Quer Praias perfeitas? Então conheça Carneiros e Tamandaré

Se quisesse, a praia dos Carneiros poderia ganhar a vida vendendo fotos de arquivo para ilustrar anúncios de praias menos aquinhoadas pela natureza. Carneiros é a típica praia de pôster de agência de viagem: areia branca, coqueiros, mar verde-transparente.

Como se não bastasse, o mar emenda num riozinho de águas igualmente verdes — na maré cheia, você não sabe dizer onde começa um e termina o outro. E como golpe de misericórdia, Carneiros ainda tem uma igrejinha branca (com detalhes em verde, só para combinar com a água) volta-da para o rio/mar. É lindo. É vazio.

Pode acabar a qualquer momento. Estão planejados dois megaresorts para a região — um em Carneiros (no trecho fluvial, mais recuado), e outro em Guadalupe, do outro lado do rio. Ou seja: o paraíso vai ser entregue aos incréus. Pelo menos por enquanto, felizmente, não está prevista nenhuma construção para o trecho mais deserto (e bonito) da praia de mar, o pontal. Seria mesmo uma loucura destruir o cartão-postal que originou fama (mas, no Brasil, nunca se sabe…).

Duas coisas preservaram a beleza de Carneiros até hoje. Uma: o isolamento. À beira da praia existem fazendas e sítios que impedem ou dificultam o acesso à praia. Outra: a praia ao lado, Tamandaré, já e’ suficientemente gostosa, desestimulando todos que não querem enfrentar cinco quilômetros de uma estradinha de terra repleta de costelas-de-vaca.

O mar mais bonito de Pernambuco está aqui — e não é por outra razão que as multidões acorrem a Tamandaré. No verão, são 40 mil por fim de semana (a população é de menos de 10 mil). A farofa se concentra na praia do Centro, onde o mar é calminho na maré baixa, e a fartura de barracas (próximas ao estacionamento para ônibus…) garante a cervejinha gelada a bons preços.

Quem não curte o mano-a-mano com as torcidas do Sport, do Santa Cruz e do Náutico pode seguir com seu carro pela tal estrada de terra e parar no meio do caminho, na Praia das Campas. Ali o mar continua uma pintura, a orla é ocupada por casas de veraneio, e a densidade demográfica na areia é consideravelmente menor. E se você tiver fôlego, pode ir caminhando pela areia até Carneiros — são 45 minutos a pé, saindo do final das Campas.

Para quem vem de carro, a senha para entrar em Carneiros é a porteira dos fundos do bar Bora Bora, que abre na temporada (e nos fins de semana fora de temporada). E quem quer mordomia, mas não está disposto a esperar pelos resorts, pode se hospedar na Pousada Amarai, que fica no alto do morro do outro lado do rio, mas traz os hóspedes de lancha. Nada mau, hein? Béééééé…

Solicite mais informações

avatar
  Subscribe  
Notify of