, ss. 2,6; 2003-113, ss. 2, 3, 4; 2005-409, s. 2; 2005-463, s. 2; 2007-513, ss. 2-4,9, 12; 2008-156, s. 3; 2008-187, s. 50; 2009-338, ss. 1, 2, 5; 2009-496, s.1; 2011-290, ss. 5-9; 2013-302, s. 7; 2014-58, s. 10 (e), (f); 2015-209, ss.2, 3, 4, 5; 2017-102, s. 5,2 (b); 2017-148, s. 2; 2018-27, ss. 1, 4; 2019-125,WL. 2-5.)§ 20-305.1. Garantia da concessionária de automóveis e obrigações de recall.(a) Cada fabricante de veículos motorizados, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorsucursal, deverá especificar por escrito a cada um dos seus concessionários de veículos motorizados licenciados neste Estadoas obrigações do revendedor para preparação, entrega, garantia e serviço de recall em seuprodutos. A divulgação exigida nesta subseção deve incluir o cronograma decompensação a ser paga aos revendedores por peças, trabalho e serviços em conexão compreparação, entrega, garantia e serviço de recall e as concessões de tempo para o


Página 56

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1256execução da obra e serviço. Em nenhum caso o cronograma de compensação falharápara incluir uma compensação razoável para o trabalho de diagnóstico e administrativo associadorequisitos, bem como serviço de reparo e mão de obra. Descontos de tempo para o desempenho depreparação, entrega, garantia e trabalho e serviço de recall devem ser razoáveis ​​eadequado para o trabalho a ser executado. A compensação paga de acordo com esta seção serárazoável, desde que, no entanto, em nenhuma circunstância o razoávelcompensação sob esta seção para garantia e serviço de recall seja em um valor inferior aa taxa de trabalho de varejo atual do revendedor e o valor cobrado dos clientes de varejo para opeças originais do fabricante ou distribuidor para trabalhos sem garantia do mesmo tipo, desde queo valor é competitivo com as taxas de varejo cobradas por peças e mão de obra por outrosconcessionários franqueados da mesma marca – localizados no mercado do concessionário. Se não háoutro distribuidor da mesma linha localizado no mercado do distribuidor ou se todas as outras marcas da mesma linhaconcessionários no mercado do concessionário são propriedade ou operados pelas mesmas entidades ou indivíduos quea concessionária sendo comparada, as taxas de varejo cobradas por peças e mão de obra por outrosrevendedores franqueados localizados no mercado do revendedor que vendem motores de linha concorrentesveículos como o revendedor pode ser considerado ao determinar se as taxas do revendedor sãocompetitivo.(a1) A taxa de varejo normalmente cobrada pelo revendedor para peças e mão de obra pode serestabelecido na eleição do revendedor pelo revendedor submetendo ao fabricante oudistribuidor 100 pedidos de conserto de serviço pago pelo cliente sequencial sem garantia que contêmpeças com garantia, ou 60 dias consecutivos de conserto de serviço pago pelo cliente sem garantiapedidos que contenham peças semelhantes à garantia, o que for menor, cobrindo reparos feitos não maisde 180 dias antes da apresentação e declarando a margem de lucro média. Oa média da taxa de markup das peças e a taxa média de trabalho devem ser ambas presumidas comorazoável, no entanto, um fabricante ou distribuidor pode, no máximo 30 dias apóssubmissão, refutar essa presunção, fundamentando razoavelmente que a taxa é injusta eirracional à luz das taxas de varejo cobradas por peças e mão de obra por todas as outras franquiasconcessionários de veículos motorizados no mercado de concessionários que oferecem os mesmos veículos de marca. Nocaso não haja outros concessionários franqueados oferecendo a mesma marca de veículo nomercado do revendedor, o fabricante ou distribuidor pode comparar a taxa de varejo do revendedor parapeças e mão de obra com as taxas de varejo cobradas por peças e mão de obra por outros revendedores franqueadosque estão vendendo marcas de veículos concorrentes no mercado do revendedor. A taxa de varejoe a taxa média de trabalho entrará em vigor 30 dias após o fabricanteaprovação, mas em nenhum caso depois de 60 dias após a declaração, sujeito à auditoria deos pedidos de reparo apresentados pelo fabricante ou distribuidor e uma refutação do declaradotaxa conforme descrito acima. Se a taxa declarada for refutada, o fabricante ou distribuidor devepropor um ajuste da margem percentual média com base nessa refutação não mais tarde30 dias após a auditoria, mas em nenhum caso depois de 60 dias após a apresentação. Se orevendedor não concorda com a margem de lucro média proposta, o revendedor pode apresentar umprotesto com o Comissário, o mais tardar 30 dias após o recebimento dessa proposta pelofabricante ou distribuidor. Se tal protesto for apresentado, o Comissário deverá informar ofabricante ou distribuidor que um protesto oportuno foi arquivado e que uma audiência serárealizada em tal protesto. Em qualquer audiência realizada nos termos desta subseção, o fabricante ou


Página 57

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1257o distribuidor terá o ônus de provar por preponderância da evidência que otaxa declarada pelo concessionário não era razoável, conforme descrito nesta subseção e que oo ajuste proposto da margem percentual média é razoável de acordo com odisposições desta subseção. Se o negociante prevalecer em uma audiência de protesto, o negociantetaxa proposta, afirmada na audiência, entrará em vigor 60 dias após a data daapresentação inicial do revendedor das ordens de serviço pagas pelo cliente ao fabricante oudistribuidor. Se o fabricante ou distribuidor prevalecer em uma audiência de protesto, a taxa propostapelo fabricante ou distribuidor, que foi afirmado na audiência, será eficazcomeçando 30 dias após a emissão do pedido final.(a2) No cálculo da taxa de varejo normalmente cobrada pelo revendedor para peças e mão de obra,o seguinte trabalho não deve ser incluído no cálculo:(1) Reparos para eventos especiais do fabricante ou distribuidor, descontos especiais, cupons ououtros descontos promocionais para reparos em clientes de varejo.(2) Peças vendidas no atacado ou a taxas reduzidas ou especialmente negociadas para seguroreparos.(3) Conjuntos de motores.(4) Manutenção de rotina, incluindo fluidos, filtros, alinhamentos, descargas, trocas de óleo,correias e tambores / rotores de freio e sapatas / pastilhas não fornecidos durante oreparos.(5) Porcas, parafusos, fechos e itens semelhantes que não possuem uma parte individualnúmero.(6) Pneus e alinhamentos de veículos.(7) Recondicionamento de veículos.(8) Baterias e lâmpadas.(a3) Se um fabricante ou distribuidor fornecer uma peça ou componente a um revendedor, emcusto reduzido ou sem custo, para uso na execução de reparos em um recall, ação de serviço de campanha oureparo em garantia, o fabricante ou distribuidor deve compensar o revendedor pela peça oucomponente da mesma maneira que a compensação de peças de garantia sob esta seção porcompensar o revendedor com base na margem de lucro média do revendedor sobre o custo da peçaou componente conforme listado na tabela de preços do fabricante ou distribuidor menos o custo paraa peça ou componente.(a4) Um fabricante ou distribuidor não pode exigir que um revendedor estabeleça a taxa de varejonormalmente cobrados pelo revendedor por peças e mão de obra por uma carga excessivamente onerosa oumétodo demorado ou exigindo informações que sejam excessivamente onerosas ou demoradasconsumir para fornecer, incluindo, mas não se limitando a, parte por parte oucálculos transação a transação.(b) Não obstante os termos de qualquer contrato de franquia, é ilegal para qualquerfabricante de veículos motorizados, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para falhar emexecutar qualquer uma de suas obrigações de garantia ou recall em relação a um veículo motorizado, para deixar decompensar totalmente seus revendedores de veículos motorizados licenciados neste Estado por um motor usado qualificadoveículo de acordo com as subseções (i) e (j) desta seção ou garantia e recall de peças outrasdo que as peças usadas para consertar as instalações de veículos recreativos, incluindo motorescasas, reboques de viagem, reboques de quinta roda, reboques de acampamento e campistas de caminhão conforme definidoem GS 20-4,01 (32b), à taxa de varejo prevalecente de acordo com os fatores na subseção (a)


Página 58

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1258desta seção, ou, em serviço de acordo com o cronograma de compensação, desde querevendedor de acordo com a subseção (a) desta seção, ou de outra forma recuperar toda ou qualquer partede seus custos para compensar seus concessionários de veículos motorizados licenciados neste Estado para garantia ourecall de peças e serviços ou para pagamentos de um veículo motorizado usado qualificado de acordo comsubseções (i) e (j) desta seção, seja por redução no valor devido ao revendedor, oupor cobrança separada, sobretaxa ou outra imposição, e deixar de indenizar e reterisentar de responsabilidade seus concessionários franqueados licenciados neste Estado contra qualquer sentença por danos ouacordos acordados pelo fabricante, incluindo, mas não se limitando a, custas judiciais ehonorários advocatícios razoáveis ​​do concessionário de veículos motorizados, decorrentes de reclamações, reclamações ouações judiciais, incluindo, mas não se limitando a, responsabilidade objetiva, negligência, deturpação, expressaou garantia implícita, ou recisão ou revogação da aceitação da venda de um veículo motorizadoconforme definido no GS 25-2-608, na medida em que o julgamento ou acordo se relaciona com osuposto defeito de fabricação negligente, montagem ou design de novos veículos motorizados, peçasou acessórios ou outras funções pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor oufilial distribuidora, fora do controle do concessionário. Qualquer auditoria, exceto uma auditoriaconduzida por justa causa, para garantia ou recall de peças ou compensação de serviço ou compensaçãopara um veículo motorizado usado qualificado de acordo com as subseções (i) e (j) desta seçãopode ser conduzido apenas uma vez em qualquer período de 12 meses e deve ser apenas para oPeríodo de 12 meses imediatamente após a data de pagamento da reclamação pelofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor. Qualquer auditoria, exceto umaauditoria realizada por justa causa, para incentivos de vendas, incentivos de serviço, descontos ou outras formasde compensação de incentivo só pode ser conduzido uma vez dentro de qualquer período de 12 mesese deve ser apenas para o período de 12 meses imediatamente após a data do pagamentoda reclamação pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor de acordoa um programa de incentivos de vendas, programa de incentivos de serviço, programa de descontos ou outra forma deprograma de compensação de incentivos. Desde que, no entanto, essas limitações não sejameficaz no caso de reclamações fraudulentas. Para os fins desta subseção, o termo “auditoriaconduzida por justa causa “é definida como uma auditoria com base em qualquer um dos seguintes: (i) estatísticaevidência de que as reivindicações do revendedor são excessivamente altas em comparação com outros revendedoressituado de forma semelhante ou histórico de reclamações do revendedor, (ii) que os envios de reivindicações do revendedorviolar documentação de reclamações razoáveis ​​ou outros requisitos do aplicávelfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor, (iii) um acompanhamento para umauditoria anterior em que o revendedor foi notificado de uma violação de procedimento de documentação de reclamaçãoque ocorreu dentro do período anterior de 12 meses, desde que a auditoria e qualquer estorno sejamem conformidade com a subdivisão (b1) desta seção e são limitados em escopo apenas aviolação específica determinada anteriormente, ou (iv) evidência razoável de prevaricação oufraude. No caso de um fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor escolherpara realizar uma auditoria conduzida por justa causa, o fabricante, filial da fábrica, distribuidor oufilial do distribuidor, simultaneamente com o fornecimento ao revendedor afetado com um aviso por escrito deda auditoria, será ainda necessário explicar em detalhes no aviso os dados ou outrosfundamento sobre o qual a causa se baseia.(b1) Todas as reivindicações feitas por concessionários de veículos motorizados de acordo com esta seção paracompensação pela entrega, preparação, garantia e trabalho de recall, incluindo compensação


Página 59

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1259para um veículo motorizado usado qualificado de acordo com a subseção (i) desta seção, mão de obra,peças e outras despesas serão pagas pelo fabricante no prazo de 30 dias após o recebimento dareclamação do concessionário. Quando qualquer reclamação for reprovada, o revendedor deverá ser notificado emredação dos motivos da desaprovação. Qualquer reivindicação não reprovada especificamente por escritodentro de 30 dias após o recebimento será considerado aprovado e o pagamento deverá ser feito imediatamente.Nenhuma reclamação que tenha sido aprovada e paga pode ser cobrada de volta ao revendedor, a menos quepode ser demonstrado que a alegação era falsa ou fraudulenta, que os reparos não foram feitos corretamenteou foram desnecessários para corrigir a condição defeituosa, ou o revendedor falhou razoavelmentesubstanciar a alegação de acordo com as normas razoáveis ​​do fabricanteprocedimentos ou por outros meios razoáveis. Um fabricante ou distribuidor não deve negar umreclamar ou reduzir o valor a ser reembolsado ao revendedor, desde que o revendedor tenha fornecidodocumentação razoavelmente suficiente para que o revendedor:(1) Fez uma tentativa de boa fé para realizar o trabalho em conformidade com opolíticas e procedimentos do fabricante; e(2) Realmente executou o trabalho.Não obstante o acima exposto, um fabricante não deve deixar de compensar totalmente um revendedor portrabalho de garantia ou recall ou fazer qualquer estorno na conta do revendedor com base na falha do revendedorpara cumprir o procedimento ou procedimentos de documentação de reivindicação do fabricante, a menos que ambosos seguintes requisitos foram atendidos:(1) O concessionário, nos 12 meses anteriores, não cumpriu com o mesmoprocedimento ou procedimentos de documentação de reivindicação específicos; e(2) O fabricante forneceu, nos últimos 12 meses, um documentoaviso ao revendedor por correio certificado dos Estados Unidos, aviso de recebimento solicitado,identificar o procedimento específico de documentação de reivindicação ou procedimentos violadospelo revendedor.Nada contido nesta subdivisão deve ser considerado para impedir ou proibir um fabricante deadotar ou implementar uma política ou procedimento que forneça ou permita a auto-auditoria deconcessionários, desde que, no entanto, se tal procedimento de auto-auditoria contiver disposições relativas adocumentação de reclamação, tais políticas ou procedimentos de documentação de reclamação estarão sujeitos aoproibições e requisitos contidos nesta subdivisão. Avisos enviados por um fabricante sobum procedimento de auto-auditoria de boa fé será considerado notificação suficiente para atender aos requisitos destesubseção, desde que o revendedor tenha oportunidade razoável por meio de auto-auditoria para identificare corrigir quaisquer procedimentos fora de linha por um período de pelo menos 60 dias antes do fabricanteconduz sua própria auditoria das operações e procedimentos de garantia do revendedor. Um fabricante podealém disso, não cobrará de um revendedor após o pagamento da reclamação, a menos que um representante deo fabricante se encontrou pessoalmente na concessionária, ou por telefone, com um dirigente ou funcionáriodo revendedor designado pelo revendedor e explicou em detalhes a base para cada um dosestornos e, posteriormente, dado ao representante do revendedor uma oportunidade razoável noreunião, ou durante a chamada telefônica, para explicar a posição do revendedor em relação a cada um dospropostas de reembolso. No caso de o concessionário ter sido selecionado para auditoria ou revisão com base noalgumas ou todas as reclamações do revendedor foram vistas como excessivas em comparação com a média, média oudados agregados acumulados pelo fabricante, ou em relação às reivindicações apresentadas por um grupo deoutros franqueados do fabricante, o fabricante deve, em ou antes da reunião outelefonema com o representante do revendedor, forneça ao revendedor uma declaração por escritocontendo a base ou metodologia sobre a qual o concessionário foi selecionado para auditoria ou revisão.

-ad-


Página 60

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1260(b2) Um fabricante não pode negar a reivindicação de incentivos de vendas de um revendedor de veículos,incentivos de serviço, descontos ou outras formas de compensação de incentivo, reduzem o valora ser pago ao revendedor, ou cobrar de um revendedor após o pagamento da reclamaçãoa menos que possa ser demonstrado que a reclamação era falsa ou fraudulenta ou que o revendedor falhoufundamentar razoavelmente a alegação de acordo com as regras razoáveis ​​do fabricanteprocedimentos escritos ou por outros meios razoáveis.(b3) (1) Para os fins desta subseção, o termo “fabricante” deve incluir os termos”fabricante”, “filial do fabricante”, “distribuidor” e “filial do distribuidor”,como esses termos são definidos em GS 20-286.(2) Não obstante os termos de qualquer franquia ou outro contrato, ou os termos dequalquer programa, política ou procedimento de qualquer fabricante, será ilegal paraqualquer fabricante tomar ou ameaçar tomar qualquer ação adversa contra um revendedorlocalizado neste Estado, ou para discriminar qualquer revendedor localizado emeste estado quando:uma.O revendedor não conseguiu garantir que o comprador ou locatário pagasseimposto de propriedade sobre o veículo comprado ou alugado do revendedor;b.O concessionário não conseguiu garantir que o veículo sendo comprado ou alugadotinha sido registrado permanentemente neste estado ou em qualquer outro estado emque o concessionário não era obrigado a garantir que o veículo permanenteo registro foi processado ou submetido no momento do veículocomprar ou alugar;c.O fabricante extrapolou a imposição de qualquer ação adversacom base em um determinado número ou porcentagem de veículos vendidos ou alugadospor um revendedor durante um período de tempo especificado, tendo sido exportado ouintermediado; oud.O concessionário vendeu ou alugou um veículo motorizado para um cliente que querexportou o veículo para um país estrangeiro ou revendeu o veículo para umterceiro, a menos que:1O concessionário deveria razoavelmente saber que o clientepretende exportar ou revender o veículo motorizado antes docompra ou aluguel do veículo pelo cliente da concessionária;2O veículo vendido ou alugado pelo concessionário foi exportado para umpaís estrangeiro no prazo de 180 dias após a data de venda ou arrendamento poro negociante; e3 -O fabricante afetado forneceu uma notificação por escrito aoconcessionário de veículos motorizados afetado da revenda ou exportação dentro de 12meses a partir da data de venda ou arrendamento.Não obstante as disposições da subdivisão d. distosubdivisão, um fabricante pode tomar medidas adversas contra um revendedorlocalizado neste Estado se o concessionário vendeu ou alugou um veículo motorizado para umcliente que exportou o veículo para um país estrangeiro ou querevendeu o veículo a um terceiro e ao concessionário, antes do clientecompra ou aluguel do veículo da concessionária, tinha conhecimento realque o cliente pretendia exportar ou revender o veículo automotor.(3) A ação adversa e discriminação proibidas nesta subseçãoinclui, mas não está limitado a, um fabricante real ou ameaçado:


Página 61

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1261uma.Falha ou recusa em alocar, vender ou entregar veículos motorizados ao concessionário;b.Discriminação contra qualquer concessionário na alocação de veículos;c.Estornar ou reter pagamentos ou outra compensação ouconsideração que um revendedor tem direito de receber e que não écaso contrário, o assunto de uma disputa para reembolso de garantia ou sobuma promoção de vendas, programa de incentivo, concurso ou outro programa oupolítica que forneceria qualquer compensação ou suporte para o revendedor;d.Desqualificação de um revendedor para participar ou discriminaçãocontra qualquer revendedor relacionado a qualquer promoção de vendas, programa de incentivo,concurso ou outro programa ou política que forneça qualquercompensação ou suporte para o revendedor;e.Rescisão de uma franquia; ouf.A imposição de qualquer multa, penalidade, estorno ou outro procedimento disciplinar oumedida punitiva.(4) Em qualquer processo instaurado de acordo com esta subseção, o afetadofabricante terá o ônus de provar que o revendedor sabia ourazoavelmente deveria saber que o cliente pretendia exportar ou revender oveículo motorizado antes da compra ou locação do veículo pelo cliente daconcessionário, sujeito às seguintes disposições:uma.Deve haver uma presunção refutável de que o revendedor, antes docompra ou aluguel do veículo pelo cliente, não sabia nem deveriasabiam razoavelmente que o cliente pretendia exportar ou revendero veículo motorizado, se:1Após a venda ou arrendamento, o revendedor apresentou o requisitodocumentação para a entidade governamental apropriada para permitiro veículo a ser intitulado, registrado e, quando aplicável, vendas ouimposto de uso de rodovia pago em qualquer estado ou território dentro dos Estados UnidosDeclara em nome de um cliente que estava fisicamente presente ema concessionária no momento ou antes do momento da venda ou arrendamento; e2As informações de identificação do cliente não foram incluídas em umlista de exportadores ou revendedores conhecidos ou suspeitos identificados eprontamente acessível ao revendedor pelo aplicávelfabricante no momento da venda ou arrendamento.b.Deve haver uma presunção refutável de que o revendedor, antes docompra ou aluguel do veículo pelo cliente, sabia ou deveria razoavelmentesoube que o cliente pretendia exportar ou revender o motorveículo se as informações de identificação do cliente foram incluídas em uma listade exportadores ou revendedores conhecidos ou suspeitos, identificados e feitos prontamenteacessível ao revendedor pelo fabricante aplicável no momento dovenda ou arrendamento.c.Nada contido na subdivisão (2) desta subseção será consideradopara prevenir ou proibir o Comissário ou o fabricante afetadode considerar um ou mais dos fatores delineados emsubdivisões a. a c. da subdivisão (2) desta subseção emdeterminar se o revendedor sabia ou razoavelmente deveria saber


Página 62

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1262que o cliente pretendia exportar ou revender o veículo motorizado antes decompra ou aluguel do veículo pelo cliente da concessionária.(5) Qualquer auditoria de um revendedor por um fabricante para vendas ou locações feitas aexportadores ou corretores só podem ser conduzidos uma vez em 12 mesesperíodo e deve ser apenas para o período de 12 meses imediatamente anterior aoauditoria, desde que, no entanto, nada nesta subseção proíba ou limitea capacidade de um fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidorpara realizar qualquer auditoria de vendas ou locações feitas por um de seus concessionários franqueados paraexportadores ou corretores conhecidos por justa causa a qualquer momento durante o tempo permitidoperíodo. Para os fins desta subdivisão, o termo “por justa causa” significa que o revendedorvenda ou aluguel de veículos motorizados para indivíduos identificados em uma lista de veículos motorizados conhecidosexportadores de veículos ou corretores previamente fornecidos ou publicados em um sitedisponibilizado ao revendedor pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor,ou filial do distribuidor ou evidência razoável de que o revendedor sabia ou razoavelmentedeveria saber que o cliente pretendia exportar ou revender o motorveículo.(b4) Qualquer pessoa ou outra entidade empregada ou contratada por um fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial do distribuidor para realizar uma auditoria de uma concessionária de veículos motorizadosregulamentado por esta seção deve atender a todos os requisitos desta seção. Deve serilegal para qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor contratarcom ou empregar qualquer pessoa ou outra entidade para realizar uma auditoria de qualquer concessionário de veículos motorizadoslocalizado neste Estado regulamentado nesta seção para o qual a pessoa ou outra entidadea realização da auditoria do concessionário seria em qualquer parte compensada com base noquantia em dólares, volume ou número de estornos que resultariam para o revendedor doauditoria.(c) No caso de haver uma disputa entre o fabricante, filial da fábrica,distribuidor, ou filial do distribuidor, e o revendedor com relação a qualquer assunto referido nosubseção (a), (b), (b1), (b2), (b3), (d) ou (i) desta seção, qualquer uma das partes pode fazer uma petição aoComissário por escrito, no prazo de 30 dias após qualquer uma das partes notificar por escrito odisputa com o outro, para uma audiência sobre o assunto e a decisão do Comissárioser vinculativo para as partes, sujeito aos direitos de revisão judicial e recurso, conforme previsto noCapítulo 150B dos Estatutos Gerais; desde que, no entanto, nada contido aquideve dar ao Comissário qualquer autoridade quanto ao conteúdo de qualquer fabricante ougarantia do distribuidor. Após a apresentação de uma petição perante o Comissário nos termos destesubseção, qualquer estorno ou qualquer pagamento exigido de um revendedor por um fabricanterelacionadas à garantia ou recall de peças ou compensação de serviço, ou a incentivos de vendas, serviçoincentivos, descontos, outras formas de compensação de incentivo, ou a retenção oureembolso de outra compensação ou suporte que um revendedor de outra forma seria elegível parareceber, será suspensa durante a pendência da determinação do Comissário.(d) Danos de transporte. -(1) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer acordo oufranquia, o fabricante é responsável por todos os danos aos veículos motorizados antesentrega a uma transportadora ou transportadora.


Página 63

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1263(2) Se um novo concessionário de veículos motorizados determinar o método de transporte, o riscode perda passa para o concessionário no momento da entrega do veículo ao transportador.(3) Em todos os outros casos, o risco de perda permanece com o fabricante até que talmomento em que o novo concessionário de veículos motorizados ou seu representante aceita o veículo deo transportador.(4) Sempre que um veículo motorizado for danificado durante o transporte, quando o transportador ou omeio de transporte é designado pelo fabricante ou distribuidor, ousempre que um veículo motorizado for danificado de outra forma antes da entrega ao concessionário,o revendedor deve:uma.Notifique o fabricante ou distribuidor de tais danos dentro de trêsdias úteis ou dentro do prazo adicional autorizado pelocontrato de franquia da ocorrência da entrega do motorveículo conforme definido na subseção (1) desta seção; eb.Deve solicitar autorização do fabricante ou distribuidor parareparar os danos sofridos ou substituir as peças ou acessóriosdanificado.(5) No caso de o fabricante ou distribuidor recusar ou deixar de autorizar o reparoou substituição de qualquer dano dentro de dez dias úteis após o recebimento denotificação de danos pelo concessionário, a propriedade do veículo motorizado deve reverterao fabricante ou distribuidor, e o revendedor não deve incorrer em nenhuma obrigação,financeiros ou não, por tais danos ao veículo motorizado.(5a) Nenhum fabricante deve deixar de divulgar por escrito a um concessionário de veículos motorizados novos,no momento da entrega de um novo veículo motorizado, a natureza e extensão de qualquer etodos os danos e reparos pós-fabricação feitos em tal veículo motorizado enquantona posse ou sob o controle do fabricante se o custo de talos reparos pós-fabricação excedem três por cento (3%) do fabricantepreço de varejo sugerido. Um fabricante não é obrigado a divulgar um novo motorrevendedor de veículos que qualquer vidro, pneu ou pára-choque de um novo veículo motorizado foidanificado a qualquer momento se o item danificado foi substituído pelo original ouequipamento comparável.(6) Nada nesta subseção (d) isentará o concessionário da obrigação decooperar com o fabricante conforme necessário ao preencher qualquer transportereclamação de danos com a transportadora.(e) Divulgação de danos / reparos. – Não obstante as disposições de subdivisão(d) (4) desta seção e em sua complementação, um novo concessionário de veículos motorizados deverádivulgar por escrito a um comprador do novo veículo motorizado antes de iniciar uma vendacontrair qualquer dano e reparar o novo veículo motorizado se o dano exceder cinco por cento(5%) do preço de varejo sugerido pelo fabricante, calculado com base na taxa do revendedortaxa de garantia autorizada para mão de obra e peças.(1) Um concessionário de veículos automotores novos não é obrigado a divulgar a um comprador que qualquerdanos de qualquer natureza ocorreram a um novo veículo motorizado a qualquer momento se o totalo custo de todos os reparos não excede cinco por cento (5%) do fabricantepreço de varejo sugerido calculado no momento em que os reparos foram feitos com base ema taxa de garantia autorizada do revendedor para mão de obra e peças e o item danificadofoi substituído por equipamento original ou comparável.


Página 64

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1264(2) Se a divulgação não for exigida nesta seção, o comprador não pode revogar ourescindir um contrato de venda ou ter ou arquivar qualquer causa de ação ou reclamação contra orevendedor ou fabricante por quebra de contrato, quebra de garantia, fraude,ocultação, atos ou práticas injustas e enganosas ou de outra forma devido exclusivamente ao fato de que o novo veículo motorizado foi danificado e reparado antes deconclusão da venda.(3) Para os fins desta seção, “preço de varejo sugerido pelo fabricante” significa opreço de varejo do novo veículo motorizado sugerido pelo fabricante, incluindoo preço de entrega de varejo sugerido pelo fabricante para cada acessório ouitem de equipamento opcional fisicamente anexado ao novo veículo motorizado nohora de entrega ao novo concessionário de veículos motorizados que não está incluído noo preço de varejo sugerido pelo fabricante para o novo veículo motorizado.(f) As disposições das subseções (a), (b), (b1), (d) e (e) não se aplicam afabricantes e distribuidores de “motocicletas”, conforme definido em GS 20-4.01 (27).(f1) As disposições das subseções (a), (b), (b1), (b2) e (c) desta seçãoaplicável a um fabricante de veículos motorizados também se aplica a peças de componentesfabricante. Para os fins desta seção, um fabricante de peças de componentes significa umpessoa, residente ou não residente deste Estado, que fabrica ou monta motor novoveículo “peças componentes” e garante diretamente as peças componentes para o consumidor. Prapara fins desta seção, peças componentes significam um motor, trem de força, eixo traseiro ou outropeça de um veículo motorizado que não seja garantida pelo fabricante final do veículo motorizado.(f2) As disposições das subseções (d) e (e) desta seção não se aplicam a um Estadoagência que auxilia o Departamento de Defesa dos Estados Unidos na compra, transferência,ou titulação de um veículo para outra agência estadual, uma unidade do governo local, um bombeiro voluntáriodepartamento, ou um esquadrão de resgate voluntário.(g) Reembolso de custos do revendedor de caminhão. – Cada fabricante, ramo de fabricante,distribuidor ou distribuidor de veículos motorizados novos, ou qualquer afiliada ou subsidiáriada mesma, que fabrica ou distribui veículos motorizados novos com peso bruto de veículoclassificação de 16.000 libras ou mais deve compensar seus novos concessionários de veículos motorizados localizados emeste estado para o custo de ferramentas especiais, equipamentos e treinamento para os quais seus revendedores sãoresponsável quando o fabricante aplicável, filial do fabricante, distribuidor ou distribuidorfilial vende uma parte de seu estoque de veículos para conversores e outros varejistas não revendedores.O objetivo deste reembolso é compensar os concessionários de caminhões porcustos que esses revendedores são obrigados a pagar pela manutenção desses veículos quando os revendedores sãoexcluídos da compensação por essas despesas no ponto de venda. A compensaçãoque deve ser pago de acordo com esta subseção, será aplicável apenas em relação a novosveículos motorizados com uma classificação de peso bruto de veículo de 16.000 libras ou mais que sãoregistrados para usuários finais dentro deste Estado e que são vendidos por um fabricante, fabricantefilial, distribuidor ou filial de distribuidor para um dos seguintes:(1) Pessoas ou entidades que não sejam concessionários de veículos automóveis novos com os quais ofabricante, filial do fabricante, distribuidor ou filial do distribuidor tementrou em franquias.(2) Pessoas ou entidades que instalam carrocerias personalizadas no chassi do caminhão, incluindo, mas nãolimitado a, equipamentos montados ou corpos especializados para distribuição de concreto,


Página 65

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1265equipamentos de combate a incêndios, eliminação de resíduos, reciclagem, eliminação de lixo, ônibus,serviço de utilidade, varredores de rua, guinchos e carrocerias de reversão para veículosrecuperação; desde que, no entanto, nenhuma compensação seja exigida a ser pagade acordo com esta subdivisão em relação aos veículos vendidos para fins defabricação ou montagem de ônibus escolares. Além disso, nenhuma compensação devedeve ser pago de acordo com esta subdivisão com relação a quaisquer veículosque foram vendidos ao usuário final por um concessionário franqueado de veículos motorizados novos.O valor da compensação que deve ser pago pelo fabricante aplicável,filial do fabricante, distribuidor ou filial do distribuidor deve ser mil e quinhentosdólares ($ 1.500) por veículo motorizado novo registrado neste Estado, cujo chassi tem um valor brutoclassificação de peso do veículo de 16.000 libras ou mais. A compensação exigida de acordo comesta subseção será paga pelo fabricante aplicável, filial do fabricante,distribuidor, ou filial do distribuidor para sua concessionária de veículos motorizados novos mais próximaproximidade do endereço registrado do usuário final a quem o veículo motorizado foiregistrado no prazo de 30 dias após o registro do veículo. Ao receber um pedido emescrito de um de seus revendedores franqueados localizados neste estado, um fabricante,filial do fabricante, distribuidor ou filial do distribuidor deve prontamente disponibilizar para orevendedor seus registros relativos aos endereços registrados de seus novos veículos motorizados registradosneste Estado pelos 12 meses anteriores e seu pagamento de compensação aos concessionários comofornecidos nesta subseção.(h) Direito de devolver peças ou acessórios desnecessários. – Não obstante os termosde qualquer contrato de franquia, é ilegal para qualquer fabricante de veículos motorizados, fábricafilial, distribuidor ou filial do distribuidor para negar a uma concessionária de veículos motorizados novosdireito de devolver qualquer peça ou acessório que o revendedor não tenha vendido após 15 meses, quando opeça ou acessório não foi obtido por meio de pedido específico iniciado pelo novo franqueadoconcessionário de veículos motorizados, mas em vez disso foi especificado, vendido e enviado para o concessionáriode acordo com um sistema de pedido automatizado, desde que a peça ou acessório esteja nocondição necessária para retorno ao fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial e o revendedor devolve a peça dentro de 60 dias após se tornar elegível sob estesubseção. Para os fins desta subseção, um “sistema de pedidos automatizado” será umsistema informatizado exigido pelo fabricante que especifica automaticamente as peças eacessórios para venda e remessa ao revendedor sem pedido específico iniciado poro negociante. O fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor não devecobrar uma taxa de reabastecimento ou manuseio de qualquer peça ou acessório sendo devolvido sob estesubseção.(i) Compensação por recall de veículos motorizados usados. – Não obstante os termos dequalquer franquia ou outro acordo que não seja um acordo permitido por esta subseção (i)desta seção, é ilegal para qualquer fabricante de veículos motorizados, filial de fábrica,distribuidor, ou filial de distribuidora a deixar de compensar uma concessionária de veículos motorizados porqualquer veículo motorizado usado qualificado no estoque de um revendedor autorizado a vender motor novoveículos da mesma marca ou por um revendedor autorizado a realizar reparos de recall emveículos da mesma linha – marca da maneira especificada nesta subseção. Ofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor deve compensar o revendedor


Página 66

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1266para qualquer veículo motorizado usado qualificado no estoque da concessionária à taxa rateada depelo menos um e meio por cento (1,5%) por mês do valor médio de troca doveículo motorizado usado de qualificação a partir da data em que o veículo se torna um veículo usado de qualificaçãoveículo motorizado e terminando em e incluindo a data em que o veículo deixa de ser uma qualificaçãoveículo motorizado usado de acordo com a subseção (j) desta seção. Qualquer reclamação de um revendedor paraa compensação devida sob esta subseção pode ser apresentada pelo concessionário em umabase, e o fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor deve aprovarou desaprovar a reclamação no prazo de 30 dias após o recebimento da reclamação e deverá processar e pagara reclamação dentro de 60 dias após a aprovação da reclamação. Cada fabricante, fabricantefilial, distribuidor e distribuidor licenciado pelo Comissário nos termos deste Artigodeve estabelecer um processo simples, conveniente e eficiente para seus revendedores franqueadosapresentar pedidos de indemnização ao abrigo desta subsecção numa base mensal. Tal processodeve fornecer uma maneira e método para um revendedor demonstrar o status do estoque deum veículo motorizado usado qualificado, desde que a maneira e o método sejam razoáveis ​​enão exigem informações que sejam excessivamente onerosas. Nada nesta subseção deve proibirum fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor de compensar umrevendedor de um veículo motorizado usado qualificado em um programa nacional de compensação de recallem vez da base estabelecida nesta seção, desde que a compensação paga aconcessionários sob o programa é igual ou superior ao nível de compensação exigido por estesubseção em uma base mensal e os pagamentos de compensação são feitos dentro do prazoperíodos exigidos por esta seção. Nada nesta subseção deve proibir um revendedor e umfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor de entrar voluntariamenteum acordo cujo único objeto é a compensação de um revendedor por um motor usadoveículo sujeito a recall e que fornece um valor de compensação ou outros termos relacionadosque diferem do valor de compensação e outros requisitos especificados na subseção(j) desta seção, desde que a capacidade do revendedor de participar ou se qualificar para qualquerprograma de incentivo oferecido ou patrocinado pelo fabricante ou distribuidor ou de outra formareceber quaisquer descontos, créditos, abatimentos ou incentivos de qualquer tipo não está condicionado aa disposição do revendedor em entrar em tal acordo. Nada nesta subseção deve exigirum fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para fornecercompensação em excesso do valor médio total de troca do motor usado qualificadoveículo.(j) Definições – As seguintes definições se aplicam a esta seção:(1) “Valor médio de troca” significa o valor de um veículo motorizado usado conforme determinadopor referência a um terceiro geralmente aceito, publicado nacionalmente, usadoguia de avaliação de veículos.(2) “Veículo motorizado usado de qualificação” significa um veículo motorizado que atenda a todos osseguinte: (i) um veículo motorizado usado de uma marca de linha para a qual o concessionário possui umfranquia ativa com o fabricante para venda e manutenção de veículos motorizados novos;(ii) um veículo motorizado usado de um modelo sujeito a um aviso de recall e sujeito a oucoberto por uma ordem de interrupção de venda ou de não condução emitida pelo fabricante deo veículo automotor ou emitido pela Agência Nacional de Segurança RodoviáriaAdministração; (iii) peças ou outro remédio suficiente para reparar totalmente odefeito subjacente que resultou no recall do veículo motorizado na medida


Página 67

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1267que o veículo motorizado não está mais sujeito a ou coberto por uma parada de venda ouordem de não dirigir emitida pelo fabricante do veículo motorizado não foidisponibilizado ao revendedor no prazo de 30 dias a partir da data do aviso de recall porO manufatureiro; (iv) um veículo motorizado no estoque do revendedor ou de outra formade propriedade do revendedor no momento em que uma ordem de interrupção da venda ou de não dirigir é emitida oulevado para o estoque de veículos motorizados usados ​​da concessionária como uma troca de consumidorincidente com a compra de um veículo motorizado da concessionária após a parada-venda oua ordem de não dirigir é emitida. Um veículo motorizado atendendo à definição de um”veículo motorizado usado qualificado” nos termos desta subdivisão deixará de ser um”veículo motorizado usado qualificado” no primeiro dos seguintes: (i) a data em queremédio ou peças para reparar totalmente o defeito subjacente que resultou no recalldo veículo motorizado de forma que o veículo motorizado não esteja mais sujeito aou coberto por uma ordem de interrupção de venda ou de não dirigir emitido pelo fabricante deos veículos motorizados são colocados à disposição do concessionário; (ii) a data em que o revendedor vende,comercializa ou de outra forma dispõe do veículo motorizado usado qualificado; ou (iii) odata em que o fabricante fornece um aviso ao revendedor de que a venda oua ordem de não dirigir não está mais em vigor.(3) “Ordem de interrupção da venda ou ordem de não dirigir” significa uma notificação, diretiva ou ordem emitidapor um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidor para seuconcessionários franqueados ou expedidos pela Agência Nacional de Segurança no Trânsito RodoviárioA administração declara que os modelos de veículos motorizados de certos veículos usados ​​emo estoque não deve ser vendido ou alugado, seja no varejo ou no atacado, devido a umrecall de segurança federal para um defeito ou um recall de não conformidade, ou um recall federalrecall de emissões.Nada nesta subseção deve ser interpretado como excluindo da definição de uma qualificação usadaveículo motorizado um veículo motorizado no qual um aviso prévio emitido de recall ou uma parada de venda ouordem de não dirigir permanece em vigor a partir da data de vigência desta subseção, ou um veículo motorizadoque se torna sujeito a um aviso de recall ou uma ordem de interrupção da venda ou de não conduzir durante ou após a data efetivadata desta subseção, desde que o veículo motorizado atenda aos critérios de qualificaçãoveículo motorizado usado. As subseções (i) e (j) desta seção não serão aplicáveis ​​a qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor que fabrica ou distribuiveículos recreativos.(k) Qualquer compensação fornecida ao concessionário que atenda aos requisitos mínimosda subseção (i) desta seção é exclusiva e não pode ser combinada com qualquer outro estadoou remédio civil de compensação federal contra recall para veículos motorizados usados ​​sujeitos a recall.(1973, c. 88, s. 3; c. 1331, s. 3; 1983, c. 704, s. 11-13; 1987, c. 827, s. 1; 1989, c. 614, ss.1, 2; 1991, c. 561, ss. 1-4; 1993, c. 116, ss. 1, 2; 1995, c. 156, s. 1; 1997-319, s. 4; 1999-335,WL. 3, 3,1, 4; 2003-113, s. 5; 2003-258, s. 4; 2007-513, ss. 5-7, 11; 2009-338, ss. 3, 4;2009-550, s. 2 (c); 2011-290, s. 10; 2013-302, s. 10; 2015-209, ss. 6, 7, 8, 9; 2017-148, s.3; 2018-27, s. 2; 2019-125, ss. 6, 9.)§ 20-305.2. Métodos desleais de competição; proteção do público comprador de automóveis.(a) É ilegal para qualquer fabricante de veículos motorizados, filial de fábrica, distribuidor,filial distribuidora ou subsidiária da mesma, direta ou indiretamente por meio de qualquer controladora,subsidiária, ou entidade afiliada, seja ou não fabricante de veículos automotores, fábrica


Página 68

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1268filial, distribuidor, filial do distribuidor ou subsidiária entrou em uma franquia,na acepção da GS 20-286 (8a), com qualquer pessoa ou entidade neste Estado, possui qualquerparticipação acionária, operar ou controlar qualquer concessionário de veículos motorizados neste Estado ou qualquer entidadeneste Estado que fornece serviço de garantia ou reparos no varejo, para registrar um concessionário de veículos motorizadosaplicação com a Divisão de acordo com GS 20-288, ou a ser licenciado pela Divisão comoum concessionário de veículos motorizados, desde que esta seção não seja interpretada de forma a proibir qualquer um dosOs seguintes:(1) A operação por um fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor,ou subsidiária da mesma, de uma concessionária por um período temporário (não superior a umano) durante a transição de um proprietário ou operador para outro.(2) A propriedade ou controle de uma concessionária por um fabricante, filial de fábrica,distribuidor, filial de distribuidor ou subsidiária, enquanto em uma boa férelacionamento com uma pessoa em desvantagem econômica ou outra pessoa independente,que não seja um fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou umagente ou afiliado do mesmo, que fez uma inicial de boa-fé e não oneradainvestimento de pelo menos seis por cento (6%) do preço total de venda que está sujeito aperda na concessionária e quem pode razoavelmente esperar adquirir a propriedade totalda concessionária dentro de um período de tempo razoável, não superior a 12 anos, eem termos e condições razoáveis.(3) A propriedade, operação ou controle de uma concessionária por um fabricante, fábricafilial, distribuidor, filial distribuidora ou subsidiária, se talfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou subsidiária temtem se empenhado na venda a varejo de veículos motorizados por meio de tal concessionária por umperíodo contínuo de três anos antes de 16 de março de 1973, e se oO Comissário determina, após uma audiência sobre o assunto, a pedido de qualquerparte, que não há revendedor independente disponível na área de mercado relevantepossuir e operar a franquia de maneira consistente com o interesse público.(4) Revogado pelas Leis da Sessão 2019-125, s. 10, a partir de 19 de julho de 2019.(4a) A propriedade, operação ou controle de um número máximo total de cinco motoreslocais de concessionárias de veículos neste estado antes de 31 de dezembro de 2020, ou umnúmero máximo total de seis locais de concessionárias de veículos motorizados dentro desteEstado em ou após 1º de janeiro de 2021, por um fabricante que fabrica e vendeapenas veículos motorizados que são veículos elétricos plug-in que não dependem de nenhumfonte não elétrica de energia em todos os modos de operação; desde que, no entanto,esta subdivisão deve ser aplicável apenas a um fabricante que teve pelo menos umconcessionária de veículos motorizados licenciada neste estado pela Divisão a partir de 1º de março,2019. A Divisão negará qualquer pedido de revendedor de veículos motorizados que, seconcedida pela Divisão, permitiria ao referido fabricante, ou qualquer pai,subsidiária, ou outra pessoa ou entidade afiliada ao fabricante, para possuir,operar ou controlar mais do que o número total máximo de veículos motorizadoslocalizações de concessionárias neste estado permitidas por esta subdivisão. Forneceualém disso, que o Comissário deve revogar imediatamente qualquer concessionário de veículos motorizadoslicença concedida sob esta seção após a descoberta da ocorrência de qualquer um dosos seguintes eventos:


Página 69

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1269uma.O fabricante deixa de fabricar ou distribuir apenas o motorveículos que são veículos elétricos que não dependem de nenhum sistema não elétricofonte de energia em todos os modos de operação.b.O fabricante entra em uma franquia com qualquer revendedor localizado nesteEstado.c.O fabricante adquire uma afiliação substancial com qualquer motorfabricante ou distribuidor de veículos que atualmente possui ou em qualquer pontoo passado já entrou em uma franquia com um revendedor localizado nesteEstado. Para os fins desta subdivisão, o termo “substancialafiliação “significa um dos seguintes:1A propriedade pelo fabricante de um direto ou indiretointeresse superior a trinta por cento (30%) do acionistacontrole de voto de uma entidade que é fabricante de veículos motorizados,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor, conforme estes termossão definidos em GS 20-286.2A propriedade direta ou indireta combinada por um ou mais motoresfabricantes de veículos, filiais de fábricas, distribuidores ouramos distribuidores, conforme estes termos são definidos no GS 20-286,ou uma de suas afiliadas, de mais de trinta por cento (30%) deo controle de voto dos acionistas do fabricante.d.O fabricante vende ou oferece à venda quaisquer veículos motorizados novosidentificado como, ou com o logotipo ou marca de, um veículo motorizadofabricante ou distribuidor que possui concessionários franqueados nesteDeclare, desde que, no entanto, esta disposição não seja considerada comoviolados se quaisquer peças componentes de um veículo motorizado forem marcadas com onome ou logotipo de outro fabricante de veículos motorizados, desde que oveículo como um todo é claramente identificado e com a marca exclusivamentea marca do fabricante do veículo elétrico que detém o motorlicença de concessionário de veículos.(5) A propriedade, operação ou controle de qualquer instalação (localização) de um novo motorconcessionário de veículos neste Estado, no qual vende apenas automóveis novos e usadosveículos com uma classificação de peso bruto de 8.500 libras ou mais, desde que ambosdas seguintes condições foram atendidas:uma.A instalação está localizada a 35 milhas de fabricação ou montageminstalações existentes a partir de 1º de janeiro de 1999, e são de propriedade ou operadas pelafabricante, ramo de manufatura, distribuidor, ramo distribuidor ouqualquer afiliada ou subsidiária que monte, fabrique oudistribui veículos motorizados novos com peso bruto de 8.500libras ou mais por tal negociante no referido local; eb.A instalação está localizada no maior Centro Estatístico Metropolitano PadrãoÁrea (SMSA) no Estado.(6) Quanto a qualquer marca de linha de veículo motorizado para a qual não haja maisde 13 concessionários franqueados de veículos motorizados novos (locais) licenciados e emoperação dentro do Estado a partir de 1º de janeiro de 1999, a propriedade, operação oucontrole de uma ou mais concessionárias de veículos automotores novos comercializando exclusivamente em tal linhamarca do veículo pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor, distribuidor

-ad-


Página 70

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1270filial, subsidiária ou afiliada da mesma, desde que, no entanto, todas asas seguintes condições são atendidas:uma.O fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ousubsidiária ou afiliada da mesma não possui direta ou indiretamente, emagregado, em excesso de quarenta e cinco por cento (45%) de interesse naconcessionária;b.Na época, o fabricante, filial da fábrica, distribuidor, distribuidorfilial, subsidiária ou afiliada primeiro adquire a propriedade ouassume operação ou controle com relação a qualquer concessionária, odistância entre a concessionária assim pertencente, operada ou controlada ea outra concessionária de veículos motorizados mais próxima, negociando na mesma linhamarca do veículo, não é inferior a 35 milhas;c.Todos os contratos de franquia do fabricante conferem direitos ao concessionárioda linha para desenvolver e operar dentro de uma área geográfica definidaterritório ou área, tantas instalações da concessionária quanto o concessionário eo fabricante deve concordar que são apropriados; ed.Que a partir de 1º de julho de 1999, não menos da metade dos revendedores da linhafazer dentro do Estado possuir e operar duas ou mais instalações da concessionáriano território geográfico ou área coberta pelo contrato de franquiacom o fabricante.(7) A propriedade, operação ou controle de uma concessionária que vende principalmenteveículos recreativos conforme definido no GS 20-4.01 por um fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora, ou subsidiária, se ofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor ou subsidiáriadela, possuía, operava ou controlava a concessionária em 1º de outubro de 2001.(8) Um fabricante que fabrica e distribui apenas veículos de baixa velocidade queatender aos padrões aplicáveis ​​da NHTSA para veículos de baixa velocidade; forneceu,no entanto, que esta subdivisão é aplicável apenas a um fabricante que tinhapelo menos uma concessionária de veículos motorizados licenciada neste Estado pela Divisão a partir de1º de março de 2019.(b) A subseção (a) desta seção não se aplica a fabricantes ou distribuidores dereboques ou semirreboques que não são veículos recreativos conforme definido no GS 20-4.01.(c) Para os fins da subseção (d) desta seção, as seguintes definições se aplicam:(1) Ex-Franqueado. – Um novo concessionário de veículos motorizados, conforme definido emGS 20-286 (13), que celebrou uma franquia, conforme definido no GS 20-286 (8a)com um fabricante predecessor e que tem:uma.Celebrado em um acordo de rescisão ou acordo de rescisão diferidacom um fabricante predecessor ou sucessor relacionado a tal franquia;oub.Teve essa franquia cancelada, encerrada, não renovada,não continuado, rejeitado, não assumido ou terminado de outra forma.(2) Área de mercado relevante. – A área dentro de um raio de 10, 15 ou 20 milhas ao redoro local da instalação da concessionária do franqueado anterior, conforme determinado noda mesma forma que a área de mercado relevante é determinada sobGS 20-286 (13b) quando um fabricante está buscando estabelecer um novoconcessionário de veículos motorizados.


Página 71

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1271(3) Fabricante sucessor. – Qualquer fabricante de veículos motorizados, conforme definido emGS 20-286 (8e), que, em ou após 1 de janeiro de 2009, adquire, sucede, ouassume qualquer parte dos negócios de outro fabricante, referido como o”fabricante predecessor”, como resultado de qualquer um dos seguintes:uma.Uma mudança na propriedade, operação ou controle do predecessorfabricante por venda ou transferência de ativos, ações corporativas ou outrosparticipação acionária, cessão, fusão, consolidação, combinação, conjuntorisco, resgate, venda aprovada pelo tribunal, operação da lei ou de outra forma.b.A rescisão, suspensão ou cessação de parte ou de todos os negóciosoperações do fabricante predecessor.c.A descontinuação da comercialização da linha de produtos.d.Uma mudança no sistema de distribuição pelo fabricante predecessor,seja por uma mudança no distribuidor ou no predecessordecisão do fabricante de cessar a condução de negócios por meio de umdistribuidor completamente.(d) Por um período de quatro anos a partir da data de aquisição de um fabricante sucessor,suceder, ou assumir qualquer parte dos negócios de um fabricante predecessor, seráilegal para o fabricante sucessor entrar em uma mesma linha de franquia comqualquer pessoa, conforme definido no GS 20-4.01 (28), ou para permitir a realocação de qualquerfranquia de marca de linha, para uma marca de linha do fabricante antecessor que seria localizadoou realocado dentro da área de mercado relevante de um ex-franqueado que possuía ou alugava uminstalação de concessionária nessa área de mercado relevante, sem primeiro oferecer o adicional oufranquia realocada para o ex-franqueado, ou o sucessor designado de talfranqueado em caso de falecimento ou deficiência do ex-franqueado, sem custo e semquaisquer requisitos ou restrições que não sejam geralmente impostos ao fabricanteoutros franqueados naquele momento, a menos que um dos seguintes se aplique:(1) Como resultado do cancelamento, rescisão, descontinuação do ex-franqueado,ou não renovação da franquia, o fabricante predecessor havia consolidadoa linha marca com outra de sua linha faz para a qual o antecessorfabricante tinha um franqueado com uma concessionária então existente localizadadentro dessa área de mercado relevante.(2) O fabricante sucessor pagou ao ex-franqueado ou ao designadosucessor de tal ex-franqueado no caso de o ex-franqueado serfalecido ou inválido, o valor justo de mercado da franquia do ex-franqueadocalculado conforme prescrito em GS 20-305 (6) d.3.(3) O fabricante sucessor prova que o ex-franqueado, ou o designadosucessor de tal ex-franqueado no caso de o ex-franqueado serfalecido ou incapacitado, por motivo de falta de treinamento, falta de experiência anterior,fraco desempenho anterior, falta de capacidade financeira ou mau caráter, é inadequado parapossuir ou gerenciar a concessionária. Um fabricante sucessor que busca afirmarque um ex-franqueado é incapaz de possuir ou gerenciar a concessionária deve apresentar umpetição buscando uma audiência sobre esta questão perante o Comissário e deverá tero ônus de provar a falta de aptidão para tal audiência. O Comissário devetentar conduzir a audiência e proferir uma decisão final dentro de 120 dias apósa petição do fabricante foi arquivada. Nenhum revendedor sucessor, exceto oex-franqueado, pode ser nomeado ou franqueado pelo sucessor


Página 72

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1272fabricante dentro da área de mercado relevante até que o Comissário tenha realizadouma audiência e proferiu uma determinação sobre a questão da adequação do anteriorfranqueado para possuir ou gerenciar a concessionária.(e) Para os fins desta seção, um método injusto de competição inclui qualquerreparo de garantia física ou mecânica feita ou fornecida diretamente por um fabricante oudistribuidor para qualquer veículo motorizado localizado dentro deste Estado que requeira a participação diretade um revendedor franqueado pelo fabricante ou distribuidor e sem que tal revendedor recebacompensação razoável, igual a um valor não inferior ao valor previsto emGS 20-305.1.(f) Nenhuma reclamação ou causa de ação pode ser movida contra um revendedor neste Estado decorrentefora de qualquer reparo, conserto, reparo ou atualização de garantia que foi fornecido pelo fabricante oudistribuidor sem o envolvimento direto e participação do revendedor. Qualquerfabricante ou distribuidor que fornece ou tenta fornecer um reparo de garantia, conserto,reparar, atualizar ou ajustar diretamente em qualquer veículo motorizado localizado dentro deste Estado, sema participação direta de um revendedor franqueado pelo fabricante ou distribuidor deve totalmenteindenizar e isentar de responsabilidade qualquer revendedor localizado neste Estado por todas as reivindicações, demandas,julgamentos, danos, honorários advocatícios, despesas de litígio e todos os outros custos e despesasincorrido pelo revendedor decorrente do reparo, conserto, reparo de garantia real ou tentado,atualização ou ajuste. (1973, c. 88, s. 3; 1983, c. 704, ss. 14, 15; 1999-335, s. 5; 2001-510,s. 3; 2002-72, ss. 19 (d), 19 (e); 2003-416, s. 11; 2009-496, s. 2; 2013-302, s. 8; 2019-125,s. 10.)§ 20-305.3. Aviso de audiência.Em todos os casos de audiência perante o Comissário autorizado nos termos deste Artigo, oO Comissário notificará com razoável antecedência cada uma dessas audiências a todas as partes interessadas, eA decisão do comissário é vinculativa para as partes, sujeita aos direitos de revisão judiciale apelo conforme previsto no Capítulo 150B dos Estatutos Gerais. Os custos de tais audiências devemavaliada pelo Comissário. (1973, c. 88, s. 3; c. 1331, s. 3; 1987, c. 827, s. 1.)§ 20-305.4. Conselho Consultivo de Concessionárias de Veículos Automotores.(a) O Conselho Consultivo dos Concessionários de Veículos Automotores será composto por seis membros; três deque deve ser nomeado pelo Presidente da Câmara dos Representantes, e três dos quais devemser nomeado pelo Presidente Pro Tempore do Senado para consultar e aconselhar oComissário no que diz respeito às questões apresentadas ao Comissário ao abrigo das disposições deGS 20-304 a 20-305.4.(b) Cada membro do Conselho Consultivo dos Concessionários de Veículos Automotores deve ser residente deCarolina do Norte. Três membros do Conselho serão concessionários franqueados de automóveis novos oucaminhões, devidamente licenciados e envolvidos em negócios como tal na Carolina do Norte, desde que nenhum dostais revendedores podem ser franqueados para vender automóveis ou caminhões fabricados ou distribuídos pelamesma pessoa ou uma subsidiária ou afiliada da mesma pessoa. Três membros do Conselho não devemser concessionários de veículos motorizados ou funcionários de um concessionário de veículos motorizados.(c) O Orador nomeará dois dos membros negociantes e um dos membros públicose preencherá qualquer vaga nos referidos cargos e o Presidente Pro Tempore do Senado deveránomear um dos membros concessionários e dois membros públicos e deverá preencher qualquer vaga emditas posições. Ao fazer as nomeações iniciais, o Orador designará que os dois concessionários


Página 73

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1273os membros servirão por um e três anos, respectivamente, e o membro público deverá servir pordois anos, e ao fazer as nomeações iniciais, o vice-governador designará que omembro concessionário deve servir por dois anos e os dois membros públicos devem servir por um e trêsanos respectivamente.(d) Dois membros do primeiro Conselho nomeado servirão por um período de três anos, doisos membros do primeiro Conselho servirão por um período de dois anos, e dois membros do primeiroO Conselho servirá por um período de um ano. As nomeações subsequentes serão para mandatos de trêsanos, exceto nomeações para preencher vagas que serão para os mandatos não expirados. Membros deo Conselho se reunirá por convocação do Comissário e receberá como compensação por seusserviços de sete dólares ($ 7,00) para cada dia efetivamente ocupado no exercício das funções doAlimentação e despesas de viagem e ajudas de custo geralmente permitidas em outro Estadocomissões e conselhos. (1973, c. 88, s. 3; 1995, c. 490, s. 36.)§ 20-305.5. Obrigações de recall de garantia do fabricante de veículos recreativos.(a) É ilegal para qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial que fabrica ou distribui veículos recreativos para não conseguir compensar totalmente seusrevendedores localizados neste estado de acordo com esta seção para garantia ou trabalho de recallrealizada pelos concessionários em relação às instalações residenciais do veículo, incluindo toda a mão de obrae peças usadas para consertar tais instalações residenciais e qualquer equipamento, encanamento, eletrodomésticos eoutras opções incluídas pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial no preço de compra pago pelo concessionário pelo veículo. Para os fins desta seção,o termo “veículo recreativo” inclui autocaravanas, reboques de viagem, reboques de quinta roda,reboques de acampamento e campistas de caminhão conforme definido por GS 20-4.01 (32b). Com respeito àquelespartes das instalações de vida de veículos recreativos e qualquer equipamento, encanamento,eletrodomésticos e outras opções que fazem parte de tais instalações residenciais e que são incluídas poro fabricante de veículos recreativos, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor emo preço de compra pago pelo concessionário pelo veículo, o termo “fiador” significa qualquerfabricante ou distribuidor de tais instalações residenciais ou qualquer equipamento, encanamento,eletrodomésticos e outras opções que fazem parte de tais instalações de vida que oferecem uma garantia emescrever para o revendedor de veículos recreativos ou para o comprador final doveículo recreacional. O termo “fiador” não inclui uma pessoa que fornece um serviçocontrato, seguro mecânico ou outro, ou uma garantia estendida vendida em separadoconsideração por um revendedor ou outra pessoa não controlada por um fiador. A despeito deos termos ou condições de qualquer contrato ou acordo, é ilegal para qualquer atividade recreativafabricante do veículo, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para falhar totalmente ecompensar oportunamente qualquer um de seus concessionários de veículos recreativos franqueados localizados neste Estado emde acordo com esta seção para todas as peças e mão de obra usadas por tais concessionários franqueados emfazer reparos de garantia ou recall em tais instalações de veículos recreativos, incluindoqualquer equipamento, encanamento, eletrodomésticos e outras opções incluídas pelo recreiofabricante do veículo, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor na comprapreço pago pelo concessionário pelo veículo, na medida em que os componentes individuais de talinstalações residenciais não são garantidas separadamente pelos fabricantes ou distribuidores de taiscomponentes. Não obstante os termos ou condições de qualquer garantia, contrato ouacordo, é ilegal para qualquer fiador, conforme definido nesta subdivisão, deixar de cumprir totalmente


Página 74

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1274e compensar oportunamente qualquer concessionário de veículos recreativos franqueado localizado neste Estado emde acordo com esta seção para todas as peças e mão de obra usadas por tais franquias recreativasrevendedor de veículos ao fazer a garantia ou fazer o recall de reparos em quaisquer partes dos componentes da vidainstalações de veículos recreativos fabricados ou distribuídos por tal fiador, incluindoqualquer equipamento, encanamento, eletrodomésticos e outras opções incluídas por um veículo recreacionalfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor no preço de compra pagopelo concessionário para o veículo.(b) Cada fiador conforme definido nesta subdivisão e cada veículo recreativofabricante, filial da fábrica, distribuidor e filial do distribuidor que vende ou distribuiveículos recreativos neste Estado deve especificar por escrito a cada concessionário de veículos recreativoslicenciado neste Estado que vende produtos fabricados ou distribuídos por tal fiador outal fabricante de veículos recreativos, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor,as obrigações do revendedor de veículos recreativos para preparação, entrega e garantia eserviço de recall em seus produtos, o cronograma de compensação a ser pago a esses revendedores parapeças, trabalho e serviço em conexão com garantia ou serviço de recall e o temposubsídios para a execução de tal trabalho e serviço. Em nenhum caso, tal programaçãode compensação não incluem compensação razoável para o trabalho de diagnóstico erequisitos administrativos associados, bem como serviço de reparo, mão de obra e transportefornecido pelo concessionário para o transporte de um veículo recreativo de e para um local no qualos reparos podem ser feitos. Desde que, no entanto, com relação ao reembolso de umdespesas de transporte do revendedor de veículos recreativos, o revendedor é obrigado a obter oautorização prévia por escrito do fiador afetado antes de incorrer em qualquer transportedespesas, cuja autorização não deve ser negada injustificadamente pelo fiador, edesde que qualquer pedido de reembolso de transporte deva ser negado poro fiador no prazo de 5 dias úteis após o recebimento do fiador da solicitação do revendedor parao reembolso ou o pedido serão considerados autorizados e permitidos. Tempo disponívelpara a execução do trabalho de garantia e serviço deve ser razoável e adequado para otrabalho a ser executado. A compensação que deve ser paga de acordo com esta seção deve serrazoável; desde que, no entanto, sob nenhuma circunstância o razoávelcompensação sob esta seção seja em um valor menor do que o revendedor de veículos recreativostaxa atual de mão-de-obra de varejo para trabalho não garantido do mesmo tipo, desde que tal valor sejacompetitiva com as taxas de varejo cobradas por peças e mão de obra por outras franquias recreativasrevendedores dentro do mercado do revendedor.(c) Um fiador não pode exigir que um revendedor estabeleça a taxa habitualmente cobradapelo revendedor de veículos recreativos para mão de obra por um trabalho excessivamente oneroso ou demoradométodo ou exigindo informações que são excessivamente onerosas ou demoradas parafornecer, incluindo, mas não limitado a, parte por parte ou transação por transaçãocálculos.(d) Para qualquer peça, equipamento, sistema de encanamento ou dispositivo, ou aparelho ou opção, ao fiador deve reembolsar o revendedor do custo da peça, equipamento, sistema de encanamento oudispositivo, aparelho ou opção, mais um mínimo de trinta por cento (30%) de carga de manuseio epagar o custo, se houver, do frete para devolver a peça, equipamento, aparelho ou opção para ofiador.


Página 75

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1275(e) Se um fiador fornecer uma peça ou componente a um revendedor, a custo reduzido ou sem custo,para usar na realização de reparos sob garantia ou recall, o garantidor deverácompensar o revendedor pela peça ou componente da mesma maneira que as peças de garantiacompensação sob esta seção, compensando o revendedor com base em trinta por cento(30%) taxa de manuseio para a peça ou componente, conforme listado na tabela de preços do fiadormenos o custo da peça ou componente.(f) Não obstante os termos de qualquer garantia, contrato ou acordo, todas as reivindicaçõesfeita por revendedores recreativos de acordo com esta seção para compensação pela entrega,preparação, garantia e trabalho de recall e custos de transporte, incluindo mão de obra, peças eoutras despesas, serão pagas pelo fiador afetado no prazo de 30 dias após o recebimento da reclamaçãodo revendedor. Quando qualquer reclamação for reprovada, o revendedor deverá ser notificado por escrito deos motivos para desaprovação. Qualquer reclamação não reprovada especificamente por escrito no prazo de 30dias após o recebimento serão considerados aprovados e o pagamento deverá ser feito imediatamente. Sem reclamaçãoque foi aprovado e pago pode ser cobrado de volta ao revendedor, a menos que possa ser mostradoque a alegação era falsa ou fraudulenta, que os reparos não foram feitos corretamente ou foramdesnecessário corrigir a condição defeituosa, ou o revendedor não conseguiusubstanciar a alegação de acordo com as normas razoáveis ​​do fabricanteprocedimentos ou por outros meios razoáveis. Um fiador não deve negar uma reclamação ou reduzir ovalor a ser reembolsado ao revendedor, desde que o revendedor tenha fornecidodocumentação suficiente de que o revendedor (i) fez uma tentativa de boa-fé para executar o trabalhoem conformidade com as políticas e procedimentos escritos do fiador e (ii) realmenteexecutou o trabalho.Não obstante o acima exposto, um fiador não deve deixar de compensar totalmente um revendedorpara garantia ou trabalho de recall ou fazer qualquer estorno na conta do revendedor com base nofalha do revendedor em cumprir com o procedimento de documentação de reivindicação do fiador ouprocedimentos, a menos que ambos os requisitos a seguir tenham sido atendidos:(1) O concessionário, nos 12 meses anteriores, não cumpriu com o mesmoprocedimento ou procedimentos específicos de documentação de reivindicação.(2) O fiador forneceu, nos últimos 12 meses, uma advertência por escritoao revendedor por correio certificado dos Estados Unidos, com aviso de recebimento solicitado,identificar o procedimento específico de documentação de reivindicação ou procedimentos violadospelo revendedor.(g) Cada fabricante de veículos recreativos, filial de fábrica, distribuidor oufilial distribuidora que fabrica ou distribui veículos recreativos para venda neste Estadodeve designar pelo menos um de seus funcionários com conhecimento em administração de garantia quedeve ser a pessoa de contato de garantia designada com quem seus revendedores franqueados licenciaramneste estado pode se comunicar para ajudá-los a preencher e receber o pagamento de reclamações de garantiarelacionadas a todos os componentes de todos os veículos recreativos, tais como veículos recreativosfabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor vende ou distribui nesteEstado. Cada fabricante de veículos recreativos, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial deve notificar prontamente, por escrito, todos os seus concessionários de veículos recreativos franqueadoslicenciado neste estado, o Comissário e os Concessionários de Automóveis da Carolina do NorteAssociação, incorporada, da identidade e informações de contato do designado


Página 76

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1276pessoa de contato da garantia e quaisquer alterações nessas informações. Um veículo recreativofabricante ou distribuidor que representa vários fornecedores ou várias marcas deos veículos terão permissão para designar um único indivíduo como garantia designadapessoa de contato para todos os fornecedores e marcas de veículos representados por taisfabricante ou distribuidor de veículos recreativos.(h) Será ilegal para qualquer fiador ou para qualquer veículo recreativofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para recuperar ou tentarrecuperar todos ou qualquer parte de seus custos para compensar concessionários de veículos recreativos licenciadosneste Estado para garantia ou recall de peças e serviços, seja por redução no valor devidoao revendedor ou por cobrança separada, sobretaxa ou outra imposição.(i) Deve ser ilegal para qualquer fabricante de veículos recreativos, filial de fábrica,distribuidor, ou filial do distribuidor que deixe de indenizar e isentar de responsabilidade seus franqueadosconcessionários licenciados neste Estado contra qualquer sentença por danos ou acordos acordados poro fabricante, incluindo, mas não se limitando a, custas judiciais e honorários advocatícios razoáveisdo revendedor de veículos recreativos, decorrentes de reclamações, reclamações ou ações judiciais, incluindo,mas não limitado a, responsabilidade objetiva, negligência, deturpação, expressa ou implícitagarantia, ou rescisão ou revogação da aceitação da venda de um veículo, conforme definido emGS 25-2-608, na medida em que a sentença ou acordo se relaciona ao alegado defeitoou fabricação, montagem ou projeto negligente de novos veículos recreativos, peças ouacessórios ou outras funções pelo fabricante, filial da fábrica, distribuidor oufilial do distribuidor fora do controle do revendedor. Será ilegal para qualquer fiadordeixar de indenizar e isentar de responsabilidade qualquer concessionário de veículos recreativos localizado neste Estadoque vendeu um ou mais produtos garantidos por tal fiador contra qualquer julgamento pordanos ou acordos acordados pelo fiador, incluindo, mas não se limitando a, custas judiciaise honorários advocatícios razoáveis ​​da concessionária de veículos recreativos, decorrentes de reclamações,reivindicações ou ações judiciais, incluindo, mas não se limitando a, responsabilidade objetiva, negligência,deturpação, garantia expressa ou implícita, ou rescisão ou revogação da aceitaçãoda venda de um veículo ou peça, componente ou acessório de veículo, conforme definido emGS 25-2-608, na medida em que a sentença ou acordo se relaciona ao alegado defeitoou fabricação, montagem ou design negligente de um produto garantido pelo fiador ououtras funções do fiador fora do controle do concessionário. Qualquer auditoria para garantiaou recall de peças ou compensação de serviço deve ser apenas para o período de 12 meses imediatamenteapós a data do pagamento da reclamação pelo fabricante, filial da fábrica,distribuidor, filial de distribuidor ou fiador. Qualquer auditoria para incentivos de vendas, serviçoincentivos, descontos ou outras formas de compensação de incentivo devem ser apenas para o período de 12 mesesperíodo imediatamente após a data de pagamento da reclamação pelo fabricante,filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou fiador. Desde que, no entanto, estesas limitações não serão eficazes no caso de reclamações fraudulentas.(j) Será ilegal para qualquer fiador ou para qualquer veículo recreativofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para direcionar ou encorajar qualquerproprietário ou comprador de um veículo recreativo para ter garantia ou serviço de recall ououtros reparos em um veículo recreativo feitos por uma instalação de reparo que não seja oconcessionário franqueado que vendeu ao proprietário do veículo o veículo de lazer ou o franqueado


Página 77

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1277revendedor mais próximo de tal proprietário ou comprador de veículo recreativo, desde queo revendedor de veículos recreativos que vendeu o veículo ao proprietário ou comprador ou que élocalizado nas proximidades de tal proprietário ou comprador de veículo recreativo tempessoal treinado e as ferramentas e equipamentos necessários para fazer os reparos necessários parao veículo, não declarou expressamente por escrito seu desejo de que os reparos sejam feitos em outro lugar,e está disposta a fazer os reparos dentro de um período razoável de tempo após o necessárioas peças foram fornecidas ao revendedor.(k) No caso de haver uma disputa entre um revendedor de veículos recreativos e umfiador ou fabricante de veículos recreativos, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial, com relação a qualquer assunto referido nesta seção, qualquer das partes pode requerer oComissário por escrito, no prazo de 30 dias após qualquer uma das partes notificar por escrito odisputa com o outro, para uma audiência sobre o assunto e a decisão do Comissárioser vinculativo para as partes, sujeito aos direitos de revisão judicial e recurso, conforme previsto noCapítulo 150B dos Estatutos Gerais; desde que, no entanto, nada contido aquideverá dar ao Comissário qualquer autoridade quanto ao conteúdo de qualquer garantia do fiador.Após a apresentação de uma petição perante o Comissário nos termos desta subseção, qualquerestorno ou qualquer pagamento exigido de um concessionário de veículos recreativos por um fiador oupor um fabricante de veículos recreativos, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidorrelacionadas à garantia ou recall de peças ou compensação de serviço, ou a incentivos de vendas, serviçoincentivos, descontos, outras formas de compensação de incentivo, ou a retenção oureembolso de outra compensação ou suporte que um revendedor de outra forma seria elegível parareceber, será suspensa durante a pendência da determinação do Comissário.( l ) As disposições de GS 20-305 (4) a GS 20-305 (28) e GS 20-305.2 aGS 20-305.4 não se aplica aos fabricantes ou revendedores de móveis ou manufaturadostipo de alojamento ou que vendem ou distribuem apenas reboques recreativos não motorizados; forneceu,no entanto, a menos que especificamente isento, cada uma dessas disposições será aplicável atodos os fabricantes de veículos recreativos, filiais de fábricas, distribuidores e distribuidoresfiliais que vendem ou distribuem quaisquer veículos recreativos motorizados neste Estado. Odisposições do GS 20-305.1 não se aplicam aos fabricantes ou revendedores de celulares oucarcaça do tipo fabricado.(m) Na medida em que não seja expressamente inconsistente com as disposições desta seção, todos osos termos e disposições do GS 20-305.1 serão aplicáveis ​​aos concessionários de veículos recreativose para fabricantes de veículos recreativos, filiais de fábricas, distribuidores e distribuidoresramificações nesta seção. Para os fins desta seção e do Artigo 12 do Capítulo 20 doos Estatutos Gerais da Carolina do Norte, a relação entre um veículo recreativofabricante ou distribuidor de veículos recreativos, por um lado, e veículos recreativosconcessionário localizado neste Estado, por outro lado, de acordo com o qual oconcessionário de veículos compra e revende novos veículos recreativos do veículo recreacionalfabricante ou distribuidor de veículos recreativos, será considerado uma “franquia”, visto que estetermo é definido no GS 20-286 (8a), sejam ou não os direitos e responsabilidades doas partes foram delineadas em um acordo ou contrato por escrito. (1973, c. 88, s. 4; 1983, c.704, s. 18; 2017-148, s. 4.)


Página 78

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1278§ 20-305.6. É ilegal para os fabricantes discriminar injustamente os revendedores.Não obstante os termos de qualquer contrato, franquia, novação ou acordo, deve serilegal para qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor fazer qualquer um dosSegue:(1) Discriminar contra qualquer veículo motorizado novo franqueado em situação semelhanteconcessionários neste Estado.(2) Discriminar injustamente contra concessionários franqueados de veículos motorizados novos localizados emeste estado que tem instalações duplas nas quais os veículos são distribuídos pelafabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor são vendidos ouatendidos por uma ou mais marcas de veículos de outra linha.(3) Discriminar injustamente uma de suas concessionárias de veículos motorizados novos emeste Estado com relação a qualquer aspecto do contrato de franquia.(4) Use qualquer empresa de serviços financeiros ou locadora de propriedade ou controladapelo fabricante ou distribuidor para realizar o que de outra forma seriaconduta ilegal por parte do fabricante ou distribuidor de acordo com esteseção. Esta seção não deve limitar o direito dos serviços financeiros ou arrendamentoempresa a se envolver em práticas comerciais de acordo com o comércio.(2001-510, s. 4.)§ 20-305,7. (Em vigor até 1º de maio de 2021) Protegendo os dados da concessionária e consentimento paraacessar informações da concessionária.(a) Exceto quando expressamente autorizado nesta seção, nenhum fabricante, filial de fábrica,distribuidor, ou filial distribuidora deve exigir um novo concessionário de veículos motorizados para fornecer seuslistas de clientes, informações de clientes, informações de contato do consumidor, dados de transações ouarquivos de serviço. Qualquer requisito por um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial que uma concessionária de veículos motorizados fornece suas listas de clientes, informações de clientes,informações de contato do consumidor, dados de transação ou arquivos de serviço como uma condição para o revendedorparticipação em qualquer programa de incentivo ou concurso para um cliente ou revendedor para receber qualquerpagamentos de incentivos de outra forma obtidos sob um programa de incentivos ou concurso, para o revendedorpara obter indicações de consumidores ou clientes, ou para o revendedor receber quaisquer outros benefícios, direitos,mercadoria ou serviços para os quais o revendedor teria o direito de obter soba franquia ou qualquer outro contrato ou acordo, ou que normalmente será fornecido anegociantes, será anulável por opção do negociante, a menos que todas as seguintes condiçõesestão satisfeitos: (i) as informações do cliente solicitadas referem-se apenas ao programa específicorequisitos ou objetivos associados ao veículo do próprio fabricante ou distribuidorfaz e não exige que o revendedor forneça informações gerais do cliente ou outrasinformações relacionadas ao revendedor; (ii) tal exigência é legal e também não exigeo revendedor para permitir que qualquer cliente tenha o direito de cancelar o Gramm-Leach-Bliley federalLei, 15 USC, Subcapítulo I, § 1608, e seguintes; e (iii) o revendedor não é obrigado a permitiro fabricante ou distribuidor ou qualquer terceiro tenha acesso direto ao revendedorsistema de computador, mas o revendedor tem permissão para fornecer o mesmo revendedor, consumidor,ou dados do cliente ou informações especificadas pelo fabricante ou distribuidor em tempo hábilobter e enviar ou fornecer os dados necessários em um arquivo amplamente aceitoformato como delimitado por vírgulas de acordo com a subseção (g1) desta seção.


Página 79

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1279Nada contido nesta seção deve limitar a capacidade do fabricante, filial da fábrica,distribuidor, ou filial do distribuidor para exigir que o revendedor forneça, ou use de acordocom a lei, tais informações do cliente relacionadas exclusivamente ao fabricante ouveículo próprio do distribuidor faz na medida necessária para fazer qualquer um dos seguintes:(1) Cumprir todas as obrigações de aviso de segurança ou recall.(2) Concluir a venda e entrega de um novo veículo motorizado a um cliente.(3) Validar e pagar incentivos ao cliente ou revendedor.(4) Enviar ao fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidorreclamações para quaisquer serviços fornecidos pelo revendedor para qualquer reclamação de peças de garantiaou reparos.A pedido de um fabricante ou distribuidor ou de um terceiro agindo em nome de um fabricanteou distribuidor, um revendedor só pode ser obrigado a fornecer informações do cliente relacionadas exclusivamente a taisveículo do próprio fabricante ou distribuidor faz para fins de marketing razoáveis, mercadopesquisa, pesquisas de consumo, análise de mercado e análise de desempenho da concessionária, mas o concessionáriosó é obrigado a fornecer essas informações do cliente na medida permitida por lei; aoaté que ponto as informações solicitadas se relacionam unicamente com requisitos ou objetivos específicos do programaassociado com o próprio veículo do fabricante ou distribuidor faz e não exige orevendedor para fornecer informações gerais do cliente ou outras informações relacionadas ao revendedor; e parana medida em que as informações solicitadas podem ser fornecidas sem exigir que o revendedor permita qualquero cliente tem o direito de cancelar o Gramm-Leach-Bliley Act, 15 USC, Subcapítulo I,§ 6801, e segs.Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor deve acessar ou obterrevendedor ou dados do cliente de ou escrever os dados do revendedor ou cliente para uma gerênciasistema de computador utilizado por uma concessionária de veículos automotores localizada neste Estado, ou exigir ou coagirum concessionário de veículos motorizados localizado neste estado para utilizar uma gestão de concessionário particularsistema de computador, a menos que o sistema de computador de gerenciamento do revendedor permita que o revendedormanter razoavelmente a segurança, integridade e confidencialidade dos dados mantidos emo sistema. Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou gestão do revendedorvendedor de sistema de computador deve proibir um revendedor de fornecer meios para regularmente emonitorar continuamente os dados específicos acessados ​​ou gravados no computador do revendedorsistema e de cumprir as leis estaduais e federais aplicáveis ​​e quaisquer regras ouregulamentos promulgados abaixo. Estas disposições não devem ser consideradas para impor umaobrigação de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor, filial de distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou gestão do revendedorfornecedor de sistema de computador para fornecer essa capacidade.(b) Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou gestão do revendedoro fornecedor do sistema de computador pode acessar ou utilizar informações do cliente ou cliente potencialmantido em um sistema de computador de gerenciamento de revendedor utilizado por um revendedor de veículos motorizadoslocalizado neste Estado para fins de solicitação de qualquer cliente ou cliente potencial em nome de,

-ad-


Página 80

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1280ou direcionando o cliente ou cliente potencial a qualquer outro distribuidor. As limitações nesta subseçãonão se aplica a nenhum dos seguintes:(1) Um cliente que solicita uma referência a outra concessionária.(2) Um cliente que se afasta mais de 60 milhas do concessionário cujos dadosfoi acessado.(3) Informações do cliente ou cliente potencial que foram fornecidas ao revendedor pelofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor.(4) Informações do cliente ou cliente potencial obtidas pelo fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora onde o revendedor concorda em permitir ofabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador, ou qualquer terceiro agindo em nome dequalquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor, filial de distribuidor ou revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador o direito de acessar e utilizar oinformações do cliente ou cliente potencial mantidas na gestão do revendedorsistema de computador para fins de solicitação de qualquer cliente ou cliente potencial dorevendedor em nome de, ou direcionando o cliente ou cliente potencial para, qualquer outro revendedor emum instrumento escrito separado e autônomo dedicado exclusivamente à autorização.Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, computador de gerenciamento do revendedorfornecedor de sistema, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor,filial do distribuidor ou fornecedor de sistema de computador de gerenciamento do revendedor pode fornecer acesso ao clienteou informações da concessionária mantidas em um sistema de computador de gerenciamento da concessionária utilizado por um motorconcessionária de veículos localizada neste Estado, sem antes obter prévia e expressa por escrito da concessionáriaconsentimento, revogável pelo revendedor mediante notificação por escrito de cinco dias úteis, para fornecer o acesso. Préviopara obter este consentimento e antes de entrar em um contrato inicial ou renovação de um contrato comum revendedor localizado neste Estado, o fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor,fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, ou qualquer terceiro agindo em nome de, ou por meio de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou computador de gerenciamento do revendedoro vendedor do sistema deve fornecer ao revendedor uma lista escrita de todos os terceiros específicos a quem qualqueros dados obtidos do revendedor foram realmente fornecidos dentro do período de 12 meses que termina1º de novembro do ano anterior. A lista deve ainda descrever o escopo e os campos específicos dodados fornecidos. Além da lista inicial, um fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou qualquerterceiro agindo em nome de ou através de um fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor devefornecer ao revendedor uma lista anual de cada terceiro a quem os dados estão realmente sendofornecidos em 1º de novembro de cada ano e todos os terceiros a quem os dados foram realmentefornecido nos 12 meses anteriores e para cada terceiro identificado, o escopo ecampos específicos dos dados fornecidos a terceiros durante o período de 12 meses. Esta lista deve serfornecido ao revendedor até 1º de janeiro de cada ano. As listas exigidas nesta subseção do terceiropartes a quem quaisquer dados obtidos do revendedor foram realmente fornecidos devem ser específicos paracada revendedor afetado. É insuficiente e ilegal para o provedor dessas informações fornecerqualquer revendedor, uma lista de terceiros que podem ou podem ter recebido qualquer um dos dados do revendedor afetado,como as informações exigidas a serem fornecidas nesta subseção requerem o provedor desteinformações para indicar a identidade e outras informações especificadas de cada um dos terceiros paraquem os dados foram efetivamente fornecidos durante o período de tempo relevante. Qualquer gerenciamento de revendedorcontrato do fornecedor do sistema de computador que se relaciona diretamente com a transferência ou acesso do revendedor ouas informações do cliente do revendedor devem declarar claramente: “AVISO AO REVENDEDOR: ISTOACORDO RELACIONADO À TRANSFERÊNCIA E ACESSO DE CONFIDENCIAL


Página 81

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1281INFORMAÇÕES E DADOS RELACIONADOS COM O CONSUMIDOR “. Este consentimento não altera talobrigações da pessoa de cumprir os termos desta seção e qualquer estado ou federal adicionalleis (e quaisquer regras ou regulamentos adotados de acordo com essas leis) aplicáveis ​​à pessoa com respeitopara o acesso. Além disso, nenhum fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor deve se recusar a fornecerum sistema de computador de gerenciamento de revendedor para um revendedor de veículos motorizados localizado neste Estado, se o revendedorse recusa a fornecer qualquer consentimento sob esta subseção.(c) Nenhum fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, ou terceiro agindo em nomede ou através de qualquer fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, pode acessar ou obter dadosde ou gravar dados em um sistema de computador de gerenciamento de revendedor utilizado por um veículo motorizadorevendedor localizado neste Estado, a menos que o sistema de computador de gerenciamento do revendedor permita orevendedor para manter razoavelmente a segurança, integridade e confidencialidade do clientee informações da concessionária mantidas no sistema. Nenhum computador de gerenciamento de revendedorfornecedor de sistema, ou terceiro agindo em nome de ou por meio de qualquer gerenciamento de revendedorvendedor de sistema de computador, deve proibir um revendedor de fornecer meios para regularmente emonitorar continuamente os dados específicos acessados ​​ou gravados no computador do revendedorsistema e de cumprir as leis estaduais e federais aplicáveis ​​e quaisquer regras ouregulamentos adotados de acordo com essas leis. Esta seção não impõe uma obrigação a umfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, computador de gerenciamento do revendedorfornecedor do sistema, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquer fabricante, filial da fábrica,distribuidor, filial de distribuidor ou fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor para forneceresta capacidade.(d) Qualquer fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador, ou qualquer terceiro agindo em nome de ou por meio de qualquerfornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, com acesso eletrônico ao cliente oudados de concessionária de veículos motorizados em um sistema de computador de gerenciamento de concessionária utilizado por umconcessionário de veículos motorizados localizado neste Estado deve notificar o concessionário de qualquer garantiaviolação de concessionário ou dados do cliente obtidos através do acesso, que no momento doviolação estava na posse ou custódia do fabricante, filial da fábrica, distribuidor,filial do distribuidor, fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou terceiros. Oa notificação de divulgação deve ser feita sem demora injustificada pelo fabricante,filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, sistema de computador de gerenciamento do revendedorvendedor, ou terceiro após a descoberta pela pessoa, ou notificação para a pessoa, dea violação. A notificação de divulgação deve descrever as medidas razoavelmente necessárias paradeterminar o escopo da violação e ações corretivas que podem ser tomadas em um esforço pararestaurar a integridade, segurança e confidencialidade dos dados. Essas medidas eações corretivas devem ser implementadas assim que possível por todas as pessoas responsáveispela violação.(e) Nada nesta seção exclui, proíbe ou nega o direito dofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para receber o cliente ouinformações de concessionário de um concessionário de veículos motorizados localizado neste Estado para efeitos decumprir os requisitos de segurança federais ou estaduais ou implementar etapas relacionadas afabricante faz recalls nos momentos necessários, a fim de cumprir as normas federais e estaduaisrequisitos ou recalls do fabricante, desde que receba essas informações do revendedor


Página 82

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1282não prejudica, altera ou reduz a segurança, integridade e confidencialidade do clientee informações da concessionária coletadas ou geradas pela concessionária.(f) As seguintes definições se aplicam a esta seção:(1) Sistema de computador de gerenciamento do revendedor. – Um hardware e software de computadorsistema que pertence ou é alugado pelo revendedor, incluindo o uso da Web pelo revendedoraplicativos, software ou hardware, localizados na concessionária oufornecido em um local remoto e que fornece acesso aos registros do cliente etransações de concessionária de veículos automotores localizada neste Estado e que permita oinformações oportunas do revendedor de veículos motorizados para vender veículos, peças ouserviços através da concessionária de veículos automotores.(2) Fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor. – Um vendedor ou revendedor de distribuidorsistemas de gerenciamento de computador, uma pessoa que vende software de computador para usoem sistemas de computador de gerenciamento de revendedor, ou uma pessoa que presta serviços ou mantémsistemas de computador de gerenciamento de revendedores, mas apenas na medida em que cada um dosvendedores, revendedores ou outras pessoas listadas nesta subdivisão estão envolvidos nestesAtividades.(3) Violação de segurança. – Um incidente de acesso não autorizado e aquisição deregistros ou dados contendo informações da concessionária ou do cliente da concessionária ondeo uso não autorizado da concessionária ou informações do cliente da concessionáriaocorreu ou é razoavelmente provável de ocorrer ou que cria um risco material de danopara uma concessionária ou cliente de uma concessionária. Qualquer incidente de acesso não autorizadopara e aquisição de registros ou dados contendo concessionária ou concessionáriainformações do cliente ou qualquer incidente de divulgação do cliente da concessionáriainformações a um ou mais terceiros que não foram especificamente autorizadospelo revendedor ou cliente constitui uma violação de segurança.(g) GS 20-308.1 (d) não se aplica a uma ação proposta nos termos desta seção contraum fornecedor de sistema de computador de gerenciamento(g1) Não obstante qualquer um dos termos ou disposições contidos nesta seção ou emqualquer consentimento, autorização, liberação, novação, franquia ou outro contrato ou acordo,sempre que qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor, filial de distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de ou por meio de, ouaprovado, referido, endossado, autorizado, certificado, concedido status de preferência ourecomendado por qualquer fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ourevendedor fornecedor de sistema de computador de gerenciamento exige que um novo revendedor de veículos motorizadosfornecer a qualquer revendedor, consumidor ou dados ou informações do cliente por meio do acesso direto a umsistema de computador do revendedor, o revendedor não é obrigado a fornecer, e não deve ser obrigado aconsentir em fornecer, em qualquer acordo por escrito, acesso direto ao seu sistema de computador. Orevendedor pode, em vez disso, fornecer os mesmos dados ou informações de revendedor, consumidor ou clienteespecificado pela parte solicitante ao obter e empurrar em tempo hábil ou de outra forma forneceros dados solicitados para a parte solicitante em um formato de arquivo amplamente aceito, como vírguladelimitado. Quando um revendedor de outra forma seria obrigado a fornecer acesso direto ao seusistema de computador sob os termos de consentimento, autorização, liberação, novação, franquia,ou outro contrato ou acordo, um revendedor que opta por fornecer dados ou informações por meiooutros meios podem ser cobrados com uma taxa de configuração inicial razoável e uma taxa de processamento razoávelcom base nos custos incrementais reais incorridos pela parte que solicita os dados para


Página 83

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1283estabelecer e implementar o processo para o concessionário. Qualquer termo ou disposição contidaem qualquer consentimento, autorização, liberação, novação, franquia ou outro contrato ou acordoque seja inconsistente com qualquer termo ou disposição contido nesta subseção é anulável ema opção do revendedor.(g2) Não obstante os termos ou condições de qualquer consentimento, autorização, liberação,novação, franquia ou outro contrato ou acordo, cada fabricante, filial de fábrica,distribuidor, filial de distribuidor, fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou qualquer terceiroparte agindo em nome de ou por meio de qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor,filial distribuidora, ou fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, tendoacesso aos dados do consumidor ou cliente ou outras informações em um sistema de computador utilizado porum novo concessionário de veículos motorizados, ou quem de outra forma foi fornecido ao consumidor ou clientedados ou informações do revendedor, deve indenizar totalmente e isentar qualquer revendedor dequem adquiriu os dados do consumidor ou do cliente ou outras informações de todosdanos, custos e despesas incorridos pelo revendedor. Esta indenização pelofabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, computador de gerenciamento do revendedorfornecedor de sistema, ou terceiro agindo em nome dessas entidades inclui, mas não está limitadopara, sentenças, acordos, multas, penalidades, custas de litígio, custas de defesa, custas judiciais, custasrelacionadas à divulgação de violações de segurança e honorários advocatícios decorrentes de reclamações,reivindicações, ações civis ou administrativas e, em toda a extensão permitida por lei,investigações governamentais e processos judiciais na medida em que sejam causados ​​por uma violação de segurança; aacesso, armazenamento, manutenção, uso, compartilhamento, divulgação ou retenção do consumidor do revendedorou dados do cliente ou outras informações; ou manutenção ou serviços prestados a qualquer computadorsistema utilizado por um novo concessionário de veículos motorizados.(h) Esta seção se aplica a contratos celebrados em ou após 1º de novembro de 2005.(2005-409, s. 4; 2007-513, s. 10; 2011-290, s. 11; 2013-302, s. 9; 2018-27, s. 3; 2019-177,s. 4.2.)§ 20-305,7. (Em vigor a partir de 1º de maio de 2021) Proteção de dados da concessionária e consentimento para acessoinformações da concessionária.(a) Exceto quando expressamente autorizado nesta seção, nenhum fabricante, filial de fábrica,distribuidor, ou filial distribuidora deve exigir um novo concessionário de veículos motorizados para fornecer seuslistas de clientes, informações de clientes, informações de contato do consumidor, dados de transações ouarquivos de serviço. Qualquer requisito por um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial que uma concessionária de veículos motorizados fornece suas listas de clientes, informações de clientes,informações de contato do consumidor, dados de transação ou arquivos de serviço para o fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora, ou a qualquer terceiro como uma condição para o revendedorparticipação em qualquer programa de incentivo ou concurso, para um cliente ou revendedor receber qualquerpagamentos de incentivos de outra forma obtidos sob um programa de incentivos ou concurso, para o revendedorpara obter indicações de consumidores ou clientes, ou para o revendedor receber quaisquer outros benefícios, direitos,mercadoria ou serviços para os quais o revendedor teria o direito de obter soba franquia ou qualquer outro contrato ou acordo, ou que normalmente será fornecido arevendedores, será anulável por opção do revendedor, e o revendedor será automaticamentedireito a todos os benefícios obtidos no âmbito do programa de incentivo aplicável ou concurso ou qualquer outrocontrato ou acordo, a menos que todas as seguintes condições sejam satisfeitas: (i) o cliente


Página 84

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1284as informações solicitadas referem-se apenas aos requisitos ou objetivos específicos do programaassociado com o próprio veículo do fabricante ou distribuidor faz e não exigeque o revendedor forneça informações gerais do cliente ou outras informações relacionadas aodistribuidor; (ii) tal exigência é legal e também não exige que o revendedor permita qualquero cliente tem o direito de cancelar o Gramm-Leach-Bliley Act federal, 15 USC,Subcapítulo I, § 1608, e seguintes; e (iii) o revendedor tem permissão para restringir os campos de dadosque pode ser acessado no sistema de computador de gerenciamento do revendedor, ou o revendedor éautorizado a fornecer os mesmos dados ou informações de revendedor, consumidor ou cliente especificadospelo fabricante ou distribuidor, obtendo e empurrando em tempo hábil ou fornecendo de outra formaos dados necessários em um formato de arquivo amplamente aceito, como delimitado por vírgulas de acordocom a subseção (g1) desta seção. Nada contido nesta seção deve limitar a capacidadedo fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para exigir que orevendedor fornecer, ou usar de acordo com a lei, tais informações do cliente relacionadas exclusivamenteao próprio veículo do fabricante ou distribuidor faz a medida necessária para fazer qualquerda seguinte:(1) Cumprir todas as obrigações de aviso de segurança ou recall.(2) Concluir a venda e entrega de um novo veículo motorizado a um cliente.(3) Validar e pagar incentivos ao cliente ou revendedor.(4) Enviar ao fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidorreclamações para quaisquer serviços fornecidos pelo revendedor para qualquer reclamação de peças de garantiaou reparos.A pedido de um fabricante ou distribuidor ou de um terceiro agindo em nome de um fabricanteou distribuidor, um revendedor só pode ser obrigado a fornecer informações do cliente relacionadas exclusivamente a taisveículo do próprio fabricante ou distribuidor faz para fins de marketing razoáveis, mercadopesquisa, pesquisas de consumo, análise de mercado e análise de desempenho da concessionária, mas o concessionáriosó é obrigado a fornecer essas informações do cliente na medida permitida por lei; aoaté que ponto as informações solicitadas se relacionam unicamente com requisitos ou objetivos específicos do programaassociado com o próprio veículo do fabricante ou distribuidor faz e não exige orevendedor para fornecer informações gerais do cliente ou outras informações relacionadas ao revendedor; e parana medida em que as informações solicitadas podem ser fornecidas sem exigir que o revendedor permita qualquero cliente tem o direito de cancelar o Gramm-Leach-Bliley Act, 15 USC, Subcapítulo I,§ 6801, e segs.Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor deve acessar ou obterrevendedor ou dados do cliente de ou escrever os dados do revendedor ou cliente para uma gerênciasistema de computador utilizado por uma concessionária de veículos automotores localizada neste Estado, ou exigir ou coagirum concessionário de veículos motorizados localizado neste estado para utilizar uma gestão de concessionário particularsistema de computador, a menos que o sistema de computador de gerenciamento do revendedor permita que o revendedormanter razoavelmente a segurança, integridade e confidencialidade dos dados mantidos emo sistema. Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou gestão do revendedorvendedor de sistema de computador deve proibir um revendedor de fornecer meios para regularmente emonitorar continuamente os dados específicos acessados ​​ou gravados no computador do revendedorsistema e de cumprir as leis estaduais e federais aplicáveis ​​e quaisquer regras ou


Página 85

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1285regulamentos promulgados abaixo. Estas disposições não devem ser consideradas para impor umaobrigação de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor, filial de distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou gestão do revendedorfornecedor de sistema de computador para fornecer essa capacidade. Não obstante os termos oucondições de qualquer programa de incentivo ou concurso obrigatório ou voluntário noparte do concessionário, ou os termos ou condições de qualquer outro contrato ou acordo, deve serilegal para qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor falhar ourecusar-se a fornecer aviso de revendedor, em um documento autônomo por escrito, pelo menos 30 dias antes defazer qualquer alteração nos dados do revendedor ou do cliente, o revendedor é solicitado ou exigidopara compartilhar com um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou filial de distribuidor ou qualquer terceirofesta. As alterações em qualquer revendedor ou dados do cliente, o revendedor é necessário ou solicitadoa fornecer será nula, a menos que o fabricante aplicável, filial da fábrica, distribuidor oua filial do distribuidor cumpre os requisitos de notificação contidos neste parágrafo.(b) Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou gestão do revendedoro fornecedor do sistema de computador pode acessar ou utilizar informações do cliente ou cliente potencialmantido em um sistema de computador de gerenciamento de revendedor utilizado por um revendedor de veículos motorizadoslocalizado neste Estado para fins de solicitação de qualquer cliente ou cliente potencial em nome de,ou direcionando o cliente ou cliente potencial a qualquer outro distribuidor. As limitações nesta subseçãonão se aplica a nenhum dos seguintes:(1) Um cliente que solicita uma referência a outra concessionária.(2) Um cliente que se afasta mais de 60 milhas do concessionário cujos dadosfoi acessado.(3) Informações do cliente ou cliente potencial que foram fornecidas ao revendedor pelofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor.(4) Informações do cliente ou cliente potencial obtidas pelo fabricante, fábricafilial, distribuidor ou filial distribuidora onde o revendedor concorda em permitir ofabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador, ou qualquer terceiro agindo em nome dequalquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor, filial de distribuidor ou revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador o direito de acessar e utilizar oinformações do cliente ou cliente potencial mantidas na gestão do revendedorsistema de computador para fins de solicitação de qualquer cliente ou cliente potencial dorevendedor em nome de, ou direcionando o cliente ou cliente potencial para, qualquer outro revendedor emum instrumento escrito separado e autônomo dedicado exclusivamente à autorização.Nenhum fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, computador de gerenciamento do revendedorfornecedor de sistema, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor,filial do distribuidor ou fornecedor de sistema de computador de gerenciamento do revendedor pode fornecer acesso ao clienteou informações da concessionária mantidas em um sistema de computador de gerenciamento da concessionária utilizado por um motorconcessionária de veículos localizada neste Estado, sem antes obter prévia e expressa por escrito da concessionáriaconsentimento, revogável pelo revendedor mediante notificação por escrito de cinco dias úteis, para fornecer o acesso. Préviopara obter este consentimento e antes de entrar em um contrato inicial ou renovação de um contrato comum revendedor localizado neste Estado, o fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor,


Página 86

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1286fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, ou qualquer terceiro agindo em nome de, ou por meio de qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou computador de gerenciamento do revendedoro vendedor do sistema deve fornecer ao revendedor uma lista escrita de todos os terceiros específicos a quem qualqueros dados obtidos do revendedor foram realmente fornecidos dentro do período de 12 meses que termina1º de novembro do ano anterior. A lista deve ainda descrever o escopo e os campos específicos dodados fornecidos. Além da lista inicial, um fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou qualquerterceiro agindo em nome de ou através de um fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor devefornecer ao revendedor uma lista anual de cada terceiro a quem os dados estão realmente sendofornecidos em 1º de novembro de cada ano e todos os terceiros a quem os dados foram realmentefornecido nos 12 meses anteriores e para cada terceiro identificado, o escopo ecampos específicos dos dados fornecidos a terceiros durante o período de 12 meses. Esta lista deve serfornecido ao revendedor até 1º de janeiro de cada ano. As listas exigidas nesta subseção do terceiropartes a quem quaisquer dados obtidos do revendedor foram realmente fornecidos devem ser específicos paracada revendedor afetado. É insuficiente e ilegal para o provedor dessas informações fornecerqualquer revendedor, uma lista de terceiros que podem ou podem ter recebido qualquer um dos dados do revendedor afetado,como as informações exigidas a serem fornecidas nesta subseção requerem o provedor desteinformações para indicar a identidade e outras informações especificadas de cada um dos terceiros paraquem os dados foram efetivamente fornecidos durante o período de tempo relevante. Qualquer gerenciamento de revendedorcontrato do fornecedor do sistema de computador que se relaciona diretamente com a transferência ou acesso do revendedor ouas informações do cliente do revendedor devem declarar claramente: “AVISO AO REVENDEDOR: ISTOACORDO RELACIONADO À TRANSFERÊNCIA E ACESSO DE CONFIDENCIALINFORMAÇÕES E DADOS RELACIONADOS COM O CONSUMIDOR “. Este consentimento não altera talobrigações da pessoa de cumprir os termos desta seção e qualquer estado ou federal adicionalleis (e quaisquer regras ou regulamentos adotados de acordo com essas leis) aplicáveis ​​à pessoa com respeitopara o acesso. Além disso, nenhum fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor deve se recusar a fornecerum sistema de computador de gerenciamento de revendedor para um revendedor de veículos motorizados localizado neste Estado, se o revendedorse recusa a fornecer qualquer consentimento sob esta subseção.(b1) Não obstante os termos de qualquer contrato ou acordo com um revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador ou terceiro, para os fins desta subseção, odados do revendedor contidos em ou em um sistema de computador de gerenciamento do revendedor pertencente, alugado oulicenciado por um revendedor localizado neste Estado é propriedade do revendedor. Para fins desteseção, os termos “dados do distribuidor” e “dados do distribuidor” serão definidos como qualquer informação ououtros dados que foram inseridos, por entrada direta ou de outra forma, ou armazenados no revendedor do revendedorsistema de gerenciamento de computador por um oficial ou funcionário do revendedor ou terceirocontratado pelo revendedor, seja armazenado ou hospedado no local em um local do revendedor ou nonuvem ou em qualquer outro local remoto, que contenha dados ou outras informações sobre qualquer um doso seguinte: (i) os clientes de vendas, serviços ou peças do revendedor ou o cliente do revendedortransações, (ii) leads de clientes gerados por ou fornecidos ao concessionário, (iii) o rastreamento,histórico, ou desempenho do processamento interno do revendedor de pedidos e trabalho do cliente,(iv) arquivos de negócios de clientes, (v) recomendações de clientes ou reclamações comunicadas porqualquer meio para o revendedor, (vi) o rastreamento do revendedor ou pagamentos de incentivos ao cliente buscadosou recebidos de qualquer fabricante ou distribuidor, (vii) planos de negócios, metas, objetivos ouestratégias criadas por qualquer oficial, empregador ou contratado do concessionário; (viii) o revendedorregistros bancários, financeiros ou comerciais internos, (ix) e-mail, voz e outras comunicaçõesentre ou entre os diretores ou funcionários do revendedor, (x) e-mail, voz e outros


Página 87

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1287comunicações entre os dirigentes ou funcionários do revendedor e terceiros, (xi) contratose acordos com terceiros e todos os registros relacionados ao desempenho de taiscontratos e acordos, (xii) desempenho dos funcionários, (xiii) registros de pessoal do revendedor, e(xiv) dados de inventário do revendedor. Os termos “dados do revendedor” e “dados do revendedor” excluem especificamenteo software proprietário, propriedade intelectual, dados ou informações da gerência de um revendedorfornecedor de sistema de computador, fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor,dados especificamente licenciados de um terceiro por um sistema de computador de gerenciamento de revendedorfornecedor, fabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor e dados fornecidosa um revendedor por um fabricante, filial de fábrica, distribuidor, filial de distribuidor, subsidiária ouafiliado.Não obstante os termos de qualquer contrato ou acordo, será ilegal para qualquerfornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou qualquer terceiro que tenha acesso a qualquer revendedorsistema informático de gestão, para:(1) Interferir injustificadamente na capacidade do revendedor de proteger, armazenar, copiar, compartilhar ouusar quaisquer dados do revendedor baixados de um sistema de computador de gerenciamento do revendedorutilizado por concessionária de veículos automotores novos localizada neste Estado. Conduta ilegalproibido por esta seção inclui, mas não está limitado a:uma.Impor quaisquer taxas não razoáveis ​​ou outras restrições ao revendedor ouqualquer terceiro para acesso ou compartilhamento de dados do revendedor. Para fins denesta seção, o termo “taxas não razoáveis” significa cobranças de acesso adados do cliente ou revendedor além de quaisquer custos diretos incorridos por qualquer revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador no fornecimento de acesso ao revendedordados do cliente ou revendedor para um terceiro que o revendedor tenha autorizado aacessar seu sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou permitir que terceirosparte que o revendedor autorizou a acessar sua administração de revendedorsistema de computador para gravar dados em seu computador de gerenciamento de revendedorsistema. Nada contido nesta subdivisão será considerado comoproíbe a cobrança de uma taxa, que inclui a capacidade do serviçoprovedor para recuperar os custos de desenvolvimento incorridos para fornecer os serviçosenvolvidos e obter um lucro razoável nos serviços prestados. Qualqueros encargos devem ser (i) razoáveis ​​em valor e (ii) divulgados aorevendedor em detalhes razoavelmente suficientes antes das taxas serem cobradas deo revendedor, ou eles serão considerados proibidos, taxas não razoáveis.b.Impor restrições irracionais à integração segura por terceirosparte que o revendedor autorizou explicitamente a acessar seu revendedorsistema informático de gestão para efeitos de acesso aos dados do concessionário.Exemplos de restrições irracionais incluem, mas não estão limitados a,qualquer um dos seguintes:1Restrições irracionais sobre o escopo ou a natureza do revendedordados compartilhados com um terceiro autorizado pelo revendedor para acessaro sistema de computador de gerenciamento do revendedor.2Restrições irracionais sobre a capacidade de terceirosautorizado pelo revendedor para acessar com segurança o revendedor do revendedorsistema de gerenciamento de computador para compartilhar dados do revendedor ou com segurançagravar dados do revendedor em um sistema de computador de gerenciamento do revendedor.


Página 88

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 12883 -Exigir acesso irracional a clientes confidenciais, competitivos ououtras informações comerciais confidenciais de um terceiro como umcondição para acessar os dados do revendedor.4 -Não será uma restrição irracional condicionar um terceiroo acesso da parte ao sistema de computador de gerenciamento do revendedor naqueleconformidade de terceiros com padrões de segurança razoáveis ​​ouprotocolos operacionais que o computador de gerenciamento do revendedoro fornecedor do sistema especifica.c.Compartilhar dados do revendedor com terceiros, se o compartilhamento dos dados não forautorizado pelo concessionário.d.Proibir ou limitar injustificadamente a capacidade de um revendedor de armazenar, copiar,compartilhar com segurança ou usar dados do revendedor fora do revendedor do revendedorsistema de gerenciamento de computador de qualquer maneira e por qualquer motivo, uma vez quefoi baixado do sistema do computador de gerenciamento do revendedor.e.Permitir o acesso ou acessar os dados do revendedor sem primeiro obter oconsentimento expresso por escrito do revendedor em um documento autônomo ou contratualdisposição que é conspícua na aparência, contida em um separadopágina ou tela de qualquer outro material escrito, e requer ummarca independente ou afirmação de um distribuidor principal, geralgerente ou outro funcionário de nível gerencial da concessionáriaexpressamente autorizado por escrito pelo distribuidor principal ou geralGerente.f.Após o recebimento de um pedido por escrito de um revendedor, falhando ou recusando-se abloquear campos de dados específicos contendo dados do revendedor para não serem compartilhados comum ou mais terceiros. Onde o bloqueio atrapalha, bloqueia, diminui,ou interfere de outra forma na funcionalidade do serviço de terceiros ouproduto ou a capacidade do revendedor de participar de um incentivo ou outroprograma de um fabricante, filial de fábrica, distribuidor ou distribuidorfilial, ou outro terceiro autorizado pelo revendedor, o revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento deve ser considerado isento dedecisão do revendedor de bloquear campos de dados especificados, desde que o revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento estava agindo sob a direção dodistribuidor.(2) Acessar, usar, armazenar ou compartilhar quaisquer dados do revendedor de um computador de gerenciamento do revendedorsistema de qualquer maneira que não seja expressamente permitida em seu acordo por escritocom o revendedor.(3) Deixar de fornecer ao concessionário a opção e capacidade de obter e empurrar com segurançaou distribuir dados específicos do revendedor dentro do revendedor do revendedorsistema de gerenciamento de computador para terceiros, em vez de terceirosreceber os dados do revendedor diretamente do computador de gerenciamento do revendedorfornecedor do sistema ou fornecendo a terceiros acesso direto ao distribuidor do revendedorsistema informático de gestão. Um fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedordeve ser considerado inocente por quaisquer erros, violação, uso indevido ou quaisquer danos diretamente ouindiretamente causado por um revendedor compartilhando dados com terceiros além docontrole do fornecedor do sistema de computador de gerenciamento do revendedor. No caso de um revendedorcompartilhar dados com terceiros fora do controle do computador do revendedor


Página 89

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1289fornecedor do sistema de gerenciamento causa danos ao computador de gerenciamento do concessionáriosistema ou qualquer terceiro, a parte ou partes que causaram o dano serãoresponsável pelos danos.(4) Deixar de fornecer ao revendedor, no prazo de sete dias após o recebimento por escrito do revendedorsolicitação, acesso a qualquer auditoria SOC 2 realizada em nome do revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador e relacionado aos serviços licenciados poro negociante.(5) Deixar de fornecer prontamente a um revendedor, mediante solicitação por escrito do revendedor, umlista de todas as entidades com as quais está atualmente compartilhando quaisquer dados do distribuidorsistema informático de gestão do concessionário e com quem tem, dentro doimediatamente 12 meses anteriores, compartilhou quaisquer dados do revendedor do revendedorsistema de gerenciamento de computador, os campos de dados específicos compartilhados com cada entidadeidentificados, e as datas em que os dados foram compartilhados, na medida em que as informações podemrazoavelmente armazenado pelo fornecedor do sistema de computador de gerenciamento da concessionária.(6) Após o recebimento de uma solicitação por escrito do revendedor para rescindir qualquer contrato ou acordopara o fornecimento de hardware ou software relacionado ao revendedor do revendedorsistema informático de gestão, para não fornecer prontamente uma cópia dodados mantidos em seu sistema de computador de gerenciamento de concessionária para o concessionário emum formato seguro e utilizável.Nada nesta seção impede a cobrança de uma taxa, que inclui a capacidade dofornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor para recuperar os custos incorridos para fornecer oserviços envolvidos e obter um lucro razoável com os serviços prestados. Cobranças devemser divulgado e aprovado pelo revendedor antes do momento em que ele incorrer nas cobranças.Nada nesta seção impede qualquer revendedor ou terceiro de descarregar seuobrigações como provedor de serviços sob a lei federal, estadual ou local para proteger e garantirdados protegidos do revendedor.Nada nesta seção deve ser considerado para proibir um computador de gerenciamento de revendedorfornecedor de sistema de condicionar o acesso de uma parte a, ou integração com, um revendedorsistema de gerenciamento de computador na conformidade dessa parte com segurança razoávelpadrões ou outros protocolos operacionais que o sistema de gerenciamento de computador do revendedoro fornecedor especifica.Para os fins desta subseção, o termo “terceiro” não será aplicável a qualquerfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ou subsidiária ou afiliadadisso.(b2) Os direitos conferidos aos revendedores nesta seção não são dispensáveis ​​e não podem serreduzido ou modificado por qualquer contrato ou acordo.(c) Nenhum fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, ou terceiro agindo em nomede ou através de qualquer fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, pode acessar ou obter dadosde ou gravar dados em um sistema de computador de gerenciamento de revendedor utilizado por um veículo motorizadorevendedor localizado neste Estado, a menos que o sistema de computador de gerenciamento do revendedor permita orevendedor para manter razoavelmente a segurança, integridade e confidencialidade do clientee informações da concessionária mantidas no sistema. Nenhum computador de gerenciamento de revendedorfornecedor de sistema, ou terceiro agindo em nome de ou por meio de qualquer gerenciamento de revendedorvendedor de sistema de computador, deve proibir um revendedor de fornecer meios para regularmente e

-ad-


Página 90

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1290monitorar continuamente os dados específicos acessados ​​ou gravados no computador do revendedorsistema e de cumprir as leis estaduais e federais aplicáveis ​​e quaisquer regras ouregulamentos adotados de acordo com essas leis. Esta seção não impõe uma obrigação a umfabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, computador de gerenciamento do revendedorfornecedor do sistema, ou qualquer terceiro agindo em nome de qualquer fabricante, filial da fábrica,distribuidor, filial de distribuidor ou fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor para forneceresta capacidade.(d) Qualquer fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de gerenciamento de computador, ou qualquer terceiro agindo em nome de ou por meio de qualquerfornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, com acesso eletrônico ao cliente oudados de concessionária de veículos motorizados em um sistema de computador de gerenciamento de concessionária utilizado por umconcessionário de veículos motorizados localizado neste Estado deve notificar o concessionário de qualquer garantiaviolação de concessionário ou dados do cliente obtidos através do acesso, que no momento doviolação estava na posse ou custódia do fabricante, filial da fábrica, distribuidor,filial do distribuidor, fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou terceiros. Oa notificação de divulgação deve ser feita sem demora injustificada pelo fabricante,filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, sistema de computador de gerenciamento do revendedorvendedor, ou terceiro após a descoberta pela pessoa, ou notificação para a pessoa, dea violação. A notificação de divulgação deve descrever as medidas razoavelmente necessárias paradeterminar o escopo da violação e ações corretivas que podem ser tomadas em um esforço pararestaurar a integridade, segurança e confidencialidade dos dados. Essas medidas eações corretivas devem ser implementadas assim que possível por todas as pessoas responsáveispela violação.(e) Nada nesta seção exclui, proíbe ou nega o direito dofabricante, filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor para receber o cliente ouinformações de concessionário de um concessionário de veículos motorizados localizado neste Estado para efeitos decumprir os requisitos de segurança federais ou estaduais ou implementar etapas relacionadas afabricante faz recalls nos momentos necessários, a fim de cumprir as normas federais e estaduaisrequisitos ou recalls do fabricante, desde que receba essas informações do revendedornão prejudica, altera ou reduz a segurança, integridade e confidencialidade do clientee informações da concessionária coletadas ou geradas pela concessionária.(f) As seguintes definições se aplicam a esta seção:(1) Sistema de computador de gerenciamento do revendedor. – Um hardware e software de computadorsistema que pertence ou é alugado pelo revendedor, incluindo o uso da Web pelo revendedoraplicativos, software ou hardware, localizados na concessionária oufornecido em um local remoto e que fornece acesso aos registros do cliente etransações de concessionária de veículos automotores localizada neste Estado e que permita oinformações oportunas do revendedor de veículos motorizados para vender veículos, peças ouserviços através da concessionária de veículos automotores.(2) Fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor. – Um vendedor ou revendedor de distribuidorsistemas de gerenciamento de computador, uma pessoa que vende software de computador para usoem sistemas de computador de gerenciamento de revendedor, ou uma pessoa que presta serviços ou mantémsistemas de computador de gerenciamento de revendedores, mas apenas na medida em que cada um dos


Página 91

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1291vendedores, revendedores ou outras pessoas listadas nesta subdivisão estão envolvidos nestesAtividades.(3) Violação de segurança. – Um incidente de acesso não autorizado e aquisição deregistros ou dados contendo informações da concessionária ou do cliente da concessionária ondeo uso não autorizado da concessionária ou informações do cliente da concessionáriaocorreu ou é razoavelmente provável de ocorrer ou que cria um risco material de danopara uma concessionária ou cliente de uma concessionária. Qualquer incidente de acesso não autorizadopara e aquisição de registros ou dados contendo concessionária ou concessionáriainformações do cliente ou qualquer incidente de divulgação do cliente da concessionáriainformações a um ou mais terceiros que não foram especificamente autorizadospelo revendedor ou cliente constitui uma violação de segurança.(g) GS 20-308.1 (d) não se aplica a uma ação proposta nos termos desta seção contraum fornecedor de sistema de computador de gerenciamento(g1) Não obstante qualquer um dos termos ou disposições contidos nesta seção ou emqualquer consentimento, autorização, liberação, novação, franquia ou outro contrato ou acordo,sempre que qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor, filial de distribuidor, revendedorfornecedor de sistema de computador de gerenciamento, ou qualquer terceiro agindo em nome de ou por meio de, ouaprovado, referido, endossado, autorizado, certificado, concedido status de preferência ourecomendado por qualquer fabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor ourevendedor fornecedor de sistema de computador de gerenciamento exige que um novo revendedor de veículos motorizadosfornecer a qualquer revendedor, consumidor ou dados ou informações do cliente por meio do acesso direto a umsistema de computador do revendedor, o revendedor não é obrigado a fornecer, e não deve ser obrigado aconsentir em fornecer, em qualquer acordo por escrito, acesso direto ao seu sistema de computador. Orevendedor pode, em vez disso, fornecer os mesmos dados ou informações de revendedor, consumidor ou clienteespecificado pela parte solicitante ao obter e empurrar em tempo hábil ou de outra forma forneceros dados solicitados para a parte solicitante em um formato de arquivo amplamente aceito, como vírguladelimitado. Quando um revendedor de outra forma seria obrigado a fornecer acesso direto ao seusistema de computador sob os termos de consentimento, autorização, liberação, novação, franquia,ou outro contrato ou acordo, um revendedor que opta por fornecer dados ou informações por meiooutros meios podem ser cobrados com uma taxa de configuração inicial razoável e uma taxa de processamento razoávelcom base nos custos incrementais reais incorridos pela parte que solicita os dados paraestabelecer e implementar o processo para o concessionário. Qualquer termo ou disposição contidaem qualquer consentimento, autorização, liberação, novação, franquia ou outro contrato ou acordoque seja inconsistente com qualquer termo ou disposição contido nesta subseção é anulável ema opção do revendedor.(g2) Não obstante os termos ou condições de qualquer consentimento, autorização, liberação,novação, franquia ou outro contrato ou acordo, cada fabricante, filial de fábrica,distribuidor, filial de distribuidor, fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor ou qualquer terceiroparte agindo em nome de ou por meio de qualquer fabricante, filial de fábrica, distribuidor,filial distribuidora, ou fornecedor de sistema de computador de gerenciamento de revendedor, tendoacesso aos dados do consumidor ou cliente ou outras informações em um sistema de computador utilizado porum novo concessionário de veículos motorizados, ou quem de outra forma foi fornecido ao consumidor ou clientedados ou informações do revendedor, deve indenizar totalmente e isentar qualquer revendedor dequem adquiriu os dados do consumidor ou do cliente ou outras informações de todos


Página 92

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1292danos, custos e despesas incorridos pelo revendedor. Esta indenização pelofabricante, filial da fábrica, distribuidor, filial do distribuidor, computador de gerenciamento do revendedorfornecedor de sistema, ou terceiro agindo em nome dessas entidades inclui, mas não está limitadopara, sentenças, acordos, multas, penalidades, custas de litígio, custas de defesa, custas judiciais, custasrelacionadas à divulgação de violações de segurança e honorários advocatícios decorrentes de reclamações,reivindicações, ações civis ou administrativas e, em toda a extensão permitida por lei,investigações governamentais e processos judiciais na medida em que sejam causados ​​por uma violação de segurança; aacesso, armazenamento, manutenção, uso, compartilhamento, divulgação ou retenção do consumidor do revendedorou dados do cliente ou outras informações; ou manutenção ou serviços prestados a qualquer computadorsistema utilizado por um novo concessionário de veículos motorizados.(h) Esta seção se aplica a contratos celebrados em ou após 1º de novembro de 2005.(2005-409, s. 4; 2007-513, s. 10; 2011-290, s. 11; 2013-302, s. 9; 2018-27, s. 3; 2019-125,s. 7; 2019-177, s. 4,2; 2020-51, s. 2.)§ 20-306. É ilegal para o vendedor vender, exceto para o seu empregador; múltiploemprego; pessoas que organizam transações envolvendo a venda de novosveículos motorizados.Deve ser ilegal para qualquer vendedor de veículos motorizados licenciado nos termos deste Artigo ou umindivíduo que apresentou um pedido de licença conforme exigido no GS 20-288 eque está envolvido em atividades como candidato a representante de vendas supervisionado enquanto oo pedido está pendente de acordo com GS 20-287 (a) para vender ou trocar ou oferecer ou tentarvender ou trocar qualquer veículo motorizado que não seja o seu próprio, exceto para o veículo motorizado licenciadorevendedor ou revendedores por quem ele é empregado, ou para oferecer, transferir ou atribuir, qualquer venda outroca, que ele pode ter negociado, com qualquer outro negociante ou vendedor. Um vendedor podeser empregado por mais de um revendedor, desde que tal emprego múltiplo seja claramenteindicado em sua licença. Será ilegal para qualquer pessoa, por uma taxa, comissão ououtra consideração valiosa, providenciar ou oferecer para organizar uma transação envolvendo a venda deum novo veículo motorizado; desde que, no entanto, esta proibição não seja aplicável a:(1) Um concessionário de veículos motorizados franqueado, conforme definido no GS 20-286 (8b), que é licenciadosob este Artigo ou um representante de vendas licenciado sob este Artigoao agir em nome do revendedor;(2) Um fabricante licenciado nos termos deste Artigo ou funcionário de boa fé datal fabricante quando atua em nome do fabricante;(3) Um distribuidor licenciado nos termos deste Artigo ou um funcionário de boa fé de taldistribuidor quando atua em nome do distribuidor; ou(4) Em qualquer ponto da transação, o proprietário bona fide do veículo envolvido naa transação.(5) Um concessionário de veículos motorizados, conforme definido no GS 20-286 (11), que oferece valiososconsideração a uma pessoa não licenciada sob este artigo, ou uma pessoa que éoferecido ou recebe consideração valiosa de um revendedor de veículos motorizados para oreferência de um cliente ao concessionário, desde que a contraprestação paga pelorevendedor de veículos motorizados não excede duzentos e cinquenta dólares ($ 250,00) emvalor por referência e a pessoa que recebe a consideração não recebeu


Página 93

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1293mais de cinco pagamentos de referência daquele revendedor de veículos motorizados no mesmoano civil. (1955, c. 1243, s. 22; 1993, c. 331, s. 3; 2019-181, s. 3.)§ 20-307. Artigo aplicável a franquias e contratos existentes e futuros.As disposições deste artigo serão aplicáveis ​​a todas as franquias e contratos existentesentre revendedores e fabricantes, filiais de fábricas e distribuidores no momento de sua ratificação,e a todas essas franquias e contratos futuros. (1955, c. 1243, s. 23.)§ 20-307.1. Jurisdição.Um franqueado que está substancialmente e principalmente envolvido na venda de veículos motorizados ou peças,materiais ou componentes de veículos motorizados, incluindo baterias, pneus, transmissões, silenciadores,pintura, lubrificação ou ajustes podem mover ação contra qualquer franqueador, que atua no comércio, emTribunal Geral de Justiça do Estado da Carolina do Norte, que possui foro próprio. (1983, c. 704, s.24.)§ 20-308. Penalidades.Qualquer pessoa que violar qualquer uma das disposições deste Artigo, exceto GS 20-305.7, seráculpado de uma contravenção de Classe 1. (1955, c. 1243, s. 24; 1993, c. 539, s. 386; 1994, Ex. Sess., C. 24,s. 14 (c); 2005-409, s. 5.)§ 20-308.1. Ações civis por violações.(a) Não obstante os termos, disposições ou condições de qualquer acordo oufranquia ou outros termos ou disposições de qualquer novação, renúncia ou outro instrumento escrito,qualquer concessionário de veículos motorizados que seja ou possa ser ferido por uma violação de uma disposição desteArtigo, ou qualquer parte de uma franquia que seja prejudicada em seus negócios ou propriedade por umviolação de uma disposição deste artigo relativa a essa franquia, ou um acordo que,se consumado, estaria em violação a este Artigo pode, não obstante o inícioou pendência ou falha em iniciar um processo administrativo perante o Comissárioem relação às mesmas partes ou objeto, propor uma ação de indenização e equidademedida cautelar, incluindo medida cautelar, em qualquer tribunal de jurisdição competente em relação a qualquerassunto fora da jurisdição do Comissário ou que busca alívio totalmente foraa autoridade ou jurisdição do Comissário para adjudicar.(b) Quando a violação de uma disposição deste Artigo puder ser demonstrada como intencional,malicioso, ou desenfreado, ou se continuaram violações múltiplas de uma disposição ou disposições deocorrer este artigo, o tribunal pode conceder danos punitivos, honorários advocatícios e custas emalém de quaisquer outros danos nos termos deste Artigo.(c) Um concessionário de veículos motorizados novos, se não tiver sofrido qualquer perda de dinheiro ou propriedade,pode obter reparação final justa se for demonstrado que a violação de uma disposição desteO artigo de um fabricante ou distribuidor pode ter o efeito de causar uma perda de dinheiro oupropriedade.(d) A fim de evitar lesões ou danos a todos ou a um número substancial de seus membrosou para prevenir lesões ou danos ao sistema de distribuição de franquia de veículos motorizados novosdentro deste Estado, qualquer associação que seja composta por um mínimo de 400 veículos motorizados novosconcessionários, ou um mínimo de 10 concessionárias de motocicletas ou concessionárias de veículos recreativos,


Página 94

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1294substancialmente todos eles são revendedores de veículos motorizados novos localizados na Carolina do Norte, eque represente os interesses coletivos dos seus membros, terá legitimidade para intervir na qualidade deuma parte em qualquer processo civil ou administrativo em qualquer um dos tribunais ouagências deste Estado, ou para apresentar uma petição perante o Comissário ou uma ação civil ou causade ação em qualquer tribunal de jurisdição competente para si, ou em nome de qualquer ou todos os seusmembros, buscando tutela declaratória e cautelar. Uma ação proposta nos termos destesubseção pode buscar uma determinação se um ou mais fabricantes, filiais de fábrica,distribuidores, ou filiais de distribuidores que fazem negócios neste Estado violaram qualquer um dosdisposições deste artigo, ou para a determinação de quaisquer direitos criados ou definidos por esteArtigo, desde que a associação alegue prejuízo ao interesse coletivo de seus associadosreconhecível nesta seção. Uma lesão reconhecível ao interesse coletivo dos membrosda associação será considerada como ocorrendo se um fabricante, filial de fábrica, distribuidor,ou filial do distribuidor que faz negócios neste Estado, ou que busca ser licenciado pela Divisãoem qualquer capacidade ou de outra forma se envolver em negócios neste Estado, solicita licença parapossuir, operar ou controlar uma concessionária de veículos motorizados neste Estado em violação a este Artigoou se envolver em qualquer conduta ou tomar qualquer ação que: (i) tenha prejudicado ou possa prejudicar ouque afetou adversamente ou afetaria adversamente a maioria de seus novosconcessionários de veículos motorizados neste estado ou a maioria de todos os concessionários franqueados de veículos motorizados novosneste Estado, ou (ii) corroeria ou causaria qualquer outro dano ou prejuízo ao sistema de franquiade distribuição de novos veículos motorizados dentro deste Estado, seja o fabricante ou não,filial da fábrica, distribuidor ou filial do distribuidor atualmente tem ou propõe ter qualquerconcessionário franqueado neste Estado. Não obstante o anterior, nada nesta subseçãodeve ser interpretado para transmitir a legitimidade de uma associação para intervir na negação de umalicença de renovação ou revogação de licenças existentes emitidas pela Divisão de acordo com esteCapítulo ou outras ações de execução tomadas contra revendedores individuais ou outro indivíduolicenciados que podem ser iniciados pela Divisão de acordo com GS 20-294 ou outro estatuto.A intervenção da associação limitar-se-á a obter tutela declaratória, medida cautelartutela, ou tutela declaratória e cautelar. Com relação a qualquer administrativo ou civilação proposta por uma associação de acordo com esta subseção, a medida concedida será limitadaa tutela declaratória e medida cautelar e em nenhum caso o Comissário ou tribunal entraráuma indenização por danos monetários. No caso de, em qualquer ação civil perante um tribunal desteEstado em que uma associação exerceu posição de acordo com esta subseção etorna-se parte da ação, o tribunal entra com uma decisão declaratória quanto àaplicabilidade de qualquer uma das disposições contidas neste artigo, ou interpretação dos direitos eobrigações de um ou mais fabricantes ou distribuidores ou os direitos e obrigações deum ou mais negociantes, a determinação do tribunal será preclusão colateral em qualqueração civil ou processo administrativo envolvendo o mesmo fabricante oufabricantes, ou o mesmo distribuidor ou distribuidores, ou o mesmo revendedor ou revendedores em todosquestões de fato e de direito decididas na ação civil original em que a associação era umaparte, desde que a mesma decisão ou parte específica da decisão se qualifique paraaplicação de preclusão de garantia sob a lei da Carolina do Norte. Não obstante qualquer coisacontidas neste documento, esta subseção não será aplicável a licenças de concessionárias de veículos motorizadosemitido pela Divisão para um fabricante de acordo com GS 20-305.2 (a) (4a), desde que


Página 95

Estatutos Gerais do NC – Capítulo 20 Artigo 1295esta exclusão da posição de associação não será aplicável no caso defabricante solicita ou recebe mais do que o número total máximo de veículos motorizadoslicenças de revendedor permitidas no GS 20-305.2 (a) (4a) ou mediante a ocorrência de qualquer um doseventos listados em subdivisões a. a d. de GS 20-305,2 (a) (4a). (1983, c. 704, s.16; 1991, c. 510, s. 5; 2001-510, s. 5; 2007-513, s. 8; 2019-125, s. 8.)§ 20-308.2. Aplicabilidade deste Artigo.(a) Qualquer pessoa que se envolva direta ou indiretamente em contatos intencionais dentro deste Estadoem conexão com a oferta ou publicidade para venda, ou tem negociações comerciais, com relação a uma venda de veículos automóveis novos neste Estado, fica sujeita às disposições deste artigo eestar sujeito à jurisdição dos tribunais deste Estado.(b) A aplicabilidade deste Artigo não será afetada por uma cláusula de escolha de lei em qualquerfranquia, acordo, renúncia, novação ou qualquer outro instrumento escrito.(c) Qualquer disposição de qualquer acordo, franquia, renúncia, novação ou qualquer outrainstrumento que viole qualquer seção deste Artigo será considerado nulo e sem efeito esem força e efeito.(d) Será ilegal para um fabricante ou distribuidor usar qualquer empresa subsidiária,empresa afiliada, ou qualquer outra empresa controlada, parceria, associação ou pessoa arealizar o que de outra forma seria conduta ilegal nos termos deste Artigo por parte dofabricante ou distribuidor.(e) As disposições deste Artigo aplicam-se a todos os acordos escritos entre umfabricante, atacadista ou distribuidor com uma concessionária de veículos motorizados, incluindo, mas não se limitando a,a oferta de franquia, o contrato de franquia, a venda de bens, serviços ou publicidade, aluguéis ouatos de fideicomisso de bens imóveis ou pessoais, promessas de pagamento, garantias reais, penhoras, seguroscontratos, contratos de publicidade, contratos de construção ou instalação, contratos de serviço e todosoutros acordos entre um revendedor de veículos motorizados e um fabricante, atacadista oudistribuidor. (1983, c. 704, s. 17; 2005-409, s. 6.)§§ 20-308.3 a 20-308.12. Reservado para fins de codificação futura.

---

Solicite mais informações

avatar
  Subscribe  
Notify of